GP - Brasil 3x0 Rep. Dominicana



Quem diria. O Zé Roberto colocou o todo o time reserva para jogar contra a República Dominicana. E, quem diria, as domenicanas não deram 1/3 do trabalho que costumam dar às brasileiras.

A verdade é que o ataque reserva do Brasil virou as bolas com muita facilidade. A Rep. Dominicana não esteve preparada para os ataques de Gabi, Tandara e Natália e isso contou a favor para que nos dois primeiros sets a seleção abrisse vantagem com tranquilidade.

Foi uma boa surpresa ver que a linha de passe, mesmo formada com Gabi e Natália, tenha ido bem. É verdade que a Rep. Dominicana é pouco consistente em tudo o que faz, por isso o Brasil sofreu pouca pressão no saque.

Aliás, esse é o grande pecado das dominicanas e o que as impede de evoluir e dar um salto de qualidade. A equipe vive de alternar momentos de disciplina e concentração com outros - que são a maioria - de erros técnicos e bobos. Parece sempre um time em formação, irregular no desempenho mesmo com boas peças individuais.

Voltando a falar do Brasil, vale a pena destacar a Gabi. Leve, voando alto e com a mão pesada, ela nos relembrou porque foi chamada à seleção ano passado.

Comentários

Anônimo disse…
O GRUPO DA MORTE foi o de KALININGRADO na RÚSSIA, no qual todas as seleções tinham chance de classificação até a última rodada da fase de classificação.
Nos confrontos diretos pela classificação a Turquia eliminou a Itália por 3x1 e a Rússia eliminou a Alemanha por 3x0.
A Rússia além de contar com o FATOR CASA, com o ginásio lotado torcendo a favor, teve a ajuda de que a revelação alemã da temporada Stefanie Karg estava fora de jogo devido a uma contusão no joelho sofrida no final de semana passado na etapa da Turquia.
Karg vinha sendo o principal destaque da Alemanha nesse GP, se destacando nos rankings de saque, ataque e bloqueio, desfalcou a Alemanha nas 4 últimas partidas do GP.
Nessas 4 últimas partidas sem a KARG, a Alemanha perdeu 3 e venceu apenas 1, vendo sua classificação escorrer pelo ralo.
O caso da Itália é parecido, perdeu a central Valentina Arrighetti e, com isso, perdeu experiência e poder de fogo no saque, ataque e bloqueio e acabou sendo eliminada também na última rodada.
Anônimo disse…
Quando a República Dominicana derrotou a poderosíssima seleção cubana repleta de campeãs olímpicas na final do Pan Americano de 2003, todos achavam que estaria surgindo uma nova potência do vôlei mundial, mas já se passaram 11 anos, estamos em 2014, e a Rep.Dominicana só dá trabalho, mas não ganha nada!
Renovação existe, afinal de contas as dominicanas foram vice-campeãs mundiais sub-20 em 2009, com Brenda Castillo como MVP, e vice-campeã mundial sub-23 em 2013... Mas no ADULTO só conseguiu esse OURO no PAN de 2003 e MAIS NADA!!!
A favoritíssima seleção cubana de 2003 tinha sido Ouro nas Olimpíadas de Sidnei/2000 e foi Bronze nas Olimpíadas de Atenas/2004 e contava com estrelas como: a Capitã Yumilka Ruiz, Yanelis Santos, Nancy Carrillo de la Paz, Daimi Ramirez, Yaima Ortiz Charro, Indira Mestre, Liana Mesa Luaces, Azurrima Alvarez, Anniara Muñoz, Martha Sánchez, Zoila Barros... E mesmo assim a República Dominicana foi vitoriosa.
Chega de Marcos Kwiek!!!
Como é possível uma seleção com tantas jogadoras altas, fortes, de impulsão e alcance de bola incríveis, com uma líbero espetacular(Brenda Castillo) e uma das atacantes mais poderosas do mundo como De La Cruz, não jogar como time?
Como pode tantos talentos individuais ficarem batendo cabeça dentro de quadra?
Como pode jogadoras tão fortes e privilegiadas geneticamente não conseguirem obter resultados em equipe?
Que comissão técnica é essa que não consegue por esse material humano tão qualificado pra funcionar?
O que adianta ter uma FERRARI nas mãos se não tem UM PILOTO À ALTURA?
Imagina só se o Bernardinho tivesse essas dominicanas jogando pela UNILEVER, o que ele não iria fazer elas evoluírem taticamente.
Acho que o problema da Rep.Dominicana é técnico, pois elas tem potencial pra estar disputando títulos e não ficar como saco-de-pancadas de todo mundo.
É um imenso vexame as dominicanas terminarem em ÚLTIMO LUGAR NO GRAND PRIX com APENAS UMA VITÓRIA EM 9 JOGOS DISPUTADOS!!!
Marcos Kwiek vai completar LONGOS 7 ANOS no comando da Rep.Dominicana e não consegue fazer esse time evoluir, é uma bagunça total, jogadoras confusas, batendo cabeça dentro de quadra, sem nenhuma organização tática, parece time colegial jogando...
QUE DESPERDÍCIO DE TALENTOS!!!
Como diz o velho ditado: DEUS NÃO DÁ ASA À COBRA!!!