quarta-feira, 7 de maio de 2014

O Mundial de Clubes- e a forma de lidar com as derrotas



Finalmente achei um tempinho para escrever sobre o Mundial de Clubes. Estou em cima do laço, afinal o torneio começa hoje. Mas antes tarde do que nunca.

Devo dizer que, pensando na representação do Brasil na competição, foi bom o Molico/Osasco ter sido convidado. A temporada do Sesi tem sido fora de série, sem dúvida. Mas é difícil imaginar o time do Talmo como candidato ao título.

É até irônico apostar mais as fichas no Molico sendo que o mesmo foi batido pelo Sesi duas vezes – e nos momentos mais importantes – desta temporada. Só que o Sesi tem mais limitações e menos valores individuais, além de ser menos “cascudo”.

Fora que acho que a melhor fase das paulistanas já passou. Elas já atingiram o seu máximo e a tendência agora é regredir. O Osasco, me parece, tem mais para dar, exatamente por estar mordido e “devendo” na temporada.

Para vencer o super elenco do Dinamo-Kazan, só vejo um time com capacidade: Molico. E olha lá... Vai ser parada dura.


***************************


Pê esse:

- Sei que a discussão já passou, mas quero deixar registrada a minha opinião. Confesso que o fato do Sesi ter levado numa boa a derrota na final não me incomodou. Realmente o que a gente espera nestes momentos é uma ambição maior e uma inconformidade com a derrota. É isto que faz o cara deixar de ser apenas um competidor para ser um vencedor. Mas acho que ali elas sentiram que a presença na final já havia sido uma grande conquista, que haviam feito de tudo dentro das suas próprias limitações e reconheceram a superioridade do adversário.

Mas o que quero comentar mesmo é a declaração da Sheilla dizendo que não comemora e nunca comemorou derrota. Ok, é totalmente compreensível ela ficar insatisfeita com os insucessos do time dela. Ela não tinha que entrar na onda de Unilever e Sesi e fingir que estava tudo bem.

Só que a mesma Sheilla era a nota destoante no pódio do Mundial de 2006 quando a seleção ficou com o vice depois de uma dolorida derrota contra a Rússia. Ela estava sorrindo, tranquila, de boa. Não comemorou, mas também não chorou nem sequer ficou de cara fechada. Na época, me lembro, ela foi questionada por isso.

Quer dizer que estava indiferente? Não. Talvez estivesse satisfeita com o que tinha feito e absorvido a derrota de uma modo diferente assim como as meninas do Sesi. Aí vem o Voloch dizer que ela é “acima da média”, profissional e blablabla. A questão é que ela estava puta no pódio da Superliga porque o Osasco deu vexame. Tinha condições de estar na final e ficou de mero espectador. Não foi por uma questão de perfil, “não aceito o segundo muito menos o terceiro lugar” e etc. Acontece que há derrotas e derrotas. E esta do Molico pro Sesi foi difícil para a Sheilla digerir.

E, sim, meu PS ficou maior que o texto principal.

 

22 comentários:

Matheus disse...

A Sheilla que se cuide , com essa onda de redes socais ta só queimando o filme construido durante varios anos de uma pessoa serena e de bom senso dentro e fora de quadra. as unicas pessoas que realmente sabem o que as jogadoras do sesi passaram são elas mesmas ... estar presente em uma final (eliminando o todo-poderoso-campeao-declarado osasco) depois de ficarem um tempo fora até da zona de classificação dos play-offs foi realmente uma GRANDE lucro , todos sabe, das deficiencias do time , que praticamente so jogavam com Fabiana e rezavam pra que as ponteiras ajudassem e não dessem prejuizos .. PARABENS ás meninas do SESI e a sheilla só restava a dor de cotovelo mesmo. (de certa forma achei bem feito .. só os cegos ou fãs fanatios que nao percebem a mudança sofrida pela shiella , afrontando amigas nos jogos da superliga , comemorações exageradas a la adenizia {essa que nessa temporada só fez isso mesmo: gritar e afrontar} mais que quando se depara com uma seleção cubana ou russa , não dá uma encarada se quer !)

Paulo Roberto disse...

Acho que os extremos são perigosos. Ao Sesi, ficou no mínimo estranha toda aquela comemoração do vice-campeonato e, o jogo ficou parecendo sim um jogo de comadres. Quanto a Sheila poderia ter guardado sua opinião.

Eduardo Almeida disse...

