A estrela de Bernardinho




Esta Superliga 13/14 não foi das melhores em termos de nível técnico, mas merecia uma final mais interessante. Se não fosse bem jogada, que ao menos tivesse um pouco de emoção. Seria mais justo às disputas acirradas que vimos na fase final.

Mas não foi o caso. Tivemos sets com placares alargados para uma e para a outra equipe e um final conhecido: Unilever campeão.

O título foi merecido pelo o que o time do Bernardinho apresentou na decisão. Tomou as rédeas do jogo. Mesmo quando perdeu o terceiro set, a partida estava mais em suas mão do que nas do Sesi. 

*******************************

O Sesi passou esta fase final inteira aproveitando as falhas dos adversários ao mesmo tempo que mantinha uma base estável. Fazia a sua parte na virada de bola, fazia o jogo fluir, cometia poucos erros e deixava que os outros errassem. E o que aconteceu nesta decisão é que o time não conseguiu fazer nem uma coisa nem outra.

O Unilever controlou suas fragilidades no passe, mas tampouco foi pressionado pelo Sesi. O que foi o saque das paulistas? Fabiana e Pri Daroit foram as únicas que impuseram alguma dificuldade na recepção carioca.

No início, o Talmo dedicou seus tempos técnicos para consertar o posicionamento da defesa quando, ao meu ver, o foco deveria ser o saque. Ele precisava colocar o seu time em sintonia com o clima de uma final, a começar pelo saque. Se não botassem pressão não iria ter jogo para o Sesi – e foi o que aconteceu.

A Fofão jogou a maior parte do tempo com o passe na mão e aí não adianta marcação de defesa. Ainda mais com as opções que a levantadora tinha. As atuações de Mihajlovic e Gabi chegam a ser covardia se comparadas às de todas das atacantes do Sesi.
 
Para piorar a situação, o Unilever foi inteligente na sua marcação de bloqueio, que trabalhava mais centralizado e atento para matar a bola da Fabiana - que estava sendo durante esta fase final a bola de segurança do Sesi. Como previsto, a Ivna não correspondeu. Acho que o Talmo demorou em substituí-la pela Daroit, mas mesmo assim este seria um problema difícil de contornar. O ataque do Sesi sempre foi um ponto frágil. Ele sempre precisou compensar a fraqueza minimizando a eficiência do adversário neste fundamento - o que, como vimos, não conseguiu fazer contra o Unilever.

*******************************

Parabéns a todos envolvidos do Unilever nesta conquista! Se tem uma coisa que aprendi durante estes anos acompanhando a Superliga é que nunca se pode duvidar da capacidade de recuperação dos times do Bernardinho. O Unilever era uma maçaroca durante a fase classificatória, e hoje está aí, com a taça na mão. Como muitos dizem: “O Bernardinho é o Bernardinho”. A frase pode parecer simplista e boba, mas está cheia de significado, além de ser um belo resumo do que representa a força e unicidade deste treinador.

Comentários

Aline disse…
Coitada da FOFÃO!!! Depois dessa final ela merece ser CANONIZADA!!!
O Papa Francisco, se viu a final transformará a Fofão em Santa.
MIHAJLOVIC fez de tudo para acabar com raça da Fofão, fez ela correr, se jogar no chão, atropeçar e se desgastar ao máximo para tentar consertar os passes ridículos da MIHAJLOVIC.
FOFÃO jogou a final com dores devido à contusão na panturrilha, e a Sérvia contribuiu muito para essa contusão fazendo sua levantadora se desgastar mais que o necessário e na final martirziou Fofão mais ainda.
Enfim, Fofão não teve que vencer apenas o SESI, teve que vencer Mihajlovic também. Foi a jogadora mais guerreira em quadra, jogou essa final como se fosse a primeira da sua vida, correndo e motivado como uma estreante, aliada a técnica e a experiência de toda a sua carreira. Com certeza uma verdadeira MVP!!!
FOFÃO não pode parar, o vôlei precisa dela!!! Emocionante vê-la ser OVACIONADA num MARACANÃZINHO lotado, elogiada tanto pelas companheiras como pelas adversárias, a melhor e mais dedicada levantadora do mundo em atividade!
Gabi Guimarães se superou para suprir a deficiência da Sérvia.
Juciely e Ana Carol estiveram impecáveis.
Fabizinha a melhor líbero do brasil, defendeu TUDO!!!
Amanda incrível, sempre entra quebrando o passe.
Inversão do 5x1, com Roberta e Bruna foi providencial para aliviar um pouco a Fofão.
Régis entrou qdo Mihajlovic estava levando de vez o time pro brejo.
Com exceção da Mihajlovic, todas as jogadoras da UNILEVER se superaram na final!!!
Depois da final minha seleção da Superliga é:
Levantadora:Fofão,
Oposto: Monique,
Meios: Ana Carolina, Juciely, Ponteiras-Passadoras com "P" maíúsculo: Michelle Pavão, Gabriela Guimarães,
Líbero: Fabizinha
Tecnico: Bernardinho.

