Osasco soberano


Em São Paulo, não tem pra mais ninguém. A taça do Paulista está, pela terceira vez seguida, nas mãos do Molico/Osasco. E a conquista veio de uma forma bem tranquila, depois de mais uma vitória contra o São Cristóvão Saúde/São Caetano por 3x0.

O título do Osasco era previsível, mas esperava que o Sanca desse mais trabalho ao time do Luizomar. A verdade é que a segunda partida da final foi decepcionante. Nada daquela rivalidade e combatividade apresentadas pelas meninas do Hairton Cabral na última segunda-feira.

Pouco coisa funcionou nesta noite na equipe de Sanca. Primeiro, o time enfrentou muita dificuldades no passe. Depois, nem Thaisinha nem Paula corresponderam no ataque. As substituições tampouco surtiram efeito para resolver o problema que a equipe tinha em colocar a bola no chão.

Do lado do Osasco, aconteceu exatamente o oposto. O time teve uma atuação exemplar. A linha de passe esteve segura, baseada principalmente na consitência da Samara. Carcaces jogou solta. E quando a cubana joga livre de qualquer pressão na recepção, é uma covardia. 


****************************

Com a Carcaces, o Osasco volta a ter uma voz bastante agressiva no ataque depois de uma temporada de menor potência neste sentido com o trio Sheilla, Sanja e Bosseti.

Mas a cubana vai depender muito das atuações da Samara para cumprir bem seu papel de pontuadora e bola de segurança. Sem o lastro de Samara e Brait no passe, ela pode ficar sobrecarregada. E não vai ser a Ivna que vai dividir o peso do piano quando o passe complicar a atuação da Carcaces.

Por isso, acho que o Luizomar deveria tentar a formação com a Mari como oposto. Quando ela foi contrata, a informação inicial seria de que ela jogaria nesta posição. Afinal, ter Mari e Carcaces como ponteiras passadoras é uma temeridade e as semifinais do Paulista mostraram isso. Talvez a jogadora, livre desta responsabilidade, possa ser uma companhia mais eficiente e confiável para a Carcaces no ataque do que a Ivna. 

Comentários

A Carcaces até q passa direitinho, me surpreendeu.