Antes das jogadoras fazerem a comemoração coletiva, mostrando as unhas etc, que viu a transmissão do Sportv percebeu que as jogadoras do Sesi estavam sim chateadas pelo jogo, no mesmo corredor em que as jogadoras da Unilever comemoravam o título, aguardando a premiação.
A partir de certo momento, algumas jogadoras da Unilever incentivaram as colegas do Sesi a comemorarem também, e aí começou a festa.
Acho válido valorizar a postura do Unilever de dividir a festa com o
Sesi, mas claro, ficou para todos a sensação de que o Sesi podia ter engrossado um tanto mais o jogo na final.

Eduardo Araujo disse...

Eu não gostei da atitude do SESI, no mínimo é estranho... ninguém gosta de perder e como achar que não daria para vencer o Unilever, sendo que até então elas tinham ganhado do melhor time do campeonato.
Isso não pega bem para torcedores, mas principalmente para o patrocinador... ninguém quer um time que já entra derrotado.
Respeito a opinião da Sheilla, Thaisa e das outras jogadoras, mas eu teria ficado calado

aline disse...

Apóio incondicionalmente a comemoração do SESI, temos que parar de valorizar somente o OURO e dar o seu devido valor também À PRATA E AO BRONZE...
Se continuarmos só valorizando o PRIMEIRO LUGAR estaremos justificando atitudes como a da AMIL: já que não ganha caba com o time!!!
Equipes de aluguel:
1. Al-Rayyan: contratou vários jogadores para jogar um MUNDIAL de uma semana, isso desenvolve o voleibol local no Catar? NÃO!!! Só atende às VAIDADES do XEQUES podre de ricos do Catar que vão ficar tirando onda que compraram um time pra ser CAMPEÃO MUNDIAL, que com sua GRANA PRETA montaram um time que venceu o TETRACAMPEÃO MUNDIAL TRENTINO. Fora isso, esse TIME DE ALUGUEL do Catar não serve para NADA! É um desserviço para o voleibol e só veio para bagunçar e ridicularizar o Campeonato Mundial. A FIVB deveria impedir isso, mas o dinheiro dos XEQUES deve ter um GRANDE PODER DE CONVENCIMENTO… ;
2. Seleções Brasileiras Militares masculina e feminina: QUEM NA VERDADE ERA MILITAR DE CARREIRA? NINGUÉM!!! Os verdadeiros atletas militares foram DESRESPEITADOS e RIDICULARIZADOS, pois não puderam participar do MUNDIAL MILITAR, para dar lugar ATLETAS PROFISSIONAIS que fizeram um SELEÇÃO MILITAR “FAKE”!;
3. Seleções Brasileiras Universitárias masculina e feminina: A mesma estratégia da seleção militar foi usada na seleção universitária, muitos altetas profissionais se matricularam em CURSOS À DISTÂNCIA só para disputarem a UNIVESÍADE e depois abandonaram o curso ou trancaram matrícula!!! Esse é o objetivo do ESPORTE UNIVERSITÁRIO??? E os atletas universitários de verdade que tiveram seu direito de competir tolido em prol de uma SELEÇÃO UNIVERSITÁRIA DE ALUGUEL?
Esses 3 exemplos são NOJENTOS de como NÃO FAZER ESPORTE, onde vários são excluídos e só alguns privilegiados tem vez.
Jogadores do CATAR, MILITARES e UNIVERSITÁRIOS brasileiros foram EXCLUÍDOS do direito de competir em PROL DE ATLETAS MERCENÁRIOS, que estão interpretando personagens que na realidade NÃO SÃO, só para satisfazer o EGO DE QUEM MANDA NA GRANA!!!

aline disse...