Não dá para escolher ponteiras que não passam, elas deixam o jogo horroroso e se não tiver uma FORA-DE-SÉRIE levantando como a Fofão a partida vira uma PELADA BRAVA. Então a favor de um voleibol bonito, técnico e bem jogado, nunca vou por MIHAJLOVIC na minha seleção!
Deynnha disse…
O que Miha vai no passe, ela compensa no ataque, auxilia no bloqueio e defesa, acho que foi uma jogadora que evoluiu muito com o Bernardo e espero que ela fica para próxima temporada para evoluir mais.
Sergio Roberto disse…

Ano passado Bernardinho virou um jogo perdido contra a seleção brasileira do Sollys Osasco.
Este ano Bernardinho foi campeão com um time individualmente muito inferior aos outros três semi-finalistas.
Mas o que eu acho mais incrível no Bernardinho é que ele já tem várias medalhas olímpicas, muitas superligas e mesmo assim ele parece que é o técnico que mais evolui, que mais aprende.
Obviamente muitos vão atribuir esta vitória do Unilever à sorte, ao fracasso do Oscasco, mas menos ao talento do Bernardinho.
Infelizmente como dizia Tom Jobim, "Sucesso no Brasil é ofensa pessoal".
Em um pais onde a mediocridade impera, é satisfatório ver uma pessoa vencer pelo trabalho
Paulo Roberto disse…
A breve entrevista da Fofão no final do jogo foi emocionante. Há apenas uma adjetivo para ela: S O B R E N A T U R A L! É sim nossa melhor levantadora de todos os tempos, e aos 44 anos depois de conquistar tudo, continuar empolgada e querendo sempre mais não é pra qualquer uma.

O Bernardo realmente tira leite de pedra. É outro com carteirinha do olimpus do volei, não só brasileiro, mas mundial.

Só lamento que o jogo não foi bonito de se ver, o nível técnico das equipes não me deixava esperar algo além do que foi mostrado. Aliás, essa SL foi toda assim. Mesmo que fosse o Molico no jogo acho que seria uma partida de baixo nível técnico.
Evandro. disse…
OI Laura, tudo bem?
Previa um jogo mais longo e mais disputado, mas não houve. Pelo menos podemos sentir o gosto de narrarem Rio de Janeiro e Sesi e não Osasco hehe.

O time do Talmo me pareceu conformado à ideia de ter conseguido derrotar o time de Osasco 3x, sendo as ultimas duas mais importantes, e esqueceu que restava mais um jogo para se tornar campeão, e que do outro lado da quadra estava um time mais perigoso ainda do que Molico, pois esse time consegue crescer e chegar ao ápice justamente nas restas finais dos campeonatos.

Considerações gerais:
A Dani Lins tentou fazer chover no molhado de novo, tentando surpreender a marcação forte sobre a Fabizona, porem, o que não surpreendeu foi Ivna não conseguindo rodar as bolas. Se Ivna tivesse prendido a atenção do bloqueio pra ela, o time da Unilever iria ficar perdido, pois iria ter a Ivna e a Fabizona pra marcarem, e a Dani consegue fazer chutada pelo meio levantando ate do banheiro.

