Líder incontestável

Mesmo antes de terminar, o Molico/Osasco já garantiu a liderança da primeira fase. Fecha 2013, independentemente do resultado no clássico contra o Unilever, como o primeiro colocado da Superliga 13/14.

Sem dúvida há uma diferença de qualidade entre o time do Luizomar e os demais, e isso se reflete na tabela. É a equipe mais regular e com maior consistência em todos os fundamentos. E, invariavelmente, mantém o domínio nas partidas. Só é ameaçado quando ele próprio permite e baixa a guarda.

Foi o que aconteceu neste confronto contra o Brasília, em que venceu por 3x0. Foi um jogo complicado nos dois primeiros sets para Osasco, que entrou desconcentrado. Mas que teve um bloqueio forte, que se mostrou decisivo na definição dos sets.

************************

A grande falha do Brasília foi não saber aproveitar o seu saque e colocar Caterina e Sanja em dificuldades na recepção, fundamento que o time se mostra vulnerável. Fabíola jogou tranquila, tanto que a distribuição foi muito bem equilibrada. 

O melhor que o Osasco pode tirar desta partida foi a participação das estrangeiras, sobretudo da Caterina. Nos sets iniciais, os mais difíceis para o time, elas foram até mais importantes no ataque do que a Sheilla.


************************

Por parte de Brasília, é muito bom ver a Paula recuperando o seu melhor jogo. Fazia tempo que não víamos, ao menos em solo brasileiro, a jogadora com este tipo de atuação. Pena que, neste jogo, a Elisângela não acompanhou o ritmo da colega senão teria dado bem mais trabalho para o Osasco.

Claro que a solidão da Paula no ataque não foi o único problema do time. FAltou  uma defesa mais eficiente, como bem salientou o treinador Sérgio Negrão nos tempos técnicos, e um acabamento melhor das jogadas nos pontos decisivos.

De qualquer forma, está aí mais uma equipe que veio trazer uma graça especial a esta Superliga. Mesmo que tenhamos na ponta da tabela os já previsíveis líderes (Molico/Osasco, Unilever e Vôlei Amil), times como o de Brasília tem tornado a competição bem mais interessante do que nas temporadas passadas.

 ************************
 
Pê esse:

- (Maranhão Vôlei/Cemar 3x2 Sesi) Talmo sendo demitido em 3, 2, 1...

Comentários

Anônimo disse…
Aff...Sesi-SP pelo visto fora dos 8 q passaram pra próxima fase, vexame jogadoras credenciadas com um técnico q ta maia preocupado com o cabelo, e o sorriso q fica melhor p/ as cameras. Talmo traduz uma falta total de comprometimento com seu trabalho. Ja vai tarde.Que venha Isabel.
Ja o Brasilia pode lutar até por um 3 lugar, Elisângela continua com muita potência mas sua velocidade de movimento de braço precisa acelerar mais pra nao parar tanto no bloqueio, ainda por cima insistindo em atacar pra cima da Thaísa. Ta loca né lili??
As sérvias tanto do Mollico quanto do Unilever sao o ponto fraco na recepção. Sérgio Negrão a exemplo do Bernardinho com a Fofão devía tirar a Camila Adão da rede na hora de bloquear.
Crowley.
Aline disse…
SESI ERRO TOTAL:
Todo grande time de futebol começa por uma grande goleiro, todo grande time de vôlei começa por um bom líbero. Sem passe e defesa não há ataque e contra-ataque decentes.
Suelen só executa bem seus fundamentos se a bola vai em cima dela, ela não tem a mobilidade, agilidade e velocidade necessárias que Fabi e Brait tem para ajudar suas ponteiras na linha de passe.
Dani Lins, levantadora preguiçosa. Fofão, com mais de 40 anos, corre mais e conserta mais bolas que Dani Lins. Quer só bola na mão? Tem preguiça de consertar bolas? Acorda Dani Lins.
Fabiana Claudino e Ivna rendiam muito mais com a Fabíola do que com Dani Lins. Fabiana jogando com Fabíola foi MVP da COPA DOS CAMPEÕES. IVNA jogando com Fabíola substituiu muito bem Sheila que estava se recuperando de fratura no pé em OSasco.
Talmo erra desde a contratação até a escalação.
Mariana Cassemiro tem sido a ponteira mais eficiente, não pode ficar no banco.

