Quase iguais


Como previsto, o primeiro confronto entre Unilever e Pinheiros foi bastante equilibrado. Não foi, porém, bem jogado. Quando se tem duas equipes com tamanhas dificuldades no passe, capaz de definir os resultados de cada set, fica difícil classificar a partida, apesar dos cinco sets, como de alto nível.

Mas existiram aspectos positivos que vale a pena destacar. O primeiro foi o volume de jogo que as duas equipes apresentaram, lideradas por suas líberos Fabi e Leia. Em segundo lugar, as duas levantadoras, de modo geral, também foram bem. Com o passe que tinham em mãos, ainda assim conseguiram consertar e fazer uma distribuição inteligente.

Se Unilever e Pinheiros tiveram atuações semelhantes nas qualidades e defeitos, o que, afinal, decidiu a partida a favor das cariocas? O argumento da experiência, da tradição, da “camisa” me parecem válidos para o tie-break. Quando precisou jogar de forma correta, sem desperdiçar ataques, o Rio fez. Levou um puta de um susto com a recuperação do Pinheiros? Levou. Mas a vantagem que abriu no início do set fez a diferença. Uma pergunta óbvia: por que o Pinheiros demorou tanto para pressionar no saque o Unilever no quinto set?

Mas acho que boa parte da partida já havia sido definida a favor do Unilever nos sets anteriores quando o time do Rio mostrou melhor aproveitamento nos contra-ataques. O bom trabalho da defesa deu resultado, se transformou em ponto. As bolas chegaram com qualidade nas mãos da Roberta, que fez um bom trabalho na qualidade do levantamento e nas escolhas das atacantes.

O mesmo não se pode dizer do Pinheiros, que se mostrou desorganizado no contra-ataque. O time paulista jogou fora muitas oportunidades de equilibrar os sets pela confusão na organização das jogadas e, também, pelos maus levantamentos.

Acho que outro ponto que pesou a favor do Unilever foi poder contar com suas três ponteiras. Roberta colocou todas ela para jogar e elas corresponderam muito bem. Finalmente Pavan e Mihajlovic fizeram jus a expectativa que se tinha desta dupla no ataque. Já o Pinheiros teve suas opções mais limitadas. Ellen e Samara foram bem, mas Andreia, a principal atacante, foi muito marcada.


************************
 
Mais+

Nos outros dois jogos, Molico e Vôlei Amil fizeram sua parte sem grandes dificuldades. A missão do Brasília contra o Osasco já era inglória, sem a Paula ficou ainda mais difícil fazer frente ao líder. E com a Elisângela passando em branco em dois sets, aí virou missão impossível.

O desfalque da Tandara no Vôlei Amil não se fez sentir. O time teve o azar da contusão de sua melhor jogadora, mas teve sorte que ela, além de não ter sido grave, acontecesse neste momento ainda no início dos play-offs. O Campinas tem grupo suficiente para superar o São Cristóvão com facilidade.

A opção pela Rosamaria foi a mais acertada. Acho até que o Zé Roberto lançou mão desta jogadora muito poucas vezes nesta Superliga. Ele preferiu colocar a Ju Nogueira durante as partidas da competição quando, pelo desempenho que teve na temporada passada, a Rosamaria tinha muito mais crédito e, ao meu ver, tem mais qualidade. Acho que ela ficou muito tempo em segundo plano – e não estou me baseando na atuação contra o Sanca, mas no que ela apresentou no passado. Não entendo porque também ela não foi considerada como opção para brigar pela titularidade. No momento que vive a Natália, não duvido que a Rosamaria pudesse acrescentar mais ao time e ser melhor companheira de ataque para a Tandara. Afinal, a Natália conseguiu ter uma atuação apagada mesmo numa partida sem a “concorrência” da principal atacante do time e contra um adversário frágil.

************************

Pê esse:


- O Papo não vai deixar passar em branco o ranking e os rolos na CBV, cujo dossiê de denúncia teria sido elaborado pelo Bernardinho. Na pausa entre a primeira e a segunda rodadas das quartas, comentamos estes assuntos!