A Bia achei bem apagada nessa final, quase nao se ouvia pronunciarem que ela fez algum bloqueio, ou acertou algum ataque.

E o restante é o restante: Suelle ate garantiu o passe, Pri Daroit virou umas bolinhas boas e a Suellen ainda não descobrimos o que tá fazendo ali.

Sobre Unilever:
O Bernardo pode trazer qualquer jogadora pra esse time, mas ele sempre alcança seu ápice nas retas finais, o que torna o time quase imbatível. Enquanto outros times começam com tudo e chegam a reta final desgastado, o time do Bernardinho não.

Gostei muito das atuações de Fofão, óbvio né,da Brankica e Gabi, da Fabi nem se tem o que falar dela, ela emana uma áurea pro time muito boa, e da Gabi que em momentos difíceis soube ser uma segurança.
Ponto negativo: A Sarah Pavan, que nesta temporada jogou como se tivesse acabado de sair de categorias de base. Não sei se ela anda com a cabeça no vôlei de praia, se apresentou contusões mais sérias ou se estava mais desmotivada na quadra. A Regis e a Bruna que entraram numa passagem de rede fizeram mais pontos do que a Sarah em dois sets inteiros!!
Acho difícil ela continuar no time temporada que vem.

Ao mais: Parabéns a Unilever, que sempre por merecimento chega a final e se consolida ainda mais como o principal time de vôlei do país.
Zé Henrique disse…
Foi uma final bem anticlímax, uma pena.
Mais valeu a recuperação do Sesi durante a competição e a confirmação, nem precisava, que o Bernadinho está bem acima dos outros.
Anônimo disse…
Parabéns ao time do Unilever, o Bernardinho provou que e o segundo melhor técnico do mundo ( O melhor tecnico do mundo e o Hugh MChtueon), a Fofao que é a melhor de todos os tempos e a grande Fabi que domina o fundo de quadra sensacional. Ao Sesi chegou longe demais, mas teve méritos de estar na final.
Renato
Welmer disse…
Parabéns ao time carioca, mas em especial à Fofão.

Jogou muito e conduziu muito bem o time nessa reta final de campeonato. Fofão foi a grande estrela dessa final. Sentirei saudades dessa grande atleta em atividade.