No Brasília, parabéns à PAula e à Dani Scott-Arruda, que estão jogando muito. É necessário que Elisângela, Érika e Vivi Goes acompanhem o mesmo ritmo de Paula e Dani Scott.

Molico fenômeno à parte, apostou em jogadoras muito jovens para montar a linha de passe e deu certo! Parabéns ao Luizomar!
João Lucas disse…
Surpreendentemente o time Molico/Osasco é o melhor time do primeiro turno da Superliga. Ao contrário das últimas temporadas o time de Luizomar não é o melhor time no papel, enxergo este time inferior a Unilever/Rio de Janeiro e Vôlei/Amil. Pelo motivo que tanto o time de Campinas quanto o time do Rio de Janeiro tem um jogo mais forte pelas pontas, enquanto, que o time de Osasco tem um time mais consistente no meio. Ao enxergar que a recepção dos três principais times é uma tristeza e com isso Thaisa e Adenízia pouco jogariam eu e toda a torcida do Flamengo acreditávamos que os times de Zé Roberto e Bernardinho justamente por terem mais jogo nas extremas saíram melhor. Entretanto, Luizomar parece ter feito um bom trabalho de recepção com Sanja que ela tem errado menos e Bosseti ao lado de Camila Brait (que passa a quadra quase toda) dão volume de jogo ao time proporcionando contra-ataques com as chinas de Adenízia, a habilidade de Sheilla e a eficiência de Thaísa, junte-se a isso a fase de Thaísa no bloqueio e no saque. Porém, é preciso que saibam que não tem nada ganho e ainda tem muitos jogos pela frente.

Os times do Rio, Vôlei Amil são candidatos a estragarem a festa das comandadas de Luizomar de Moura. Praia Clube vive de altos e baixos e Brasília está engrenando com Paula Pequeno. O time do Sesi é a lástima do torneio. Talmo merece ser substituído. Enquanto que dá gosto de ver a equipe do Pinheiros jogar, Wagão é um excelente treinador. Ellen Braga, Samara, Léia, Lara e Macris tem jogado muito bem e claro que não poderia deixar de citar Andréa Laurence jogadora fantástica que descobriu-se oposta (que ataca uma bola china indefensável e surpreendente) muito tarde e deveria ser testada na seleção como reserva de Sheilla. Por falar em Léia acredito que na próxima temporada a líbero será disputada a tapas, Zé Roberto e os mandatários do SESI devem estar de olho, pois, a moça passa muito.

E aqui vai algumas observações deste primeiro turno:
_Melhores jogadoras: Andrea, Tandara e Thaisa.
_Revelação: Ana Carolina
_Decepção: SESI
_Pra esquecer: Recepção de saque, as jogadoras principalmente a sérvia do Unilever não foram apresentadas a manchete.
Welmer disse…
Quero Talmo demitido pra ontem!

Como pode um time, com as jogadoras que tem, ter somente 4 vitórias. O time do SESI só vai melhorar quando tiver outro técnico e eu espero que isso ocorra o mais rápido possível.
Anônimo disse…
A Érika assim como a Paula e a Dani Scott ta jogando bem. Só Elizângela ta com rendimento baixo mesmo e nao tem banco pra substituí-la pra melhor.
Nao vejo nada demais na Kristi do Campinas, jogadora comum nada q uma Ivna nao saiba fazer.
Sergio Santos disse…
Eu acho que o blog deveria ser atualizado com mais frequência. Faz falta um espaço para conversar sobre vôlei.
Mais o que eu queria perguntar para você é porque a arbitragem caiu tanto.
Não sei se você concorda, mas esta dando medo ver certos arbitro em quadra, são péssimos.
Aline disse…
Nao foi a arbitragem q caiu tanto, foi vc q se tornou mais critico, o popular CRI-CRI.
A arbitragem brasileira comete os mesmos erros q os arbitros do Japao ou da Europa.
O fato e q bolas duvidosas, proximas a linha ou q resvalam de leve no block sao dificilimas para a arbitragem e alguns erros sempre foram normais seja no Brasil,na Europa ou no Japao.
Portanto relaxa, nao existe perfeicao... Errar eh humano.
Sergio Santos disse…
Onde esta escrito "Mais o que eu" o correto é "Mas o que eu". Me desculpem
Sergio Santos disse…