Comentários

J.W. disse…
Pela segunda vez Juciely chora, alguém sabe o que há??
Abraão disse…
Laura acho que quase sempre voce acerta em suas avaliações, mas tenho observado de perto o desempenho da Natália nessa temporada e devo dizer que considero injusto tudo que vem sendo dito em relação a suas atuações. É Bem verdade que ela poderia aparecer bem mais no ataque, mas isso não se resolve do dia pra noite, Nath se mostra insegura no Ataque por causa de um problema crônico de distribuição que se arrasta desde o início do campeonato. Claudinha é previsível, tem medo de arriscar e nas horas mais perigosas só enxerga a Tanda em sua frente. Agora se analizarmos as performances individuais no fundo de quadra temos que reconhecer o quanto Natália evoluiu e é peça fundamental para a sua equipe. Ela é a terceira passadora mais bem colocada nas estatísticas, sendo também a quarta melhor defensora e isso não se trata de dado puramente matemático, é perceptível a forma como ela comanda o setor defensivo do time. Ou seja, a sua titularidade é justificada, Tandara não brilharia tanto se tivesse as responsabilidades que a Nath foi obrigada a assumir pra suprir a ineficiência da americana e principalmente da Michelle no fundo. Se fosse a Jaqueline todo mundo diria que é porque ela joga para o time. As pessoas não percebem isso porque se acostumaram com a exuberância dela no ataque. Outras fecham os olhos por pura má vontade e gosto pessoal. Incluo você Laura no segundo grupo, pois te considero qualificada demais para nunca sequer ter observado todas essas coisas que acabei de comentar aqui.
Welmer disse…
Que apagão foi aquele do time carioca no final do quinto set?!

Só comecei a ver o jogo a partir do terceiro set e o que veio foi um jogo muito mal jogado com erros de todas as partes. Achava que o Pinheiros tinha condicoes de eliminar a Unilever, mas essa possibilidade passava diretamente por uma vitória no jogo em casa. Como isso não aconteceu, acho que veremos mais uma vez Unilever nas semifinais.

Quanto ao segundo jogo da noite, eu esperava mais da equipe de São Caetano. O time jogou muito mal o primeiro set, melhorou no segundo set e terceiro set, mas não resistiu à superioridade da equipe adversária, que jogou sem sua principal jogadora. Quanto a Rosamaria, gostei muito da sua atuacao. Temporada passada já havia feito boas partidas pela equipe campineira, lembro até do jogo contra o São Bernardo no qual ela livrou o time de um vexame, e esperava que ela tivesse mais oportunidades nessa temporada, o que não aconteceu. Com relacao a Natália, acho que continua devendo nessa Superliga, esperava que nesse jogo, com a ausencia de Tandara, ela comandasse a pontuacao do time Campineiro, mas ela continuou devendo. Natália pontuou menos que Rosamaria e isso me surpreendeu, pois Natália é melhor que Rosa no ataque.