Uma observação: senti falta de emoção nesse jogo. Parecia jogo de comadres. Não teve ponto disputado, não teve jogadora querendo ganhar o ponto no grito, fatores que deixariam a final muito mais interessante. Ah, e achei bem sem graça aquela comemoração das meninas do SESI junto das jogadoras do Unilever. É difícil de engolir essa postura do time paulistano, o time perde um título e vai ficar de sorrisinho com o time que acabou de derrotá-lo? Parece, ao menos pra mim, falta de comprometimento com a camisa que está defendendo.
tete disse…
Bernardinho é o cara, ninguém dava nada pela Unilever esse ano e ele provou que o campeonato só acaba quando termino último jogo do campeonato, falaram muito hoje que se fosse o Molico hoje a final poderia ser diferente, mas esquecem do ano passado que a final foi a mesma dos outros 9 anos. O SESI ficou tão feliz de chegar a final que esqueceu de jogar, mas em nenhum momento a vaga dos 2 finalistas foi injusta, perderam quando podiam e o SESI venceu o time do Molico 3 vezes inclusive sendo campeão na casa deles. Superliga esse ano foi muito mais equilibrada, mesmo que alguns digam que foi por baixo mais foi equilibrada e que não adianta ter um supertime se ele não vence o jogo que realmente vale.
E um achismo da minha parte se o Molico que vai com obrigação de ganhar o Mundial caia pelo meio do caminho Luziomar vai rodar...
Eduardo Almeida disse…
Só eu acho que além da marcação bem feita pelo Unilever, e um dia não muito inspirado de algumas jogadoras, faltou atitude do Talmo em tentar, principalmente no último set, a inversão com a Carol e a Mari que deu super certo na semi?
Quando vi a Dayse indo para o saque, já vi que a última chance tinha sido perdida.
Enfim, desde a conquista da vaga na final, a postura do Sesi era de já ter conseguido o objetivo da temporada, não tinha tanta empolgação para vencer.
Troféu do Unilever ter uma Fofão guardada para a fase final, será que a maluca aguenta mais uma?
Anônimo disse…
Minha análise:
1- Unilever/Rio: tem que respeitar!!!!!
2- Sesi: sentiu a pressão da final, mas entrou para a história nas semi-finais.
3- Bernardinho: o melhor do mundo de todos os tempos, no masculino e no feminino.
4- Talmo: trabalho espetacular.
5- Fofão: emocionante seu talento, sua simplicidade e seu incomparável amor ao voleibol.
6- Dani Lins: craque, a melhor do momento. Mas fica bem claro que ainda falta um degrau para chegar ao nível da dupla Fernanda/Fofão.
7- Fabiana: a melhor central do mundo foi muito bem estudada e marcada.
8- Bia: potencial, mas hoje não conseguiu fazer a diferença.
9- Carol: joga muito. A segunda melhor da final.
10- Juciely: não rendeu como na última temporada, mas ajudou o time. Acho que não será convocada e talvez saia do Rio se a Fabiana vier.
11- Suellen: técnica apurada, mas precisa perder peso para ser uma craque.
12- Fabi: dispensa comentários.
13- Gabi: a melhor da final. Atuação irretocável.
14- Mihajlovic: mão pesada no ataque e frouxa na recepção. Mas gosta de definir os jogos e não amarela na hora H.
15- Sarah Pavan: A melhor oposto da última temporada ficou devendo nesta.
16- Suelle: boa altura, passe A, mas peca no ataque. Uma pena, se seu ataque fosse razoável era nome pra seleção.
17- Dayse: melhor do Sesi na final.
18- Ivna: tocos e mais tocos na final. Precisa ser mais regular e jogar com mais sabedoria para chegar a seleção.
19- Régis: jogou demais quando entrou. Já está na história das Superligas.
20- Amanda: como saca. Um talismã. Valeria a pena tê-la na seleção apenas para sacar?
21- Roberta: muito talentosa. Torço para que seja convocada e espero que jogue uma temporada inteira como titular.
22- Comentário de Sheilla sobre o Sesi durante a partida: desnecessário, mal educado e deixando bem claro que Osasco não soube perder. Agora senta e chora.

Ass: daniel
tuliobr disse…
Esta foi a segunda final consecutiva que a Fofão jogou - e venceu!- sentindo a panturrilha. Só que desta vez era visível seu desconforto: seus deslocamentos eram lentos e ela sequer tentava participar do bloqueio; nas defesas a espinha do fisioterapeuta devia gelar cada vez que a veterana ia para o chão. Com tudo isso, acho admirável a forma com que o Bernardinho armou a equipe para ter Fofão em quadra, e espantoso a falta de habilidade que o Talmo demonstrou para explorar essa óbvia fraqueza do adversário. Do jogo, destaco o ponto nove do SESI no segundo set, um levantamento da Dani de trás da linha dos três metros para a Fabiana com uma velocidade e precisão sobrenaturais: para mim, o mais bonito da final. A Fofão mesmo com as limitações físicas tem uma qualidade incomum e sua bola para Juciely é quase infalível. A Branca volta para a Sérvia com uma condição física e uma consciência tática muito maiores das que tinha quando chegou na Urca e esperemos que o técnico da Sérvia, Zoran Terzic, não saiba usar. Ana Carol fez grande temporada e é pena que sua estatura não seja a ideal para a função; ainda assim, sua habilidade no saque e no bloqueio são acima da média. A Pavan abdicou de uma atuação mais destacada no ataque para trabalhar muito na defesa, algo surpreendente para uma jogadora de sua posição e com a sua estatura: defendeu pela Fofão, melhorou no bloqueio e virou poucas, mas decisivas bolas no ataque; o que foi ruim mesmo na temporada foram os saques, mas acho que no cômputo geral o saldo da simpática canadense foi positivo. E a Fabi, a cara da Unilever: o pessoal da sede em Roterdã deveria mandar colocar sua foto nas embalagens do Omo. Achei legal a confraternização dos adversários no final do jogo: nestes tempos de violência e mal-estar difuso na sociedade, foi um exemplo: no Brasil temos que parar de considerar que no esporte, na política, no trânsito e em qualquer esfera da vida, "adversário" ou "vizinho" são sinônimos de "inimigo", que precisa ser calado, ofendido e até eliminado. Parabéns ao SESI e ao Unilever e que venha a temporada das Seleções!
Anônimo disse…
Gente ,
Desculpa, eu sei q ela é crianca, mas a Vitória com aquele sorrisinho falso pras câmeras, e um palmo de testa, sem dúvidas, essa é a filha da Naja Venturini.
Laura disse…
Eduardo, tb acho que o Talmo poderia ter usado mais a inversão. Além de mudar a cara do ataque, a Carol poderia ter colaborado com o saque, como contra o Molico.

