Rodada do Alívio



Brasil 3x1 China; Brasil 3x0 Itália; Brasil 3x0 República Dominicana


 
Primeiro, queria pedir desculpa por este delay na cobertura da rodada de estreia do Brasil no Grand Prix. Estou sem internet em casa desde sexta-feira (obrigada, Oi!), o que dificultou que os comentários fossem atualizados.

Agora que, finalmente, estou conectada, vou reciclar o post que fiz sobre a partida contra a China (que foi deletado) para comentar os três primeiros jogos do Brasil no GP.

Acho que foi um alívio ver que o Brasil reencontrou o seu caminho nesta temporada. As atuações não foram nada de extraordinário, a seleção deu lá suas vaciladas, mas foi bem melhor do que tinha apresentado até então.

Os desempenhos e os resultados do Montreux e dos amistosos contra os Estados Unidos preocuparam e deixaram uma pulga atrás da orelha. Acho que o início do GP anunciou o fim destas desconfianças com a seleção.

Boa parte desta recuperação dá pra botar na conta da Jaqueline. Ela deu mais segurança à linha de passe. Quando a Garay falhou, a Jaque a cobriu e assumiu a recepção com qualidade - o que, obviamente, não acontecia quando a Garay tinha Natália ou Gabi ao seu lado.

Outro ponto importante para as vitórias foi a estratégia de saque e bloqueio. O Brasil se safou de momentos delicados, quando apresentou problemas na recepção e no ataque, graças a um saque forçado e um bloqueio bastante eficiente. Nas três partidas, a seleção foi muito superior em pontos de bloqueio e foi, quando ele começou a entrar nas partidas, que o time conseguiu abrir vantagem. 

 
**********************

O Brasil só perdeu o controle dos jogos quando o passe falhou. O mais preocupante é que nosso ataque titular não rende bem com bolas simples e altas nas pontas, que costumam ser a saída das levantadoras nestas situações. A Garay é quem ainda consegue apresentar melhor eficiência nestas bolas, mas normalmente é ela quem está sofrendo pressão – e errando – no passe, o que compromete o desempenho no ataque.

Ou seja, é uma situação complicada de virar. Nas partidas do GP, o Brasil conseguiu sair destes momentos contando com os erros adversários ou dando a bola de graça pra outro lado e apostando na sua defesa e no seu bloqueio.

Mas penso: e quando isso não acontecer? Quando o time travar na virada de bola? É nessas horas que olho pro banco e não vejo quem poderia: 1- arrumar o passe, ao lado da Jaqueline; 2- ser uma opção para o ataque de bolas altas na ponta.

Na primeira situação, não há mesmo ninguém no grupo com estas características. Para a segunda, o melhor nome seria a Tandara. Só que, né... Não sei quando ou mesmo SE a seleção, um dia, vai poder contar com ela.