Apóio incondicionalmente a comemoração do SESI, temos que parar de valorizar somente o OURO e dar o seu devido valor também À PRATA E AO BRONZE...
Se continuarmos só valorizando o PRIMEIRO LUGAR estaremos justificando atitudes como a da AMIL: já que não ganha caba com o time!!!
Equipes de aluguel:
1. Al-Rayyan: contratou vários jogadores para jogar um MUNDIAL de uma semana, isso desenvolve o voleibol local no Catar? NÃO!!! Só atende às VAIDADES do XEQUES podre de ricos do Catar que vão ficar tirando onda que compraram um time pra ser CAMPEÃO MUNDIAL, que com sua GRANA PRETA montaram um time que venceu o TETRACAMPEÃO MUNDIAL TRENTINO. Fora isso, esse TIME DE ALUGUEL do Catar não serve para NADA! É um desserviço para o voleibol e só veio para bagunçar e ridicularizar o Campeonato Mundial. A FIVB deveria impedir isso, mas o dinheiro dos XEQUES deve ter um GRANDE PODER DE CONVENCIMENTO… ;
2. Seleções Brasileiras Militares masculina e feminina: QUEM NA VERDADE ERA MILITAR DE CARREIRA? NINGUÉM!!! Os verdadeiros atletas militares foram DESRESPEITADOS e RIDICULARIZADOS, pois não puderam participar do MUNDIAL MILITAR, para dar lugar ATLETAS PROFISSIONAIS que fizeram um SELEÇÃO MILITAR “FAKE”!;
3. Seleções Brasileiras Universitárias masculina e feminina: A mesma estratégia da seleção militar foi usada na seleção universitária, muitos altetas profissionais se matricularam em CURSOS À DISTÂNCIA só para disputarem a UNIVESÍADE e depois abandonaram o curso ou trancaram matrícula!!! Esse é o objetivo do ESPORTE UNIVERSITÁRIO??? E os atletas universitários de verdade que tiveram seu direito de competir tolido em prol de uma SELEÇÃO UNIVERSITÁRIA DE ALUGUEL?
Esses 3 exemplos são NOJENTOS de como NÃO FAZER ESPORTE, onde vários são excluídos e só alguns privilegiados tem vez.
Jogadores do CATAR, MILITARES e UNIVERSITÁRIOS brasileiros foram EXCLUÍDOS do direito de competir em PROL DE ATLETAS MERCENÁRIOS, que estão interpretando personagens que na realidade NÃO SÃO, só para satisfazer o EGO DE QUEM MANDA NA GRANA!!!

Julio Cesar Rodrigues disse...

Concordo com o companheiro Paulo Roberto que os dois extremo é perigoso. Achei sim que o Sesi entrou sem expectativa nenhuma de vencer e jogo e se dava como vencido desde o primeiro set...aleas achei que a final sem duvidas foi a mais sem graça dos ultimos 10 anos, nenhum dos dois times apresentaram voleibol de qualidade pra uma final. Rio e Osasco pelo menos tem cara de final. Quanto a atitude da Sheila, ela tem todo direito de manifestar sua opinião assim como todo mundo tem o direito de ler a opinião dela e não gostar. Achei que ela se referiu no começo ao fato da equipe do Osasco ser muito vaiada ao entrar em quadra pra receber a medalha de 3º lugar, isso sim achei falta de respeito por parte da torcida uma vez que o Osasco não disputou o jogo e cumpriu o protocolo imposto a elas de receber a medalha.

Achei a atitude da torcida do Rio um pouco de recalque, deveriam ter mais respeito mesmo porque o Osasco bateu no Rio de Janeiro duas vezes nesse ano.

Espero que a SuperLiga melhore pra esse ano...não é o que esta parecendo mas vamos ficar na torcida.

Anônimo disse...

O Sesi podería ter tido um desmpenho um pouco melhor na final, tudo bem q Bernardinho é um mestre em estudar o adversário, mas com um time ultra dependente da Fabiana restaram poucas alternativas. Quanto a comemoracao foi uma mistura de segundo lugar e fim da super liga, com uma final inédita, achei normal.

Crowley.

Anônimo disse...

Ao SESI deu a impressão que eliminar o Molico era melhor do que ganhar o campeonato.
Não sei de onde surgiu essa rivalidade toda entre esses times este ano. Tudo bem que disputaram várias finais, mas não era motivo para criar "rixas". E claro que se fosse o Molico na final, a comemoração seria outra, pois, gritam à quatro cantos que esta é a maior rivalidade do mundo no volei feminino.
Por fim falando do Mundial, o SESI terá que jogar muitoooo para bater o Kazan, pois, o Molico quase leva um sapeco do time reserva.

Anônimo disse...

Dinamo Kazan 3 x 1 SESI


http://www.youtube.com/watch?v=cdZRybavJQs

Anônimo disse...

Q Babado foi Suelle revoltadíssima levantando o dedo e xingando o árbitro principal depois do jogo!!! Sesi 3 x 2 Volero Zurich

Anônimo disse...