A melhor jogada da Fofão foi o drible que ela deu na repórter/produtora da Globo ao final da partida, q a puxava para dar uma entrevista para TV. Se recusou pois precisava cumprimentar as adversárias, como manda o protocolo. Show!
Laura disse…
Eduardo, tb acho que o Talmo poderia ter usado mais a inversão. Além de mudar a cara do ataque, a Carol poderia ter colaborado com o saque, como contra o Molico.

A melhor jogada da Fofão foi o drible que ela deu na repórter/produtora da Globo ao final da partida, q a puxava para dar uma entrevista para TV. Se recusou pois precisava cumprimentar as adversárias, como manda o protocolo. Show!
Eduardo Almeida disse…
Laura,

Adorei o drible da Fofão, acho que até comentaram que ela podia tudo naquela manhã.
A Carol entra sempre com uma consciência muito grande do que deve fazer, embora dessa vez, com certeza até a inversão estaria bem marcada pela Unilever.
Como já foi dito, o Sesi não se preocupou muito nem em aproveitar da Fofão no bloqueio, muito menos em forçar o saque em cima da Branka.
Outra coisa, fui só eu que percebi que a Suelle não foi lá essas coisas no passe nesse jogo? O Bernardo com certeza sabia de algum ponto fraco dela na recepção. Mas diferente de outros comentários, eu acho que para a função dela, até que ela se vira bem no ataque. Acho que nunca será uma Jaqueline, mas acho mais útil na seleção que a Michelle.
No fim das contas alguém sabe se de fato a Suellen (a líbero) tem algum problema que a dificulte tanto assim a emagrecer ou é uma gordinha safada mesmo?
Que venha o mundial e o mercado agitado!!
Anônimo disse…
Eduardo Almeida, a Michelle tem muito mais recursos no ataque que a Suelle, tambem tem um saque muito melhor, alem de no fundo de quadra ser melhor que muita libero. Por exemplo, o ataque de fundo da Michelle e muito mais eficiente q o da Suelle, q alias praticamente nao ataca do fundo.
Anônimo disse…
Achei injusta a NAO-Convocacao da Claudinha. O Ze usa, usa e depois descarta? Assim como foi injusto c/a Fabiola no corte as vesperas das olimpiadas, foi injusto c/Claudinha agora!
Tiemi NAO FEZ ABSOLUTAMENTE NADA p/ser convocada!
Qdo jogou c/elencos fortes, favoritos ao titulo, nao suportou a pressao e foi pro banco, bancou p/Carol no Osasco e p/Ana Cristina no Volei Futuro.
Jogar num time de quinta categoria que sequer chegou as semifinais do turco nao a credencia a estar na selecao! Convocacao inexplicavel e sem sentido! Nao vi Tiemi fazer NADA DEMAIS NESSE BURSA!!!
Se fosse dar chance a alguem q desse a Macris ou a Claudinha de novo!
Tiemi eterna protegida, varias vezes convocada sem merecer!
Anônimo disse…
Ainda bem que não assisti o jogo, soube que as meninas do Sesi comemoraram a "derrota". Li o que a Sheilla publicou e concordo com ela. Mas penso que a comemoração foi provocação. Que elas iriam perder eu tinha certeza, esperava uma final entre Molico e Amil, isso sim seria algo diferente. Parabéns para a Fofão, a levantadora faz toda a diferença num time. E com a vitória Bernardinho foi todo simpatia com os pobres repórteres.
Anônimo disse…
Ainda bem que não assisti o jogo, soube que as meninas do Sesi comemoraram a "derrota". Li o que a Sheilla publicou e concordo com ela. Mas penso que a comemoração foi provocação. Que elas iriam perder eu tinha certeza, esperava uma final entre Molico e Amil, isso sim seria algo diferente. Parabéns para a Fofão, a levantadora faz toda a diferença num time. E com a vitória Bernardinho foi todo simpatia com os pobres repórteres.
Zé Henrique disse…
Palavras do Bernardinho.

