Início equilibrado

Está equilibrado este início de Superliga, hein? Por enquanto temos times com campanhas parecidas e muitos jogos disputados até cinco sets.

Tudo indica que equipes como Unilever e Vôlei Amil, daqui a algumas rodadas, se estabilizem e consigam fazer frente aos demais adversários com mais tranquilidade – como já tem feito o Osasco.

Outras, no entanto, devem ainda ter um caminho de altos e baixos, como é o caso do Praia Clube e do Sesi.

Ontem, contra o Vôlei Amil, mais uma vez a recepção matou as chances de vitória do time do Talmo. Fica difícil avaliar o desempenho dos restantes dos fundamentos e qual escalação mais adequada quando o passe está assim tão debilitado.

Agora, sobre o Amil, é surpreendente que esteja tão dependente da Tandara. Ela está praticamente sozinha no ataque – como nos últimos anos. Aposto na melhora do time por quem está no comando, não pelo o que tem mostrado até agora. O mesmo vale para o Unilever, que ontem penou para vencer o Pinheiros, grande personagem da SL até o momento.

O Pinheiros é o Praia do ano passado. Aliás, o time mineiro está sem forças. Mesmo quando a Herrera saiu na temporada passada, o Praia conseguiu se manter e se valer do conjunto. Este ano está difícil. E acho perigoso depositar as esperanças de uma melhora na campanha na volta da Herrera. Até ela recuperar o ritmo e voltar a ser a atacante que era, será um longo caminho. 




***************************
Pê esse: 

Brasil ou Japão sediará finais do Grand Prix 2014 (
Saque Viagem)

- Se por um lado o GP virou a casa da mãe Joana, abrigando todos os times possíveis e imagináveis, por outro, a divisão em categorias tornou o campeonato mais qualificado e interessante. Isso porque na Divisão I estão as melhores seleções, que vão jogar entre si, evitando confrontos contra Porto Ricos e Cazaquistões da vida - que por vezes não valem nem de teste para o grupo reserva das principais competidoras.

Comentários

Eduardo Araujo disse…
Oi, vou ter que discordar de você Laura, pra mim no momento o Volei Amil, SESI e Praia estão iguais, tanto que jogos entre eles é 3 x 2, o Praia foi em campinas e fez um jogo super duro com o Amil, lembrando que a Herreira quase nem entrou em quadra e o Amil esta com o time completo.

No jogo de ontem senão fosse o juiz errar 3 bolas claras a favor do Amil no 3 set e ainda dar um cartão vermelho para o SESI o jogo poderia ter sido 3 x 1 para o SESI, afinal erros grosseiros não podem ser perdoados.

O Unilever ganhou de 3 x 1, mas poderia ter perdido de 3 x 1 para o pinheiros o jogo foi super complicado, basta ver as parciais.

Quando ao Osasco pelo que eu li a Sanja não foi bem, sendo substituída pela Gabi, mas a principio parece que o time mais redondo é o Osasco, oq é bastante surpreendente, já que trocaram as duas ponteiras, por estrangeiras e tem todo aquele negocio de adaptação.

No Amil o ZR não decidiu se quer a Tandara como ponteira ou como oposta, ela esta revisando entra as duas funções, ontem por exemplo jogou como ponteira.

No SESI o Talmo não sabe se fica a Irvna ou a Neneca, ontem foi a Irvna e a Neneca nem entrou em quadra.

No Unilever a Turca parece estar mais adaptada ontem foi decisiva nos finais dos últimos sets e a Juci voltou bem também.

O Pinheiros parece que esta perdendo o foco, fez dois jogos ruins contra o Osasco tomando de 21 x 11 no ultimo jogo, jogou melhor contra o Unilever, mas na hora de decidir falou.

Acho que todos os times podem crescer mais, mas parece que o Osasco depois do set de ouro, acordou e esta jogando de outra forma.
Luiz Felipe disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
Luiz Felipe disse…
Penso que o Molico, apesar de campeão paulista e lider invicto da SL, está um degrau abaixo em relação ao time do ano passado. As estrangeiras, para mim, não convencem. Pode vencer a SL? Claro, mas para mim é menos favorito que nas temporadas anteriores. Idem sobre o Unilever.