Comentários

Anônimo disse…
Que diferenca jogar com PASSE NA MAO!
Com PASSE BOM o jogo FLUI, as levantadores tem tranquilidade p/criar e distribuir.
Com NATALIA, o BRASIL perdeu 4 jogos p/os EUA. Com JAC, o Brasil ganhou 2 jogos FACEIS contra CHINA E ITALIA.
NATALIA nao pode ser PONTEIRA-PASSADORA DE SELECAO, so esta la pq eh protegida do ZE. A reserva imediata da Jac deveria ser a Michelle Pavao, que tem as mesmas caracteristicas da Jac, organizando o fundo de quadra, dando seguranca p/as levantadorastrabalharem.
SHEILLA esta pontuando menos por opcao da DANI LINS. C/PASSE NA MAO, Dani esta abusando das BOLAS CHUTADAS com as ponteiras e com as jogadas curtas com as CENTRAIS.
A SHEILLA pontuar pouco eh um BOM SINAL, pq pelo que vi dos jogos, o BRASIL esta dependendo POUCO das BOLAS DE SEGURANCA, pois o PASSE tem sido muito regular.
Quer ver SHEILLA pontuar mais? Basta tirar JAC de quadra e por NATALIA p/QUINAR UNS PASSES
BASICOS. Dessa forma, veremos nossa oposta sera muito mais acionada e sobrecarregada!
Sheilla NAO ESTA APAGADA, pelo contrario, esta ali PRONTA P/DECIDIR, se necessario! O fato eh q nossas ponteiras estao se virando bem nas CHUTADAS, pegando BLOCS QUEBRADOS, sendo pouco necessario o jogo de BOLAS ALTAS COM A OPOSTO.
SHEILLA tem contribuido muito na defesa, no saque e na defesa, e, sendo preciso, ELA DECIDE no ataque.
Alem disso, temos a MONIQUE, uma oposta habilidosissima, que tem entrado muito bem nas inversoes do 5x1. Estamos MUITO BEM DE OPOSTAS, tanto SHEILLA qto MONIQUE sao opostas de MUITA HABILIDADE, que variam muito seus golpes e tbem ajudam muito defensivamente, sao opostas MODERNAS q nao VIVEM SO DE ATAQUE, pois executam bem os outros fundamentos tbem!
No GRAND PRIX, eh permitido levar as 14 jogadoras p/o jogo, se a LEIA eh libero e pode entrar a qquer momento, pq o ZE nao a utiliza? Pq nao deixa a Leia participar um pouco, ganhar ritmo nem q seja so p/ defesa, qdo o Brasil estiver sacando?
Afinal de contas a entrada da libero nao queima nenhuma substituicao. Aposto q a Leia ta doida p/jogar!
Anônimo disse…
Pq a Rep.Dominicana eh o LIXO do GRAND PRIX?
Como pode uma equipe TAO ALTA, DE TANTA FORCA FISICA, POTENCIA NO ATAQUE, E ALCANCE DE BOLA, jogar tao mal?
Erros demais, parecem colegiais.
Fisicamente perfeitas: ALTAS, FORTES, POTENTES, SALTADORAS. Porem TECNICA E TATICAMENTE DEFICIENTES!
Seria esse tecnico? Esse tal Marcos Kwiek q NAO FAZ O TIME ACONTECER?
Se BERNARDINHO tira LEITE DE PEDRA, o q ele nao faria com as BRUTA-MONTES DOMINICANAS?
Anônimo disse…
Concordo plenamente c o comentario acima me incmdou a idiscplina e a falta de compretimento das domenicanas o placar 21 x 9 e a Vargas juto c outras rindo em quadra. Digno de mais q uma apreensao mas de uma punicao. Kiwek se mostrando um bunda mole.
Welmer disse…
Essa rodada foi pra tirar aquela pulga atrás da orelha que tinha ficado após a série de amistosos com os EUA.

Brasil nessa rodada se impôs e saiu com a vitória nos três jogos. O Brasil apresentou uma melhora significativa e acho que se deveu diretamente à chegada da Jaque.

Jaque que voltou e com ela voltou a consistência no fundo de quadra coisa que o Brasil não apresentava com Natália ou Gabi em quadra. Brait deu um salto de qualidade, não que eu duvidasse de sua capacidade técnica, mas o fato de ter uma passadora de alto nível ao seu lado com certeza tirou um pouco da pressão sobre seus ombros e seu jogo pode fluir mais naturalmente. Infelizmente ainda há aqueles que duvidam da capacidade da Jaque, mas ela mostrou que mesmo que tenha ficado mais de um ano sem jogar ela não desaprendeu a jogar e que é ao lado da Garay a melhor ponteira da seleção. Espero que a seleção como um todo continue evoluindo e que consiga chegar no Mundial voando.

Algumas observações:

-A seleção turca mesmo sem Naz e suas duas principais opostas (Darnel e Polen) está invicta assim como o Brasil e derrotou seleções de alto nível (Japão, EUA e Rússia). Será que podem surpreender no Mundial?

-A Sérvia também foi bem nesse primeiro fim de semana, embora tenham perdido para a Tailândia, Sanja e Brankica comandaram a seleção a duas vitórias e tem totais condições de chegar a fase final

-Que azar da seleção italiana! Já havia perdido Lucia e hoje Centoni sofreu uma lesão. Espero que não tenha sido nada grave e os italianos também devem torcer pois se sem Lucia já será difícil, sem Centoni elas não passam da primeira fase do mundial... Quer dizer, se depender da arbitragem, como visto no jogo contra a China, elas até podem chegar longe.
Anônimo disse…
Gostaria de assistir jogos de outras chaves na partida Holanda 3 x 2 Bélgica, a belga Van Hecke Lise fez impressionantes 28 pontos na partida.
Moura BR disse…
Achei que a seleção foi muito bem na rodada, não me preocupa o fato da equipe ter quedas de produção durante os jogos, pois quem acompanha o volei feminino sabe que lapsos de concentração são uma constante e que o importante mesmo é a capacidade de recuperar a concentração e definir as partidas.