Q Lavada! Dinamo Kazan deu uma surra no Molico Nestlé, A pior do jogo: Fabíola! Era um tijolo atrás do outro, distribuicao cega, além de errar saque, como alguém consegue retroagir tanto, Startseva com levantamentos limpos, precisos na pinta, no lugar e na hora certa, ficou nítida e dramática a diferenca entre as duas levantadoras. gamova nem precisava ter entrado. Sério Eu nao levaría Fabíola pro Mundial de jeito nenhum!

Eduardo Araujo disse...

Não vi um jogo tão ruim da fabiola assim, o que eu vi foi um time sem ponteiras.
Incrível como as gringas travam em decisão, a Sanja não passa e não saca incrível.

Segue a lista da seleção do mundial:
Ponteiras: Carcaces (Volero Zurich) e Suelle (Sesi-SP)
Líbero: Ulanova (Dínamo Kazan)
Centrais: Thaísa (Molico/Osasco) e Moroz (Dínamo Kazan)
Oposta: Gamova (Dínamo Kazan)
Levantadora: Fabíola (Molico/Osasco)
MVP: Gamova (Dínamo Kazan)

Anônimo disse...

Sanja nao passa, nao saca, nem ataca.

Anônimo disse...

Por favor a distribuicao da Fabiola foi digno da Ju carrijo, Thaisa com duplo parado em cima dela Fabiola levata bola obvio pra ela, toco any vezes, por favor.

Anônimo disse...

O que vi foram ponteiras que não viravam nada. Simplesmente não pontuavam. A Sanja teve alguns bons momentos. Muito poucos. A culpa definitivamente não é da Fabíola. Ela simplesmente não tinha com quem jogar. Caterina, Gabi e Adenízia várias vezes enfrentaram bloqueios individuais (na maioria das vezes, o mais fraco, da Startseva) e, mesmo assim, levavam toco ou não faziam o ponto. O Molico/Osasco jogou a temporada inteira sem ponteiras. O time só não afundou antes porque do meio para o fim da temporada a Sheila começou a jogar. Thaísa ficou sobrecarregada? Sim. E ela sabe que a função dela é essa. Muitas vezes, o papel principal dela é ser "boi de piranha", encarando bloqueios duplos e triplos, porque, caso contrário, as ponteiras do Molico/Osasco não rodariam uma bola sequer. O bloqueio adversário tem que ficar parado nela.

Anônimo disse...

Aliás, a dupla Caterina/Sanja foi a pior contratação dos últimos tempos. Muito se falou que, no papel, o time do Molico/Osasco era superior ao do Sesi. E por isso a surpresa com as derrotas. Mas a verdade é que Dayse e Suelle são melhores que as ponteiras do que a dupla estrangeira. Pelo menos, "estão" melhores. Espero que o time contrate melhor para a próxima temporada, mas acho que já começou errado. A Dani Lins é melhor do que a Fabíola? Sim. Mas tão melhor a ponto de valer a pena gastar a contratação de uma jogadora de 7 pontos? Não! Principalmente quando a alternativa é a Jaqueline. Se uma coisa ficou clara ao longo da Superliga é que consistência no fundo de quadra é fundamental. Abrir mão de uma das melhores do mundo nesse quesito é loucura. A Jaqueline já se recuperou de rompimentos no joelho sucessivos. Uma cirurgia de parto é ficha. Nem se compara. Não tenho dúvida de que ela estará em plena forma para a próxima Superliga. O Osasco deveria gastar dinheiro contratando jogadoras pontuadoras. Que virem bolas. Que o que mais tem no mercado internacional. Passadoras boas de verdade e que querem jogar no Brasil são poucas. A Jaqueline era uma delas e o Osasco comeu mosca, na minha opinião. Eu teria ficado com a Fabíola e gastaria os 7 pontos com a Jaqueline e a Thaísa. Colocaria a Mari de ponta passadora ou oposta e gastaria uma boa grana em uma estrangeira para ponta passadora/aposta de força. Mesmo porque no banco estarão Gabi e Samara. Já é um banco razoável. Enfim, me alonguei demais, mas é que acho que o Molico/Osasco pode estar equivocado novamente com sua s contratações.

Eduardo Araujo disse...

Falando em contratações vou falar do Osasco que é o time que eu mais me informo..

A Sheilla vai para um time turco senão me engano vieram com 3 caminhões de dinheiro.