Agora, só falta o jogo entre SESI e Praia para finalizar essa primeira rodada e espero que tenhamos um bom jogo para assistir.
Anônimo disse…
Eu assisti o jogo do Campinas e Sao Caetano e o Campinas nao tomou conhecimento do adversario. A Rosamaria entrou muito bem e mostrou que para a proxima temporada merece ter mais oportunidades na equipe.
Quanto a Natalia, ela melhorou no passe e na defesa, mas deve e muito no ataque.
O nivel dela caiu demas, antes devastadora no ataque e hoje muito irregular.
Ela pontuou muito pouco e contra um adversario fraco.
Ela esta sem confianca no ataque e simplesmente se o adversario a pressiona ela some na partida.
Na minha opiniao ela nao deveria ser convocada para a selecao esse ano, porque esta muito irregular.
O ZR deveria investir em outras ponteiras para a selecao como a Tandara, Gabi, Garay, Pri Daroit e Jaque.
A Natalia continua sendo a eterna promessa e quando vejo ela jogar da vontade de mudar de canal de tao ruim que ela esta.
Como pode uma jogadora cair tanto de nivel assim? Qual e a desculpa agora?
Em 2011 disseram que foi por causa das cirurgias e ja vai fazer 3 anos que ela operou e ate agora nao se recuperou???????
Eu nao acredito mais nessa jogadora e ela nao deveria mais ser convocada para a selecao.
Se em 9 anos de selecao ela nunca mostrou a que veio da pra confiar???
Renato
Abraão disse…
Renato, que bom que nao é voce que decide quem joga e quem nao joga na seleçao. Essa coisa de dizer que Natalia é eterna promessa é uma bobagem sem cabimento; Ela é sim, e isso ja faz algum tempo, muitos gostando ou nao, uma das jogadoras mais importantes do Brasil. Natalia tem cinco anos de seleçao e nao nove como voce diz com clara intençao de desmerece-la, teve durante esse periodo momentos bons e ruins estando severamente machucada, coisa que as outras nao tiveram que enfrentar. Fez duas cirurgias, uma em 2011 e a outra no começo de 2012, ficou um ano e patricamente sete meses sem jogar, pois sua partipaçao na olimpiada, convenhamos, nao deve ser considerada. Ou seja ela somente voltou a jogar em alto nivel a pouco mais de um ano, mesmo assim teve a capacidade de chegar bem aos jogos decisivos da temporada passada, sendo inclusive uma das jogadoras determinantes para o oitavo campeonato da unilever. Depois teve novamente seu processo de evoluçao interrompido pelo recorrente problema na canela e pela insana acusaçao de doping. Se Natalia pudesse ter chegado a seleçao ano passado com o mesmo ritmo que terminou a superliga 2012/2013, as coisas estariam dentro da normalidade hoje em dia.
Anônimo disse…
Caro Abraao.
Primeira coisa a Natalia esta na selecao a 9 anos e nao 5 como vc diz. Ela foi convocada para a copa dos campeoes de 2005 e copa do mundo de 2007. Como ela pode estar a 5 anos?? Claro que nao.
Eu dou a minha opiniao baseado em fatos e nao em achismos. Se quiser confirmar entra no site da FIVB para constatar.
Em segundo lugar, o ZR ja provou principalmente que nao e tao coerente assim em algumas escolhas, vide fernandinha por Fabiola e Mari pela contundida Natalia em Londres e que nao contribuiram em nada para ganhar o campeonato.
Eu nao tenho o menor conhecimento de volei se comparado com o ZR, mas isso e uma coisa meio obvia. Primeiro chamar a Monique para ser reserva da Sheilla e o cumulo, pois se no Rio as ponteiras e centrais estiverem marcadas quem vai virar? A Monique... kkkkk
A Natalia nao e aquela jogadora de antes, ela tem muito potencial de ataque, mas esta muito mal vide o jogo de ontem.
Eu nao sei o que acontece ou se foram as cirurgias ou se e algum problema pessoal, mas que ela esta muito irregular isso e verdade.
Na selecao precisamos de jogadoras mais regulares pois vamos enfrentar as melhores selecoes do mundo.
E melhor uma jogadora com um pouco menos de forca mas com mais regularidade do que uma jogadora com muita forca, sem confianca e irregular.
Ela pode melhorar e tem potencial para isso, mas esse ano nao fez nada para merecer ser convocada para o mundial.
Renato
Abraão disse…
Renato, desculpe se lhe pareceu onfensiva a forma como me referi ao seu comentario, nao era a minha intençao, pode acreditar. Mas devo dizer que nao considero fazer parte da seleçao essas convocaçoes que voce mencionou, sim é verdade, ela foi chamada em duas oportunidades, mas nao para fazer parte efetivamente da equipe, nessa época ela era uma juvenil, dando seus primeiros passos no esporte, ZRG nao tinha intençao de lança-la na equipe principal e mesmo nao havia qualquer condiçao tecnica da parte dela pra isso, apenas a promessa, que anos mais tarde veio a se consolidar. mesmo que uns poucos insistam em negar isso. A meu ver fazer parte é ser chamado regularmente, e isso passou a acontecer somente a partir de 2009. Eu também nao costumo basear minha opiniao em achismos, mas com um pouco de boa vontade ha que se reconhecer que nao é achismo que Natalia foi a principal jogadora da sua equipe na final do ano passado, nao é achismo dizer, mas sim fato comprovado, que ela foi para o Brasil a principal referencia ofensiva no mundial de 2010. Nao é achismo e sim verdade, Renato, que ela fez sim sua primeira cirurgia ha quase tres anos, mas depois disso ela nao pode voltar pra quadra e treinar. Depois veio o caminho longo e doloroso da recuperaçao. Claro que admiro seu jogo, sou fan, se nao o fosse obviamente nao perderia meu tempo argumentando. E também sei que este nao é nem de longe o momento mais brilhante de sua carreira. Mas acima de tudo a considero importante para o presente e o futuro da seleçao. Seleçao nao é momento, circunstancia, como tantos adoram afirmar, seleçao é capacidade, força pra decidir, pra responder pela ultima bola, pelo time inteiro em um momento dificil. E capacidade como todos os fatos que cercam a tragetoria de Natalia provam, ninguem pode dizer que ela nao tem.