A diferença no passe da Garay e da Jaqueline existe, mas é bem pequena, por isso não concordo que a Garay é um ponto fraco que deve ser coberto pela Jaque. Nossa linha de passe tem Brait em terceiro, Jaque em quarto e Garay em decimo primeiro lugar nas estatísticas. Outra curiosidade sobre as estatísticas é que a Garay esta entre as melhores em todas as estatísticas, com exceção de saque e levantamento. temos três jogadoras entre as melhores bloqueadoras, três entre as melhores defensoras e a melhor levantadora da primeira fase. Só vejo coisas positivas até o momento.
Anônimo disse…
Concordo plenamente contigo MOURA BR, só para acrescentar as coisas positivas:
1.Monique e Fabíola tem entrado muito bem na inversão do 5x1.
2.Demorou muito, mas até que enfim o Zé pôs a Léa p/ jogar no terceiro set contra a Rep.Dominicana.
Anônimo disse…
Turquia jogando com time B está invicta, ganhou as 3 partidas contra Japão, EUA e RÚSSIA.
O técnico MASSIMO BARBOLINI trouxe várias juvenis para disputar o GP2014 e deu descanso para algumas veterans que estão treinando na TURQUIA.
SETE desfalques da TURQUIA:1.Neslihan Demir Darnel,2.Esra Gümüs,3.Naz Aydemir,4.Polen Uslupehlivan,5.Gülden Kayalar,6.Eda Erdem Dündar,7.Özge Kırdar Çemberci
Anônimo disse…
Turquia jogando com time B está invicta, ganhou as 3 partidas contra Japão, EUA e RÚSSIA.
O técnico MASSIMO BARBOLINI trouxe várias juvenis para disputar o GP2014 e deu descanso para algumas veterans que estão treinando na TURQUIA.
SETE desfalques da TURQUIA:1.Neslihan Demir Darnel,2.Esra Gümüs,3.Naz Aydemir,4.Polen Uslupehlivan,5.Gülden Kayalar,6.Eda Erdem Dündar,7.Özge Kırdar Çemberci
Anônimo disse…
Duvido que GAMOVA não esteja no RIO2016. O que GAMOVA diz não se escreve! Ela está fazendo C...DOCE! Pois no fundo mesmo ela Exímia bloqueadora do alto de seus 1,88m, é uma ponteira-passadora que faz a diferença tanto na rede quanto no fundo de quadra, COSTAGRANDE vem aumentar o potencial de ATAQUE, SAQUE e BLOQUEIO da ITÁLIA, além de dar segurança no passe.
COSTAGRANDE já acumula 3 prêmios de MVP, sendo a MVP DA ÚLTIMA COPA DO MUNDO, e foi eleita a MELHOR PONTEIRA-PASSADORA DA CHAMPIONS LEAGUE 2014 jogando pelo VAKIFBANK.
Anônimo disse…
Alguém sabia que o BRASIL é o país com maior NÚMERO DE MVP'S OLÍMPICOS NO VÔLEI DE QUADRA?
São 3 no total:
1.Giba MVP em Atenas2004
2.Paula MVP em Pequim2008
3.Murilo MVP em Londres2012

Em seguida com 2 MVP'S temos:
ARGENTINA:1.Raúl Quiroga MVP em LosAngeles1984
2.Marcos Milinkovic MVP em Sidney2000

JAPÃO:1.Shigeru Aoyama MVP no masculino e 2.Motoko Obayashi MVP no feminino, ambos em Barcelona1992