O time Russo, parece que quer tentar ganhar a liga dos campeões, pelo gasto que esta fazendo, ofereceu um caminhão de dinheiro para fernanda garay, fabiola e 3 caminhões para o ZR, se ele aceitar vão criticar muito a decisão dele de sair da Amil.

Mas falando em Osasco eu também não contrataria uma jogadora de 7 pontos para a posição de levantadora, teria contratado a Glaudinha que tem 5 pontos.

Teria contratado a Jaqueline que tem 7 pontos, mas todo mundo fala que ela é uma das melhores passadoras e defensoras do mundo, fora que já joga a muitos anos no Osasco e tem um belo entrosamento com a Brait.

E iria no mercado para ver uma oposta e uma ponteira de mais força como foi caso da Tandara na época que jogava no Osasco.

Faria isso por causa do passe, com o passe bom o time consegue jogar, um exemplo é o SESI que teve o melhor passe na SL, mesmo que vc não tenha jogadoras potentes, com um bom passe vc consegue deixar essas jogadoras em uma posição melhor para fechar o ponto.

Já com um passe ruim mesmo a jogadora tendo potencia ela vai encarar bloqueios montados, e isso dificulta.

No Osasco foi pior ainda já que não tinha passe, as gringas sentiam a pressão e erravam, sobrava pra quem definir o jogo para a Sheilla e a Thaisa, tendo 2 jogadoras que pode confiar, fica mais fácil para o bloqueio antecipar as jogadas.

No caso do Osasco me preocupa agora quais são as ponteiras que vem para o time, no mercado nacional todo mundo esta renovando, por exemplo o SESI vai continuar com o mesmo time, somente a levantadora saiu, mas parece que vem a Glaudinha.

A Mari é duvida tem que mostrar que ainda tem gás para dar, mas prefiro ela como oposta, não gosto dela como ponteira.

tete disse...

Eu disse que era injusto o Molico participar do mundial já que não tinha conquistado a vaga em quadra diziam que era o time que tinha mais chances e tomou uma surra em quadra e não adianta colocar a culpa no raking da CBV como foi desclassificado nas semis poderia também ter montado um supertime para o mundial. O que é mais preocupante nas derrotas do Molico são as jogadoras do time que são a base da seleção perderam a superliga 2 vezes e ano só conquistaram o paulista o milagre de Londres não acontece todo ano e as outras seleções estão se renovando e evoluindo enquanto que a nossa parece que estagnou.

Anônimo disse...

Falando do mundial: Realmente o sesi surpreendeu e calou a boca de muitos pela primeira vez participou de um mundial e ja conquistou o Terceiro lugar. Se tivesse tido a postura que teve na disputa pelo bronze no inicio do campeonato sem duvida que terminaria em primeiro do grupo pegaria o Molico na semi e Talvez a história se repetiria assim como na superliga... O sesi fez o Dinamo suar coisa que o molico nao fez nem de longe na final.... fiquei muito feliz com a atuação do sesi e o molico teria sido melhor nao ser convidado a ser e pagar esse mico....

Anônimo disse...

Concordo só vi um time em quadra que foi o Dinamo q deu uma aula de voleibol nas brasileiras.
Só não concordo com relação à seleção. No meu ponto de vista o Brasil está muito bem as centrais titulares a Dani lins a Fê garay, Tandara, Fabizinha e Sheila estão jogando muito...
Todas sao destaques em seus clubes...
O Problema do molico é que, como ja disseram, nao tem ponteiras, tem uma levantadora que só sabe jogar quando está na frente do placar e Adenizia que só grita... Além de um treinador que nao sabe mexer no time na hora certa...
O trabalho do Dinamo ficou fácil na final... passe na mao era pra Taísa e pepino era pra Sheila... assim fica fácil para a leitura do bloqueio..
Sou torcedor do sesi mas espero ver aquele Osasco de antes na próxima temporada.

Anônimo disse...

Quem ganhou o Mundial foi a GAMOVA!!!
1.Se Gamova jogasse no Hisamitsu, esse seria o Campeao,
2. Se Gamova jogasse no VOLERO, esse seria Campeao,
3. Se GAMOVA jogasse no SESI ou MOLICO, esses seriam Campeoes!!!
Enfim, ganhou o time q tinha a GAMOVA!!!
Gamova foi recordista absoluta de pontos, basta empinar a bola pro alto q ela vira.
Pra ganhar com Gamova nao precisa nem de levantadora, so basta ter alguem pra empinar a bola bem alta, q ela passa por cima do bloqueio, simples nao e?