Aline neste ultimo sábado no jogo entre Rio e Maringá o segundo arbitro errou na conferência da posição dos jogadores e você pode imaginar o que aconteceu.
No jogo entre Unilever e Amil o arbitro deu dentro uma bola que foi muito fora e no 5ºset os 2 árbitros não viram uma bola que tocou na antena.
Eu acompanho quase todos os jogos da superliga e realmente houve uma queda na arbitragem
Quanto a ser "Cri-cri", o vôlei brasileiro só evoluiu pelos cri-cris Bebeto de Freitas, José Roberto Guimarães, Bernardinho e Ricardo Navajas.
Erros podem acontecer aos montes na Europa e no Japão, mas eu não acompanho estes campeonatos, minha preocupação é apenas com o que acontece no Brasil
JW disse…
eu não queria falar isso mas parece que a Dani só funciona no tranco, com os berros do Bernardinho ela ia bem. Estão sempre sorrindo, nada errado nisso, mas com um time como esse o Sesi está devendo mais profissionalismo por parte das jogadoras. Será que falta alguém falar o que elas deveriam saber pois não são crianças?
Aline disse…
Concordo contigo JW, Dani Lins esta muito acomodada, de ma vontade, na mostra nem 1% da disposicao q uma levantadora como a Fofao, multicampea e com mais de 40anos tem. Num time com uma levantadora preguicosa e desanimada o q esperar das atacantes: esse e o retratao do SESI.
Fantastico? Sera?
Brasil um pais de TODOS? Ou Brasil um PAIS DE POUCOS?
O titulo mundial so confirma q os FINS JUSTIFICAM OS MEIOS!
Apenas uma elite de privilegiadas que foi jogar na Europa foi responsavel pelo titulo, isso esta longe de representar o q acontece no Brasil.
Esse titulo foi uma conquista pontual, nao de investimento de MASSA, mas de investimento em uma ELITE PRIVILEGIADA q nao evoluiu no Brasil, mas sim na Europa. Entao pergunto: BRASIL UM PAIS DE TODOS OU UM PAIS DE ELITES PRIVILEGIADAS?
O q na realidade esse titulo representa para a populacao brasileira?
Alguem pode realmente afirmar q o Brasil e pais do HANDBALL???
Facam uma experiencia: perguntem a ESCALACAO DA SELECAO BRASILEIRA CAMPEA MUNDIAL DE HANDBALL nas ruas e vejam qtas pessoas saberao responder... Acredito q na grande maioria dos casos sera NENHUMA!!!
JW disse…
Aline, realmente não sei o nome de nenhuma jogadora mas isso se deve porque o esporte não é divulgado, isto é, não são transmitidos pela tv aberta, e nesse caso nem mesmo o sportv que assino transmitiu . No Brasil o único esporte que sobrevive nas derrotas é o futebol, podem cair segunda ou terceira divisão mas continuam com torcedores, no vôlei não há garantia de que as últimas classificadas estejam presentes no próximo campeonato, aliás um time paulista investiu pesado num time com fofão, Sheilla e Mari anos atrás, no final do campeonato ficaram entre as quatro melhores da superliga, mesmo assim perderam os patrocinadores. Querem vitórias e só uma vaga para mais de dez equipes.
Anderson Paiva disse…
O problema do sesi é o técnico.... Realmente a Dani lins nao ta sabendo fazer o que ela faz de melhor, depois da derrota na final do paulista parece que ficou com uma m complexo e nao consegue engrenar em uma distribuição mais emogenia... É uma excelente levantadora e nao ha o que se descutir. Afinal foi da mãos dela que saiu a reação do Brasil nos jogos olímpicos. E se for comparar com a Fofao, qualquer levantadora do Brasil está longe de jogar o que deve, pois 3 incrível como aos 40 anos ela esteja tao em forma...
Depois o sesi foi uma equipe montada, na minha opinião, completamente errada . Um montw de ponteiras e nenhuma oposta qie consegue segurar a responsabilidade das principais bolas e com o passe do jeito que vai nem da pra jogar pra quem realmente vira, que é a Fabizona... vamu ver com a troca de tecnico se isso nao muda Neh... :/