Paulo Roberto disse…
Acho que o causador da polêmica em torno da Natália é o próprio ZRG que insistiu em levá-la pra Londres, sabendo que não havia a menor condição de jogo pra ela. Sobre esse ponto em especial, gostaria de destacar algumas coisas: primeiro: Natália sempre mostrou poder de decisão nos clubes, mas na seleção não correspondeu a essa expectativa. No Mundial de 2010 quando realmente foi nossa principal referência ofensiva, mas se apagou na final (se bem que a Gamova comeu a bola e não deixou ninguém mais aparecer). Segundo: mais uma vez acho que o ZRG é o responsável pelas críticas em cima da Natália por se comportar como um protetor dela, explico: na Copa dos Campões desse ano quantas vezes a Natália estava mal no jogo e ele a substituiu? (a mesma coisa acontece na SL) Na mesma Copa dos Campões, todas as jogadoras revesaram na posição exceto Fabíola, por ser a levantadora e Natália. Terceiro: lendo os comentários do Abraão, comecei a pensar "e se a Natália estiver sendo adaptada pra fazer o que hoje é a função da Jaque?" (cuidar do fundo de quadra junto com a líbero e aparecer menos no ataque)Afinal o Brasil se acostumou a jogar com esse esquema de ter uma ponteira mais responsável pelo fundo de quadra e outra mais responsável pelo ataque, depois que Jaque sair da seleção não tem ninguém que faça isso. O problema é que nos acostumamos a ver a Natália brilhar no ataque, mas essa SL pode marcar uma nova fase pra ela.
Anônimo disse…
Abrao, sem problemas eu entendi os seus comentarios e que nao fez para me ofender.
Eu mais do que ninguem queria ver aquela velha Natalia de antes, talvez as cirurgias comprometeram a sua performance.
No esporte, alguns atletas nao conseguem manter a mesma performance depois de cirurgias como a Mari e provavelmente a
Herrera.
Eu espero pela melhora da Natalia, ela e muito importante para o Brasil no ataque e volume de jogo, mas precisa melhorar muito individualmente e ela mesmo disse isso em entrevista.
Voce e a favor da convocacao da Monique??
Eu sou contra, porque ela tem tecnica e nao tem potencia de ataque, nao tem muita impulssao e so explora bloqueio contra times altos.
Renato
Anônimo disse…
Eu nao acho que a Natalia esteja sendo preparada para a funcao da Jaque, porque ela tem dificuldade pra passar e nao e especialista nesse fundamento.
A Natalia e boa no saque e defesa, e dificil colocar a bola no chao com ela defendendo.
Se ela estiver sendo preparada para ser uma Jaque seria um desperdicio de talento, porque o ataque era seu melhor fundamento.
Vamos esperar como ela vai jogar no mundial, porque esse ano ela precisa mostrar a que veio na selecao e ja esta na hora.
Renato
Abraão disse…
Renato, em relação a convocação Da Monique, concordo com você, trata-se de uma escolha equivocada. A Monique é talententosa, mas limitada em termos físicos e além do que nunca a vi como tão formidável no que tange ao domínio dos fundamentos como tantos falam, é muito boa jogadora, mas somente isso, está longe de ser extraordinária. E para ser reserva da Sheila na seleção teria que se-lo, por que essa sim foi capaz de criar no talento em uma posição que normalmente é ocupada por jogadoras fortes fisicamente. Para resolver no talento tem que ter ao menos 60% das qualidades que consagraram a Sheila como uma das melhores do mundo. E isso a Monique, infelizmente, anda muito longe de ter.
Anônimo disse…
Eu concordo com vc Abraao, a Monique e uma boa jogadora para clube e nao para a selecao bicampea de volei.
Ela tem tecnica, mas nem compara com a Sheilla, nao tem impulssao e potencia de ataque. A Garay e baixa mas compensa na impulssao e potencia de ataque.
O ZR iria chamar a Tandara para ser Oposta titular no ano passado, mas como ela se contundiu ele chamou a Monique.
Ela fez alguns bons jogos, mas nao vi nada de espetacular como dizem. A Monique somente explorava bloqueios nos jogos contra a Russia e Estados Unidos e teve muits dificuldade de colocar a bola no chao.
Acredito que o ZR deveria testar outra Oposta como a Ivna ou a Andreia, porque essas jogadoras tem potencia aliado a tecnica ou ele vai efetivar mais a Tandara como reserva da Sheilla, mas o que nao da e a Monique.
Quanto a ponteira a Gabi do Rio e Marketing, muito ruim no passe e efetiva no ataque, ja a Gabi do Osasco e melhor no passe e defesa e tao boa no ataque. Na minha opiniao o Ze Roberto deveria ou dar uma chance para ela ou para a Rosamaria.
Eu digo isso porque sera bom o Brasil terum repertorio de jogadoras maior pelo bem das olimpiadas do Rio.
As outras selecoes renovaram em todas as posicoes e somente o Brasil renovou pouco.
Renato
Laura disse…
Abraão, apesar de me vc ter me considerado qualificada, prefiro ser encaixada no primeiro grupo do que no segundo. Explico: gosto muito da Natália e não a critico por má vontade. É que espero muito mais dela. Acho que o q falta pra mim é mais compreensão e paciência!