MUNDIAL FEMININO
O Brasil é superfavorito pelo que tem feito. A quantidade de grandes jogadoras é excepcional. Não vejo outra seleção no mundo com condições de fazer frente. Não é, de forma alguma, jogar a responsabilidade para o Zé Roberto e as comandadas. Acredito mesmo. Temos a melhor levantadora do mundo que é a Dani Lins. As duas melhores centrais do mundo, Fabizona e Thaísa. Nunca tivemos duas centrais com essa competência. Além de Sheilla, Tandara, Natália, Jaqueline voltando
Aline disse…
Quem inventou essa idiotice de comemorar a derrota foi o frustrado do Voloch,pois pelos posts dele o Moloco ja era o Campao da Superliga e so estava esperando p/ saber quem derrotaria na final.
Mas o Voloch quebrou a cara, pois o Sesi melou os planos dele!
As garotas do Sesi tem q comemorar muito sim! Elas fizeram HISTORIA, pois foram as unicas q quebraram a sequencia de mais de uma DECADA de finais do Osasco!
As garotas do Sesi fizeeram um bem p/o voleibol, essa PRATA tem q ser muito comemorada SIM!
Alem disso, elas foram as unicas q DERROTARAM O MOLICO TRES VEZES ESSE ANO, jogaram CINCO FINAIS: 1.Paulista, 2.Copa SP, 3.COPA BRASIL, 4.SULAMERICANO, 5.SUPERLIGA.
TEMPORADA PERFEITA DO SESI,CAMPEAO SULAMERICANO e classificado para o Mundial SEM CONVITE!!!
Vale lembrar q o Molico so esta la por CONVITE!!!
SHEILLA e uma MA PERDEDORA e esta com uma TREMENDA DOR DE COTOVELO! INVEJA MESMO!!!
Eh bom Sheilla falar menos e JOGAR MAIS, pois corre o risco de PERDER NOVAMENTTE p/ o Sesi no MUNDIAL!
Voloch NUVEM NEGRA! Ser finalista nas CINCO ULTIMAS COMPETICOES e fracasso??? Ser CAMPEAO SULAMERICANO c/3x0, estar no MUNDIAL sem convite e fracasso?
Nao sou torcedora do Sesi, mas sei reconhecer um BOM TRABALHO, e achei LEGITIMA A COMEMORACAO, mesmo q para chegar onde chegou o Sesi tenha eliminado o meu Praia Club!
Anônimo disse…
Estatística CBV:

Suelen 3 melhor recepcao.

Thaisinha 5 melhor ataque.

Beijinho no ombro p/ as recalcadas.
Zé Henrique disse…
Quanto a essa questão de comemorar a segunda colocação, ao meu ver é uma questão simples de perspectiva.
Para o Sesi, que não era um dos favoritos, é bacana, sim, comemorar a segunda colocação.´
Só fica meio chato/estranho porque a comemoração veio logo em seguida a uma derrota e uma derrota, vá lá, meio acachapante.
Já para o Osasco, favoritíssimo, comemorar o segundo posto, aí sim, seria ridículo.