CHINA:1.Lang Ping MVP em LosAngeles1984
2.Feng Kun MVP em Atenas2004

EUA:1.Karch Kiraly MVP em Seoul1988
2.Clayton Stanley MVP em Pequim2008

Com UM MVP temos:
PERU:1.Cecilia Tait MVP em Seoul1988

BULGÁRIA:1.Lyubomir Ganev em Atlanta1996

HOLANDA:1.Cintha Boersma em Atlanta1996

CROÁCIA:1.Barbara Jelić em Sidney2000

COREIA:1.Kim Yeon-Koung em Londres2012

Ou seja, somente a partir dos Jogos de 1984 foram escolhidos os MVP'S e este são na sequência:
MASCULINO:
1984 – Argentina Raúl Quiroga
1988 – United States Karch Kiraly
1992 – Japan Shigeru Aoyama
1996 – Bulgaria Lyubomir Ganev
2000 – Argentina Marcos Milinkovic
2004 – Brazil Gilberto Godoy Filho
2008 – United States Clayton Stanley
2012 – Brazil Murilo Endres
FEMININO:
1984 – China Lang Ping
1988 – Peru Cecilia Tait
1992 – Japan Motoko Obayashi
1996 – Netherlands Cintha Boersma
2000 – Croatia Barbara Jelić
2004 – China Feng Kun
2008 – Brazil Paula Pequeno
2012 – South Korea Kim Yeon-Koung
Anônimo disse…
Gente com tem comentario nada a ver aqui. Isso e coisa da Aline aposto. Essa menina viaja na maionese. A gente ta falando de selecao brasileira no grand prix e vc vem com lista de MVP olimpico, no outro post de volei de quadra, vc veio com volei de areia e postou repetidas vezes uma reportagem de volei de areia da Holanda gigantesca. Cuidado Aline, vc nao esta nada bem, como vc esta descontrolada. Eu acho melhor o blog comecar a ler os comentarios antes de publicar. Aline por favor leia o post e comente sobre o assunto e nao com outros assuntos nada a ver. Obrigado.
Renato
Anônimo disse…
Vamos respeitar o tópico!
Laura kd vc?
É bom botar ordem na casa pq além das asneiras daqui ha pouco esta vindo aqui no blog p comentar sobre novelas.
Anônimo disse…
Primeiro Gamova eh oposta nao ponteira passadora e tem 2.02m e nao 1.88m.
Anônimo disse…
Seus anônimos ridículos, vcs não tem capacidade para falar de vôlei e ficam criticando quem traz assuntos novos ou curiosidades. Se vcs tem só 2 neurônios e o tico não funciona junto com o teco, não sejam invejosos e deixem as pessoas contribuirem com informações sobre vôlei em paz.
Larguem de serem invejosos recalcados de plantão. Beijinho no ombro pra vcs!
Anônimo disse…
Primeira coisa Aline se alguem quiser saber de curiosidade a pessoa vai no google, site da Fivb ou Youtube e procura. Segundo vc nao sabe respeitar as pautas do blog, quando falamos de selecao feminina no grand prix vc vem com MVP olimpico e quando falamos de montreaux vc veio com volei de areia da Holanda com um texto gigante e repetiu varias vezes o mesmo. Ninguem aqui tem inveja de vc, porque vc e discontrolada e isso todo mundo ja percebeu. Respeite a pauta do blog e fale do assunto que esta sendo discutido, pois como vc coloca muita coisa nada a ver polui os comentarios e as pessoas perdem tempo lendo seus comentarios a toa. Nao quis te ofender, mas isso ja esta incomodando as pessoas. Por favor pare com isso e respeite as pautas.
Renato
Laura disse…
Pessoal, eu não tenho como controlar os comentários a todo momento. Está difícil até para manter o blog minimamente atualizado - ao que peço desculpas.

Por isso, vamos tentar manter o ambiente do Papo agradável e aberto para quem gosta de falar de vôlei. Não quero cercear ninguém, muito menos ter que ficar de juíza definindo o que tem q ser dito, o que deve ser apagado ou não.

Vou cuidar para que os comentários não se repitam, mas não posso apagar aqueles que falam de outro tema que não seja o do post (a não ser que não sejam sobre vôlei). Muitas vezes eles até dão ideias para serem temas de outros textos.

Assim, peço que, caso não se interessem, simplesmente ignorem o comentário "fora do tema" e sigam em frente.

Vamos debater o vôlei!