E acho que vc acertou na mosca. A expectativa que temos dela é que se destaque no ataque. Talvez minha cobrança neste sentido tenha me cegado para as demais contribuições dela para o time no fundo de quadra. Vou começar a observar melhor. Mas confesso que me sinto ainda presa a esta imagem de "atacante" da Natália, por isso concordo com o Renato em relação ao desperdício que seria se ela virasse uma "Jaqueline" (sem desmerecer o benefício de uma jogadora deste estilo) e não pudéssemos aproveitar mais a sua qualidade/potência no ataque.
Anônimo disse…
Laura eu concordo com vc, eu tbm gosto muito da Natalia e sabemos que ela pode se apresentar melhor do que esta agora. As criticas sao importantes para o atleta sempre procurar fazer seu melhor.
Talvez o ZR queira ela exclusiva tomando conta do fundo de quadra para melhorar o passe e a defesa pensando no mundial ja que ninguem sabe se a Jaque vai ou nao.
Laura o que vc acha da convocacao da Monique?:ela pode substitiir a Sheilla no Rio por exemplo como o ZR e compania
querem?? Vc acha que ela tem potencial pra ser uma Sheilla na selecao??,
Eu ja tenho uma opiniao formada sobre a Monique mas quero saber a sua de especialista no assunto.
Renato
Paulo Roberto disse…
Também concordo que será um desperdício sem tamanho se a Natália for treinada pra fazer a função da Jaque, sempre achei que ela poderia ser a referência do ataque porque está é a sua maior qualidade. O que disse foi diante dos fatos e também porque ninguém nunca sabe o que se passa na cabeça do ZRG.
Também acho que a Gabi da Unilever é mais marketing do que conteúdo, mas não acho a Gabi do Molico tão melhor que ela assim. Outra que tem um marketing pesado principalmente do pessoal do Sportv é a Ju Carrijo. Não consigo ver essa levantadora toda que eles falam nem aqui nem na China; ela é imprecisa, escolhe mal as jogadas e ainda parece que não entende o que o técnico fala pra ela nos tempos técnicos. Gosto muito mais da Macris e até da Roberta da Univeler.
Anônimo disse…
A Gabi do Osasco e melhor no passe e na defesa, ela nao erra tanto passe como a Gabi do Rio e quanto ao ataque a Gabi do Rio talvez seja um pouco melhor.
Quanto a Ju carrijo ela e uma boa levantadora, arrisca algumas jogadas , mas hoje ela estava inseguro e errou alguns levantamentos. Alguns dizem que precisa ir para a selecao, mas eu acho que ela precisa amadurecer muito mais para chegar ao nivel de uma Dani Lins.
Esse ano eu acho que o ZR precisa dar uma oportunidade para a Ivna, ela esta jogando bem, salta muito e tem potencia aliada a tecnica. Ela e a Fabiana sao as principais jogadoras ofensivas da equipe do Sesi.
Como ela tem evoluido e pode crescer muito mais, bem diferente da Monique que e limitada fisicamente e ela e somente isso e pronto.
A respeito da Natalia se o foco e dominar o fundo de quadra para ter a funcao da Jaque, ela esta no caminho certo, porque tem evoluido bem. Porem se o foco nao for esse e preocupante, porque mostra que ela esta devendo no ataque e longe do ideal.
Renato
Anônimo disse…
A Gabi do Molico tem grande potencial sim, mas a Gabi da Unilever provou ano passado no grand prix que é uma realidade . Nessa temporada acho que ela sentiu o peso da camisa, e a responsabilidade de ser titular e uma das referências da equipe, responsabilodade que a Gabi de Osasco não tem . Agora nos playoffs, a Gabi tem ajudado muito a Unilever ... Na minha opnião, ela se equipara a Caterina e desempenha a mesma função no time que ela . E ainda acho que ela tem maior poder de decisão que a Bosetti .
Abraão disse…