O Praia já está morrendo na praia. Curioso como praticamente o mesmo time que fez um bom returno na SL passada, agora reforçado, não engrena. O mesmo sobre o Amil, onde Natália e principalmente a americana Kristin não têm correspondido à altura. Tandara sobra, bom vê-la assim!

O melhor do Sesi esta temporada é o retorno da Suelle. Show de bola essa jogadora, uma beleza assisti-la jogando - em todos os sentidos!
João Lucas disse…
A atual Superliga está realmente muito equilibrada. Vou falar das equipes que mais investiram.
_Molico/Osasco é o time do momento. O time liderado por Thaisa, Sheilla e Adenízia é o que está com cara de time. As estrangeiras não são passadoras e será comum daqui pra frente serem substituídas pela pequenina Gabi. Brait está jogando um bolão, está passando a quadra toda e Fabíola me parece mais confiante. Concordo com o que diz Luiz Felipe, apesar do time de Luizomar estar bem na temporada ele é infinitamente inferior aos times das últimas temporadas.
_Unilever é aquilo ali o perigoso de sempre. A sérvia está muito bem no ataque e o time tem duas excelentes centrais que são Ana Carolina (essa menina vai longe) e a já experiente Juciley (voltando à velha forma, creio que Waleskinha não recupera a titularidade) e conta com Fabi e Gabizinha, que provaram na temporada passada que são muito capazes.
_ O Vôlei Amil é muito irregular, um time que tem um trio de extremidades com Natália, Tandara e Richards não pode depender de só uma delas. Assim como na temporada passada Tandy desponta como a melhor jogadora da Superliga. As centrais do time, apesar de experientes, são nulas.
_O SESI de Talmo continua irregular. Dani Lins, Fabiana e Ana Beatriz são as mais lúcidas da equipe. O time está penando no passe, pois, não tem uma líbero com mobilidade suficiente para cobrir a melhor atacante do time que é Priscila Daroit. A ponteira Suelle (linda) como peça de composição (tem um ataque extremamente razoável) não está rendendo no passe, Talmo fica sem opção, como não tem líbero para cobrir as outras passadoras, ela opta pela saída de Daroit e passa a jogar com duas passadoras natas e perde em ataque. Ivna não pode bancar para Neneca, a ex-reserva de Sheilla precisa de experiência na titularidade. E sem passe Bia e Fabiana não jogam.
_ O Praia Clube é a decepção. Não conseguiu repetir a mesma façanha da liga passada. Mari e Herrera são fantásticas, mas, não são milagreiras. Spencer terá que encontrar outras saídas.
_O Pinheiros (apesar de estar bem abaixo em investimento dos supracitados) é um time jogueiro e que vem fazendo frente aos ditos "favoritos", o time vence pelo conjunto. É difícil elogiar apenas uma, mas, Samara, Ellen e principalmente Andrea estão entre as melhore da competição. É uma pena que Andrea descobriu-se oposta tarde, é uma grande jogadora e contemporânea de Sheilla, talvez se descoberto antes, fosse, a tão procurada reserva da bicampeã olímpica.
PS: É de saltar aos olhos como Thaisa não joga em clubes o quanto joga na seleção. Não que ela comprometa, pelo contrário, faz excelentes partidas, porém, Thaisa na seleção joga diferente e infinitamente melhor. Sempre tenho a impressão que ela joga menos que Adê. A melhor central do mundo não liga muito para clubes.
Laura disse…
Luiz e João, tb acho que o Molico está inferior à temporada passada.

Eduardo, na verdade, o que difere o Amil dos outros, é a classificação. Bem ou mal, em termos de resultados está melhor do que seus adversários diretos. Como falei, tanto ele como o Unilever não tem mostrado bom desempenho, mas acredito numa recuperação mais rápida do que Sesi e Praia, por exemplo.