Mundial: Brasil 3x0 China

Finalmente o Mundial começou. E, finalmente, o jogo brasileiro se apresentou. Na hora certa, o Brasil fez sua melhor apresentação no campeonato.


Foi uma vitória maiúscula, sem deixar espaço qualquer para que a China desenvolvesse o seu jogo. Com saque e bloqueios agressivos, o Brasil anulou o ataque chinês.


E o nosso ataque funcionou muito bem hoje. As personagens principais dos posts do Mundial aqui no blog - as perseguidas Garay e Dani Lins - se acertaram e fizeram, junto com o time, suas melhores atuações até aqui.


Ainda assim, a partida de hoje foi, novamente, do trio Jaqueline-Camila Brait-Thaisa. Ataque-defesa-bloqueio. A Jaque tem sido nossa melhor atacante no Mundial; a Brait está cobrindo toda a quadra na defesa; e Thaisa se transformou numa muralha. Tem sido esta a base da seleção, o que a tem mantido em pé e competitiva mesmo quando outros fundamentos não vão bem. 

*************************

Foi um desempenho para nos deixar otimista. Jogando desse jeito, a seleção é capaz de atropelar qualquer outra seleção do campeonato. O que não pode acontecer é o Brasil, ao enfrentar um time mais fraco, como a Rep. Dominicana, baixar sua “rotação”. Na próxima sexta, espero a mesma concentração e seriedade da partida contra as chinesas.

*************************



Itália 3x0 EUA


O outro confronto do dia também foi um surpreendente 3x0. Assim como Brasil e China, esperava um jogo mais disputado.


Os EUA começaram melhor, mas travaram numa sequência de saque da Del Core no final do primeiro set. A partir daí, não se encontraram mais. 


A Itália fez um belo jogo, soube pressionar as norte-americanas, que sentiram e não responderam a altura. Em geral, os EUA mostraram um jogo muito lento e marcado, principalmente com a Glass em quadra. 


É curioso que ambas as seleções, seja por motivos físicos ou técnicos, têm feito inúmeras trocas durante as partidas do Mundial. Volta e meia há uma mudança no sexteto titular. Só que este recurso tem tido efeito positivo na Itália, mas não nos EUA.


Acho que o Karch Kiraly poupou demais suas jogadoras nas últimas partidas, o que fez o time perder a ‘pegada’.  Fora que ele poupou a Glass, a levantadora, essencial para dar cara à equipe. Hoje, nenhuma troca resultou.

Depois de uma campanha tranquila, os EUA enfrentaram sua primeira decisão no campeonato - e fracassaram, não só pelo resultado, mas pelo que jogaram. E amanhã tem uma partida de vida ou morte contra a Rússia. Vamos ver como o time reage, mas, se tivesse que apostar, colocaria minhas fichas na 'jogueira' Rússia.

Comentários

Zé Henrique disse…
Não vi o jogo, vou ver a noite, mas que bom que o jogo voltou.
Laura, e todos nós sabíamos, se a Dani e a Garay subirem de produção não tem pra ninguém.
Agora só falta a Sheila.
Acho que ela vai dá o ar de sua graça(e que gracinha que ela é) na semi e na final.
Ela só gosta de jogo grande.
Paulo Roberto disse…
Só faltou a Sheila aparecer mais, mas não recebeu muitas bolas então não tem como analisar. O jogo foi muito bom. Dani melhorou substancialmente. No finais dos sets Zé Roberto entrou com a inversão acho que era pra ver se Fabíola e Tandara perderam a pegada, mas as duas só confirmaram o bom momento.
Surpresa mesmo foi a derrota dos EUA pra Itália. Não sei o que houve com o Kyraly, acho que ele pecou em poupar demais as titulares como bem disse a Laura, mas também me parecia que ele estava conformado com o resultado, apático demais.
Welmer Sales disse…
Brasil jogou muito hoje, não deram brechas para que a China encontrasse seu melhor voleibol dentro da partida. As meninas finalmente jogaram como esperamos, impondo seu jogo e pressionando o adversário.

Nessa partida destaco a atuação da Dani que fez a sua melhor partida no campeonato, distribuiu o jogo muito bem. Fê Garay tá voltando a jogar aquele voleibol que nos acostumamos a vê-la jogar. Thaisa, Jaqueline e Brait foram muito bem também, Thaisa desequilibrou no bloqueio, Jaque foi impecável no ataque e na recepção e Brait, mais uma vez, mostrou todo o seu talento no fundo de quadra. Enfim, grande partida da nossa seleção. Agora é esperar que elas continuem nessa crescente e cheguem com tudo nas semifinais.

Com relação à outra partida do dia, eu estava achando que as italianas tinham boas condições de vencer a partida, mas me surpreendi com o resultado. Esperava uma partida de 4 ou 5 sets, mas as italianas despacharam as americanas com um categórico 3x0.

Mesmo não gostando das italianas, estava torcendo por uma vitória delas, pois, pra mim, quanto mais cedo os EUA saírem melhor. Eu sei que as americanas tendem a sentir a pressão quando os campeonatos chegam nos seus momentos mais críticos, mas o voleibol jogado por elas sempre dá trabalho para as brasileiras e, fora isso, acho que a seleção italiana em um possível encontro com as brasileiras pode oferecer menos resistência que a seleção americana. Acho que a Rússia deve eliminar os EUA amanhã e na sexta devem disputar o primeiro lugar com as italianas.

Tá tudo conspirando para mais uma final épica entre Brasil e Rússia, né?!
Zé Henrique disse…
Acho que foi a Laura que escreveu que o primeiro colocado da segunda fase tinha "vantagem" de ter um dia de folga entre os jogos na terceira fase.
Coloquei entre aspas porque em sendo assim e o Brasil chegando na final faria 3 jogos seguidos - sexta, sábado e domingo.
China 3 x 2 Rep.Dominicana

Essa vai ser uma ótima oportunidade do Brasil dar o troco pelo jogo baixo da China no Mundial da Alemanha.

Se o Brasil entrar com as reservas e perder por 3x1, ainda fica em primeiro e desclassifica a China, entrando a Rep.Dominicana.

Nada como um dia atrás do outro.