Laura, do mesmo modo que pedi desculpas ao Renato, peço também a voce se de algum modo lhe soou desrespeitosa a forma como me expressei. Claro que todos esperamos muito mais do desempenho da Natalia na rede. Mas pra mim o que tem acontecido no amil hoje em dia de uma forma geral é bem isso mesmo. Obviamente sua atuaçao tem sido abaixo do padrao ao qual ela nos acostumou. Mas vejam so. Quando a Tandara e a Natalia foram contratadas no ano passado todo mundo supunha que a primeira seria deslocada para a saida de rede, pois a americana ja estava certa para ocupar a outra entrada, Natalia numa, ela noutra, Tandara de oposta. E o que aconteceu no decorrer do campeonato? Isso mesmo, ZRG nao é bobo, nos treinos ele deve ter observado o que todo o Brasil ja sabe, Tanda é muito melhor na entrada do que na saida; e vendo os videos do sesi da temporada 2012/2013, logico, pelo bem do investimento, houve toda a reformulaçao de posiçoes, optando pela Kristen pra jogar na diagonal da claudinha. Com isso recaiu sobre as costas de Natalia a responsabilidade de ser a ponteira de preparaçao, algo que pelas suas caracteristicas ofensivas, acredito eu, nao pode estar sendo facil para ela, algo que nunca lhe foi pedido, Um sacrificio, por assim dizer. Ate por Mas entre Tanda e ela, nao se pode negar que ela é mais completa, mais adaptavel, espetacular na defesa e muito mais habilidosa para passar do que a Tandara. Tandara atua como ponteira, mas na pratica raramente precisa se preocupar em passar, passa muito menos do que na época de osasco quando dividia a quadra com Jaqueline e Camila Brait, duas das maiores especialistas do Brasil. Acredito que ate por questoes de adptaçao à suas novas e complexas responsabilidades, a Natalia tem sentido demais e nao rende no ataque o que poderia, esta devendo sim, neste fundamento, claro. Mas o que nao consigo admitir Laura, Renato e Paulo que me deram a honra de debater com voces esse assunto, é quando dizem que ela compromete o desempenho do time no fundo de quadra. Isso nao é verdade, é muito o contrario, a equipe é primeira colocada na defesa em grande parte pela sua contribuiçao, subiu também um pouco nas estatisticas gerais de passe graças as suas performances cada vez mais solidas. Obvio que ainda erra muito, nao é uma especialista, mas dadas as circunstancias, pela configuraçao do volei amil mudada as pressas em funçao de um melhor aproveitamente do jogo da Tandara que se mostra merecedora desse esforço, acho que o papel que a Natalia tem desempenhado é também digno de se admirar.
Anônimo disse…
Pessoal, qualquer um nota que o ZRG está usando a Natália como uma ponteira passadora de preparação, não como uma definidora. Isso é notório. A Natália estava acostumada a ser uma definidora, sem muito se preocupar com o passe, com defesas. Isso tem contribuído com o seu "fraco" desempenho no ataque. Como todo mundo conheceu a Natália referência no ataque, está estranhando essa nova fase dela. Pois pra mim, é muito louvável o papel dela na Superliga. Tem a quarta melhor recepção, aparece bem na defesa e ainda tem um bloqueio pesado. Natália é essencial para o Amil e principalmente para a Seleção. Natália vive uma superliga melhor que a Gabi, jovem promessa.
Anônimo disse…
Eu tbm concordo a Natalia assumiu outra funcao que e a de passar, defender e se preocupar menos com o ataque, por isso ela esta atacando pouco. Ela tem melhorado bastante nesse fundamento.
Talvez o ZR queira uma jogadora para revesar com a Jaque que e a unica nessa funcao.
Pra mim ele quer transformar a Natalia em uma Sokolova que domina o fundo de quadra e com um ataque poderoso.
Vamos aguardar para ver como ela se saira na selecao, mas a minha unica preocupacao e com a posicao de Oposta pois somente temos a Sheilla e ela nao tem ninguem para substituir com ela. Uma boa opcao seria a Ivna que tem evoluido bastante e pode crescer ainda mais.
Renato
Laura disse…
Abraão, de forma alguma! Só queria deixar claro que não era má vontade minha, mas "cegueira" mesmo.