Abraço a todos!
Zé Henrique disse…
O que eu mais gostei desses três jogos foi a afirmação da Camila Brait, a recuperação da Jaqueline e minha querida Dani Lins soberana em quadra.
Garay, Thaisa e Fabiana como sempre muito bem.
A Sheila esteve abaixo, mas isso é normal.
Ela cresce nos jogos grandes - parece só gostar deles.
O ponto negativo é a, como disse a Laura, síndrome de seleção brasileira que parece acometer a Tandara e o não decolar da Natália.
Sempre fui um entusiasta da Natália, mas acho que ela perdeu o bonde - perdeu viço e confiança.
Não vai ser o que se pensou que ela fosse.
Pena.

PS: Aline, por favor, antes de comentar tome seus remédios. :-)
Anônimo disse…
Eu gostei muito do inicio da selecao e esse bom inicio tem um nome: Jaque!
Ela e especialista no fundamento, tem sempre passe A, boa defesa, ataque regular
e rapido .
As melhores foram Garay, Thaisa, Fabiana e a Dani. Alias como nossa levantadora esta jogando muito e abusa das jogadas rapidas com bloqueio simples.
A Sheilla esta devendo muito, mas eu acredito que nos momentos decisivos ela cresca. Caso isso nao aconteca a Tandara sera uma alternativa.
O problema e que a Tandara nao se firma na selecao por sempre se machucar. No ano passado ela nao jogou o grand prix de 2013 por estar contundida, nesse ano se machucou na fase final da Super liga e deixou o Campinas na mao e agora se machucou no Montreaux.
Eu concordo com a Laura, nao podemos contar com ela e nao sabemos se um dia poderemos contar. Uma pena viu.
A Natalia nao faz a menor diferenca para a selecao e quando entra atrapalha. Ela e pessima no passe, sempre passe C e erra muito no ataque.
Tem jogadoras melhores que ela no Brasil, mas so esta na selecao por ser querida do treinador.
Ela nao volrara mais a ser aquela jogadora que ja foi antes e depois que fez as cirurgias desceu ladeira abaixo.
Respondendo a Laura, a unica jogadora que consegue atacar bola alta na ponta e a Mari. Ela deveria estar na selecao, pois e superior a Natalia e a Gabi.
P.S. O Brasil esta jogando o Grand Prix e ira para o mundial apenas com o time titular, pois nao temos reservas de qualidade.
So temos as ponteiras titulares que sabem passar, pois a Natalia e a Gabi sao muito deficientes nesse fundamento e o ZR esta arriscando muito.
Renato
Anônimo disse…
Mesmo com grandes desfalques: a Capitã Fabiana Claudino e a oposta Monique Pavão que estão jogando o GP pela seleção, o SESI conseguiu se classificar para a sua QUARTA FINAL em 2014. Depois de ser finalista da COPA BRASIL, da SUPERLIGA e do SUL-AMERICANO, do qual se sagrou CAMPEÃO, o SESI agora está na FINAL DA COPA SÃO PAULO, que será disputada em 26/08 contra o PINHEIROS.
O SESI conseguiu sua classificação à final após vencer o Uniara/AFAV em Araraquara, com ginásio lotado e torcida contra em plena casa do adversário.
Os destaques da vitória foram a levantadora Carol Albuquerque, em excelente fase, usou bastante as centrais Bia e Bárbara Bruch, a ponteira Pri Daroit, que foi a maior pontuadora do jogo com 17 pontos.
Bia inspiradíssima, com 7 pontos de bloqueio está voando, pena que pediu dispensa da seleção brasileira, pois depois de Fabiana e Thaísa, a novata Bia parece ser a maior revelação no meio-de-rede brasileiro.
O técnico Talmo de Oliveira disse estar duplamente feliz. “Primeiro porque foi uma partida com todas as jogadoras bem mais entrosadas, um equilíbrio bem melhor. E segundo, por estar coroando o trabalho com mais uma final do SESI em 2014.”
O time titular do SESI foi Carol Albuquerque, as ponteira Mari Cassemiro e Pri Daroit, a oposta Liz,as centrais Bia e Bárbara Bruch e a líbero Suelen.
A grande final será contra o Pinheiros,em 26/08, que se classificou à final depois de um jogo duríssimo contra o São Caetano/São Cristovão Saúde por 3x1.
O Vôlei Brasil Kirin do Capitão João Paulo Bravo foi o grande campeão da COPA SÃO PAULO MASCULINA ao vencer por 3x2 o SESI de Théo,Marcelinho e Serginho.
Além de J.P.Bravo,os grandes destaques da final foram o central Gustavão e o levantador SAndro.