sábado, 16 de novembro de 2013

Copa dos Campeões: Brasil 3x1 Rússia

O Brasil passou pelo seu segundo grande desafio na Copa dos Campeões. Só não foi com louvor porque o primeiro set da seleção brasileira foi de se esquecer.

A única coisa que valeu a pena para o restante da partida foram as constantes jogadas com as centrais. Mesmo que elas tenham sido menos utilizadas nos sets seguintes, prenderam a atenção das russas até o final. Ótimo, facilitou o trabalho das nossas ponteiras no decorrer da partida.

************************

A seleção ainda apresenta altos e baixos durante o jogo. Não consegue manter um ritmo forte no saque, a recepção não passa confiança e a composição de rede com a Natália na entrada tem sido uma dificuldade para o Brasil virar.

A Natália também é insconstante. Faz belos pontos de ataque, mas não passa, ainda, a segurança que sentimos com a Garay e a Sheilla. Gostei muito da atuação das duas nesta partida. A primeira, foi regular durante todo o jogo, pontuou no ataque e no bloqueio. A Sheilla, como de costume, mostrou muita categoria e apareceu em momentos importantes.

************************

Na Rússia, apesar da volta da Sokolova e de contar com jogadoras experientes, o time me parece o reflexo da jovem Malikh. Ou seja, as russas pendem mais para imaturidade. Erraram nos momentos mais importantes da partida, quando se aproximavam do placar.

As falhas russas aliviaram a pressão no Brasil, que não vai ganhar este mesmo “presente” das japonesas. O Japão costuma errar pouco, vai exigir muito mais atenção da seleção brasileira.

5 comentários:

Aline disse...

Péssima partida da Natália, não gostei mesmo!
Natália foi a jogadora que mais errou ataques, mais errou passes e mais errou saques da seleção brasileira.
Agora pq Zé Roberto protege tanto essa Natália?
Tandara e Michelle erram muito menos que ela e não tiveram oportunidade de entrar no lugar dela.
Acho que com Tandara no lugar da Natália o jogo contra a Rússia seria um 3x0, até pq a Tandara tá bloqueando melhor que a Natália.
O Técnico japonês Manabe, inconformado em ter perdido a final do Campeonato Asiático para as Tailandesas, não deu folga para suas comandadas e exigiu reabilitação da Copa dos Campeões.
As japonesas tão jogando muito e praticamente não comete erros, ao contrário das russas, não esperem que as japonesas errarão tanto a favor do Brasil.
Vai ser um final incrível entre as 2 melhores equipes do campeonato.
E também não pensem que o Japão é só Saori Kimura, as outras atacantes estão afiadíssimas.
Nakamichi parece um xerox da Takeshita, não só na altura (1,59m), mas na habilidade e visão de jogo. Nakamichi é, de longe, a melhor levantadora desse torneio.
O Japão joga num esquema tático totalmente diferente das outras equipes, usa só uma central(Nana Iwasaka), nenhuma oposta e 4 ponteiras(Saori Kimura, Yuki Ishii, Saori Sakoda e Risa Shinnabe em constante revezamento com Akari Oumi). Ainda tem a ponteira Miyu Nagaoka, que volta e meia entra também.
A Sakoda é o bicho atacando de fundo pela saída, quase nunca foi bloqueada, ela está liderando as estatísticas de melhor atacante do campeonato.
O Japão joga num esquema tático novo, com um time bastante renovado, com jogadoras muito técnicas, que erram pouco e não põem bola pra fora de graça. Sabem variar muito bem o ataque, explorar o bloqueio e têm paciência suficiente para defender quantas vezes for preciso e começar o contra-ataque novamente.
O Japão é um time que não desiste nunca e não se abala em jogar com o placar atrás, já virou sets incríveis, pq a outra equipe relaxou achando que já tinha vantagem suficiente, se bobear elas buscam o placar e viram o set.
A final de amanhã Brasil x Japão será muito boa, são realmente as 2 melhores equipes do campeonato, as que estão jogando mais bonito.
Só pra mostrar a determinação das japonesas, a levantadora Nakamishi de 1,59m, não se intimidou e conseguiu bloquear a dominicana Brayelin Martinez de 2,00m de altura. Assim como a Mari havia levado um bloqueio da Takeshita.

Paulo Roberto disse...

Também não entendo o protecionismo do Zé sobre a Natália. Fez um primeiro set terrível, jogou bem apenas no segundo set, mas nos sets seguintes foi muito irregular, além disso só jogou bem o primeiro jogo e continua intocável. Não entendi as mudanças do Zé optando pela Wal e pela Tandara.

Anônimo disse...

Compreendo a indignação dos torcedores com a Natália mas a verdade é q ela jogou com um rendimento bem abaixo do q é de costume. Crowley.

Anônimo disse...

Sem nenhum aviso ou cerimonia SPORTV-GLOBO, nao transmite EUAxREP.DOMINICANA,nem TAILANDIAxRUSSIA.
O pior de tudo foi q os 2 jogos estavam na grade de programacao, mas na hora dos jogos foram transmitidos VTs, REPRISES de jogos de futabol. Sequer mudaram a grade, fizeram o telespectador de PALHACO!!!

Aline disse...

Parabens a MVP FABIANA CLAUDINO, CAPITA da selecao brasileira.
Foi merecidissimo a premiacao dela pela importancia q Fabiana tem dentro do time.
Se em 2013 a selecao esta nas nuvens conquistando 5 torneios seguidos(Montreaux, Alassio, GP, SUL-AMERICANO e COPA DOS CAMPEOES), em 2012 o clima estava tenso entre jogadoras e Ze Roberto, a ponto de quase cairem na primeira fase das olimpiadas.
Gracas a atuacao da Capita Fabiana numa conversa com Ze Roberto, q levou os anseios sas atletas ao tecnico que ate entao se mantinha distante e ditador, o clima ficou mais ameno e culminou com o Ouro olimpico.
Hoje Ze Roberto parece entender melhor suas jogadoras e Fabiana teve um papel fundamental nisso.
Humilde, a capita reconhece a contribuicao de todo no time na sua eleicao como MVP:" Este é um grande time, e estou muito feliz com o que conquistamos. Não foi uma competição fácil, e eu ganhei o MVP por causa do meu time. Todas as jogadoras me deram isso”, afirmou a camisa 1, que marcou dez pontos na vitória das brasileiras sobre as japonesas.
Com certeza as TORRES GEMEAS, Fabiana e Thaisa, formam a melhor dupla de centrais da atualidade, e a selecao brasileira esta bem servida na posicao com Adenizia, Juciely, Bia, Angelica, Ana Carol, Gattaz e Walewska.
O Campeonato foi decidido no primeiro set de BRAxJAP, por isso o primeiro set foi uma guerra entre as 2 equipes.
Para as japonesas serem campeas sem depender de saldo de pontos teriam que vencer as brasileiras por 3x0, por isso jogaram tudo no primeiro set.
Esse foi o set mais disputado do torneio, e gracas a inversao do 5x1, com a entrada de Monique e Claudinha, as brasileiras conseguiram equilibrar o set e virar no final.
Depois desse balde de agua fria, as japonesas desanimaram pq ja nao tinham mais chancea do Ouro e foram dominadas pelas brasileiras nos sets seguintes.
O ponto forte da selecao brasileira e o conjunto, um banco forte, as inversoes do 5x1 e o revezamento das atletas, pode nao ter premiacoes individuais, mas o que prevalece e o conjunto.