terça-feira, 23 de setembro de 2014

E foi dada a largada! Brasil 3x0 Bulgária



Vitória importante para o Brasil na estreia do Mundial 2014.

A seleção brasileira teve certa consistência no saque e na defesa durante os três sets. Mas os demais fundamentos oscilaram durante a partida.

O bloqueio só entrou no segundo set, o mais difícil do jogo. Nele, a Bulgária pressionou o saque na Garay. O passe caiu de qualidade e nosso ataque também. As búlgaras mostraram, neste momento, até um bom volume de jogo. Se não fosse o bloqueio, que tinha passado quase em branco no primeiro set, e os erros cruciais cometidos pela Bulgária, a parcial tinha escapado do Brasil.

O Brasil tem que agradecer aos erros da Bulgária, aliás, por este 3x0. A seleção europeia errou o dobro de vezes: 20 pontos em falhas, em apenas três sets. 


**************************

A perseguição da Bulgária no saque em cima da Garay deu resultado. O ataque brasileiro, e principalmente a ponteira, tiveram dificuldades em pontuar. Thaisa também foi bem marcada e, na tentativa de fugir do bloqueio, errou.

As búlgaras chegaram ter até 10 pontos de vantagem no ataque. Ainda bem que Sheilla e Fabiana seguraram a ponta e o meio e diminuíram esta diferença a partir do terceiro set quando nosso passe estabilizou.

Não foi, portanto, uma grande atuação brasileira, mas o mais importante foi não desperdiçar pontos neste início de competição. A Bulgária é um bom time e pode tirar pontos de outros adversários nesta fase e na próxima. 


**************************

Demais jogos da primeira rodada:

Grupo A

Croácia 3x1 Argentina

Itália 3x0 Tunisia

República Dominicana 3x2 Alemanha

- 35x29 foi o placar do número de erros entre Alemanha e Rep. Dominicana. Devem ter sido cinco sets de muita qualidade, aposto. Sorte da Alemanha que o grupo não é dos mais difíceis, mas leva esta resultado ruim para próxima fase.


Grupo B

Canadá 3x1 Camarões

Sérvia 3x1 Turquia

- Jovana Brakocevic voltou, mas nem jogou. Quem acabou com a partida foi a jovem Tijana Bošković, de 17 anos. Fez 22 pontos. Será mais uma atacante para gente se preocupar.

Grupo C

Holanda 3x0 Cazaquistão

Rússia 3x0 Tailândia

Estados Unidos 3 x1 México

- Set bobo perdido pelos EUA, que pouparam Larson e Glass.

Grupo D

China 3x0 Porto Rico

Bélgica 3x0 Cuba

Azerbaijão 3x2 Japão

- O Azerbaijão afundou o Japão no bloqueio: 18x2. É curioso que normalmente as seleções do estilo do Azerbaijão, de bolas altas na ponta, se complicam com a paciência das orientais. Desta vez foi o contrário. 


4 comentários:

Carlos Cogliones disse...

142Bem na defesa, no saque e no bloqueio.
Já o passe foi um ponto negativo hj, tanto que as centrais pontuaram mais no contra-ataque. Sinceramente, vi apenas duas bolas boas levantadas para a Garay, uma foi ponto na diagonal curta e outra foi defesa, de mais só jaca. Mas isso não quer dizer que ela não tenha que consertar as bolas ruins. Sou suspeito porque gosto muito dela, mas acho que ela é fundamental no time mesmo quando não pontua. No passe ela não estava no seu melhor dia mesmo.
Ficou claro hj que a Natália é a quarta opção, Gabi está a anos luz na sua frente. Gostei da Sheila, vem calando minha boca desde o grand prix.
No mais todas jogaram no seu padrão, sem muito destaques individuais já que o jogo não exigiu tanto da equipe. Vamos pro próximo!

Eduardo Araujo disse...

Olá si somente o primeiro e o segundo set, a virada de bola do Brasil estava horrível nesses 2 sets, tanto que perdemos em ataques para a Bulgária.
Tudo bem primeiro jogo, o pessoal fica nervoso, mas a Dani Lins por varias vezes me tirou do serio, cada levantamento que eu vou falar pra você, senão é as atacantes arrumarem a bola iria ser complicado, o levantamento mais bisonho, foi o levantamento para a Sheila, onde a mesma estava no fundo e teve que passar de toque sem saltar e ela ainda fez o ponto.
Não achei o passe do Brasil tão ruim assim, td bem a Dani Lins teve que se deslocar, mas nada absurdamente e os levantamentos muitas vezes não saiam bons, muitas vezes deu rally por causa desses erros.
Como torcedor do Osasco fico curioso e preocupado com o rendimento da equipe nessa superliga.
As passadoras no momento são Mari e a Cubana, a levantadora reserva, já esta sofrendo, ou seja passe na mão vai ser muito raro.

Zé Henrique disse...

O Brasil é um time top
Times tops só dão o melhor de si quando enfrentam outro time top.
Simples assim.

Luiz Felipe disse...

O set perdido dos EUA para o México só conta na próxima fase se o México passar...