PS: A cutucada da Sheila faz parte da natureza humana - ainda bem!.
Tenho certeza absoluta que ela não só sabe, como também concordaria com o que escrevi acima.
Zé Henrique disse…
Faltou acrescentar.
A Sheila falou no calor dos fatos e sendo uma das maiores interessadas na história.
Como disse acima, faz parte.
Já o Voloch é pequeno e mesquinho de forma calculada.
Totalmente reprovável.
Deixei de ler a coluna dela há tempos.
Zé Henrique disse…
Dele!
Anônimo disse…
Waleska POPOSUDA, a grande pensadora da atualidade manda um enorme BEJINHO NO OMBRO para Voloch e Sheilla RECALCADESIMAS!
RALA SUA MANDADA! LATE MAIS ALTO QUE CAQUI EU NAO TE ESCUTO!
Nao perco por nada o confronto entre SESI e MOLICO no MUNDIAL!
A rivalidade entre SESI e MOLICO esta tao grande como nunca vi antes entre 2 clubes da Superliga.
Adoro essa RIVALIDADE SESI X MOLICO, faz lembrar os bons tempos de BRASIL X CUBA nos anos 90!
tete disse…
Claro que a comemoração foi também um pouco de provocação o Molico já se achava campeão desde a metade da superliga e as jogadoras que usaram a internet para dizer que se sentiram desrespeitadas foram as mesmas que postaram #sintocheirodetítulo antes de jogarem a semi final, se não houvesse tanta soberba e provocações nas redes sócias antes da semi final garanto que não teria tanta comemoração, agora a jogadora Sheilla tem que medir as respostas que ela dá nas redes sociais, o Molico um time de tantas finais e com elenco que tinha realmente não tinha o que comemorar, mas jogadora entrando em rede social para responder a provocação de torcedor não é uma atitude louvável de uma campeã olímpica e não tem a desculpa que foi o calor do momento ela só foi receber medalha, poderia ficar uns dias sem usar a rede social como fez quando o time foi eliminado da superliga.
Aline disse…
Galera, vcs perceberam como Monique estava linda e loura na entrevista no intervalo da Final. Educadissima, bem humurada e esbanjando simpatia, mesmo sabendo q o Praia Club poderia ter ido mais longe na Superliga ao contrario de sua colega de posicao Sheilla, que se demonstrou prepotente e mal-humorada com o Bronze.
Monique foi aplaudidissima e ovacionada pelo Maracanazinho quando teve sua excelente temporada coroada com a premiacao individual de MELHOR DEFESA DA SUPERLIGA.
Monique vem se destacando por ser uma oposta muito diferenciada nok cenario nacional, pois nao se limita somente a fazer pontos, mas a evita-los tbem, com um desempenho defensivo muito acima da media. A grande diferenca entre Monique e Ivna e a tecnica x forca bruta, Monique tem muito mais recursos p/se livrar de um bloqueio duplo q Ivna q usa muita forca e pouco recurso e toma block no pe!
Ivna bem marcada pelo block da Unilever saiu totalmente do jogo, coisa q o block do Molico com Gabi em quadra e Sanja no banco nao conseguiu fazer!
Luiz Felipe disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
Luiz Felipe disse…
Deu hj no blog do Voloch e no Saque Viagem: retirada do patrocínio da Amil no projeto de Campinas. E agora, produção?

http://blogdobrunovoloch.blogosfera.uol.com.br/2014/04/29/amil-sinaliza-com-fim-do-projeto-e-time-feminino-de-campinas/

http://www.saqueviagem.com.br/volei/noticias_detalhe.php?idPost=13691565
Anônimo disse…
Quer audiencia na TV?
1. Mudem o horario da transmissao;
2. Escolham melhor o narrador e nao um MALA, q so grita mostrando FALSA EMPOLGACAO;
3. Contratem comentaristas decentes e nao um Tande totalmente desatualizado q so usa CLICHES, TROCA O NOME DE ATLETAS e DERRAPA ATE NAS REGRAS!!!
4. Domingo de manha, quem trabalha esta dormindo, quem e religioso esta na Igreja, Dona de Casa esta preparando almoco, na eh HORA DE FINAL DA SUPERLIGA!!! Por acaso a final do Copa do Brasil de Futebol eh DOMINGO DE MANHA???
Lamentavel AMIL inflacionar o mercado, contrtando c/salarios absurdos e depois abandonar TUDO! Inflaciona,nao aguenta bancar e depois da um pe na bund de geral!!!
Aline.
Eduardo Araujo disse…
Oi gente e aconteceu oq eu falei!!!! e muita gente considerou bobagem!!!

