Copa dos Campeões: Brasil 3x1 Rep. Dominicana

A República Dominicana tem um histórico de complicar as partidas contra o Brasil. Mas a enrolação do terceiro set, no jogo desta madrugada na Copa dos Campeões, não precisou de muita força dominicana. A própria seleção brasileira foi a responsável por perder seu primeiro set na competição.

O que as dominicanas fizeram bem, foi forçar o saque – ainda que tenham pagado um preço alto no número de erros no fundamento. Complicou o passe brasileiro e tornou o time todo mais lento.

Este foi o empurrãozinho da Rep. Dominicana. O resto da causa da derrota no terceiro set foi a displicência com que as jogadoras encararam aquela parcial. Entraram sem foco, sobretudo no ataque.

E faltou uma atitude mais rápida por parte do Zé Roberto. Garay deveria ter voltado logo no lugar da Tandara e ele deveria ter optado pela inversão do 5x1 mais cedo.

Aliás, um aparte: não entendo o Zé Roberto. A CC é a principal competição do ano e é justamente nela que o treinador está mais preocupado em poupar as jogadoras e fazer rodízios. Achei que ele iria abraçar um time titular e ir até o final.

***********************

Voltando ao jogo desta madrugada... O Brasil não retribui com a mesma agressividade os saques da República Dominicana. Os saques brasileiros foram fáceis e diminuíram o poder de ação do bloqueio.

E, apesar de ter ganhado o prêmio de MVP, não achei uma boa partida da Fabíola. Ela teve problemas com a recepção, sem dúvida, mas esteve com a mão pouco calibrada na armação dos contra-ataques. Sem contar as bolas ainda mal entrosadas com a Sheilla.

Enfim, vencemos, mas não foi uma partida bem jogada pelo Brasil. A seleção deixou a desejar.

Comentários

Euri disse…
Também não achei o melhor jogo da Fabíola, mas, comparando com o resto do time, não acho que foi injusto ter ganho como melhor jogadora da partida. Eu teria ficado entre a Fabíola e a Garay, que foi quem fez falta no terceiro set. No final, fiquei decepcionada com a partida da Fabi, que não fez muita coisa, principalmente comparada com aquela líbero saltitante da Rep Dominicana.
Paulo Roberto disse…
Também não achei que Fabíola tenha jogado aquele jogasso, mas foi melhor do que nos anteriores. Ainda acredito que pode ser nossa segunda levantadora, mas precisa calibrar melhor a mão.
Anônimo disse…
A República Dominicana tem uma recepção muito ruim,se não fosse pela deficiência nesse fundamento podería se tornar um adversário bem perigoso, jogam na base da força mas aonda pecam pelo excesso de erros. Sheilla indiscutivelmente a melhor da partida. Crowley.
Eduardo Araujo disse…
Olá se tudo der certo o Brasil pode ser campeão no próximo jogo.

Em relação ao jogo, achei que jogaram bem o primeiro e o segundo sets, depois me pareceu que subestimaram o outro time principalmente colocando duas ponteiras que não passam bem.

Achei que a fabiola jogou bem o primeiro e segundo sets, fez alguns levantamentos complicados, mas fiquei puto no terceiro set e no quarto com algumas bolas dela.

NãoAcho que falte entrosamento entre ela e a sheilla, afinal jogam juntas, lembrando que a sheilla fez ponto pra caramba.

Achei que a Fábio defendeu menos que a brait, acho que algumas bolsas dava para te pego.

E a wal, eu pelo menos não estou gostando dela na rede, pra mim ela me parece lembra para bloquear as pontas.

E o nosso saque estava ridículo também, muito fácil.
Eduardo Araujo disse…
Fez no celular e a correção do texto dele colocou palavras erradas.... da uma raiva
João Luca disse…
Eu entendo Zé Roberto. Nada me tira da cabeça que esse tal rodízio é para justificar as entradas de Walewska no time titular, uma vez que hoje Thaisa e Fabiana só não titulares se estiverem contundidas e Adenízia está muito bem no meio nessa Copa dos Campeões (o principal torneio da temporada)ai o treinador inventou esse tal revezamento para que a central Walewska jogasse, que não vem fazendo nada demais no meio sejamos sinceros. Como pode o treinador "poupar" a melhor bloqueadora da seleção(Adenízia) contra um time que tem um forte jogo de rede (Rep. Dominicana)?


PS: Até que enfim o reconhecimento de Thaisa veio, o COB, mesmo com atraso de 1 ano,elegeu a central de Osasco como a melhor do ano. Thaisa é hoje uns dos principais nomes da seleção e ao lado de Garay e Sheilla são as melhores jogadoras do time. Ela ataca, bloqueia, saca, ataca meio-fundo e ainda levanta, é completa a melhor central do mundo e a melhor central brasileira de todos os tempos.