Renato, gosto da Monique. Não é fácil se manter como oposto com características tão diferentes do que normalmente se espera da posição. Ela tem se mantido como jogadora importante nos times por onde passa, sempre entre as principais pontuadoras. Mas acho que, como já comentei aqui, não é jogadora para seleção. Não consigo enxergá-la como titular - a não ser que o Zé mudasse toda a estrutura e característica do time e das ponteiras.
Anônimo disse…
Eu tbm concordo Laura, a Monique e uma boa jogadora mas nao para a selecao. Acredito que a Andreia seja uma boa escolha, ela e regular, ataque forte, bom bloqueio, possui tecnica e pode atuar tbm como central. Alem disso e a segunda maior pontuadora e a melhor atacante da superliga pelo segundo ano consecutivo.
A Monique iria comprometer as inversoes do Brasil em campeonatos como o mundial ou olimpiadas, simplesmente porque e limitada fisicamente e ela e isso e pronto, ja a Andreia pode contribuir muito mais para a selecao e um ponto forte dela e que tem frieza e nos momentos criticos ela nao se abala.
A Ivna poderia ser usada como uma segunda opcao, possui ataque forte e pode crescer fisica quanto tecnicamente.
Espero que o ZR chame essas jogadoras esse ano como vem sido dito por algumas fontes.
Renato