O Amil não existe mais, o projeto que inicialmente era para durar 3 anos, durou somente 2 anos, a Amil considerou os últimos resultados ruins pelo investimento que estava sendo feito e resolveu tirar o time de campo.

E agora com esse novo Rank da CBV, ferrou mais duas jogadoras de 7 pontos.

E algumas de 6 pontos, quero ver que time vai bancar, se vcs acharam essa SL de baixa qualidade esperem para ver a do ano que vem!!!
Anônimo disse…
ACABEM JÁ COM O RANKING!!!
Paulo concordo contigo, além da passividade, há também outras coisas:
1. Jogadoras do porte de Sheilla e Thaísa que não valorizam uma PRATA ou um BRONZE e ainda criticam aos 4 ventos suas colegas de seleção tipo Fabiana e Dani Lins de, segundo elas, de "comemorarem a derrota"!!! Se as próprias jogadoras não valorizam estar no pódium, vai querer que o PATROCINADOR valorize? Ou é OURO ou é NADA??? No meu ponto da vista, as garotas do Sesi não comemoram a derrota, comemoram uma PRATA inédita na Superliga;
2. Atletas que são entrevistadas pela GLOBO/SPORTV , que em vez de falarem OS NOMES DOS TIMES COM PATROCINADOR, ficam falando Osasco, Rio, São Caetano etc...
3. Atletas que ficam usando REDES SOCIAIS para falar besteiras, ficar QUEIMANDO O FILME DO VÔLEI!
Se uma Sheilla não valoriza o fato de estar no podium mesmo que não seja no degrau mais alto, como vamos cobrar isso do patrocinador?
PRIMEIRO LUGAR é um SÓ, e foram 13 times disputando... Não adianta vir um patrocinador como a AMIL, inflacionar o mercado, montar um SUPER-TIME, contratar a comissão técnica da SELEÇÃO BRASILEIRA, e achar que só por isso vai ganhar TUDO!!!
Na verdade não ganharam NADA!!! Pq vôlei é ESPORTE COLETIVO, quem ganha é o time e não as ESTRELINHAS MIMADAS!
Bernardinho sempre investe em novos talentos tipo Gabi, Mihajlovic, Carol, Roberta e, com muito treino faz essas meninas crescerem. O UNILEVER não tem as jogadoras mais caras da SUPERLIGA, mas tem um TIME, e uma comissão técnica dedicada que sabe minimizar os pontos fracos e maximizar os pontos fortes e deixar para trás adversários que tinham elencos mais caros como: AMIL, MOLICO, PRAIA e SESI.
A comissão técnica de Bernardinho recuperou Fofão para contribuir com o time, será que em outro time ela conseguiria estar pronta na hora certa?
Acho muitas jogadoras com síndrome de ESTRELAS, cujo sucesso subiu a cabeça, que dão muito valor a coisas supérfluas e não valorizam o próprio esporte, e tbém não sabem reconhecer o mérito do adversário.
Admirava Sheilla e Thaísa como atletas, entretanto minha admiração por elas diminuiu bastante depois dessa Final.
Adoro a atitude da Fofão, sempre humilde e, ao mesmo tempo guerreira, joga para o time e não para aparecer para os outros. Aparece pelo sua conduta sem precisar ficar provocando, nem desdenhando de ninguém. Sheilla e Thaísa tem muito o que aprender com Fofão.
ALINE.
Anônimo disse…
Duvido que Zé, chefe do projeto AMIL, tenha sido pego de surpresa... Na verdade ele sabia da extinção do time e, para não ficar feio p/ele, se afastou dizendo que só se dedicaria À seleção e deixou o seu subordinado PAULO COCO como TESTA-DE-FERRO para o time acabar com ele no comandou, pois ficaria muito feio para o soberbo Zé ter um time sob seu comando ser extinto!
Enfim, aparências NADA MAIS...
Anônimo disse…
Gente quem reparou no narrador do Sportv, Jonas, q narrava falando rapidíssimo, como típico narrador de futebol ou de corrida de cavalos, dizer: OLHA AS GRINGAS DO UNILEVER AHE! Aff..Uma lástima.