A um passo da conquista do mundo


Tem sido comum, neste ano, um fundamento roubar a cena nos jogos: o bloqueio. Ele tem sido personagem de muitos posts aqui no Papo em 2013. E vai ser mais uma vez.

A vitória de hoje do Unilever na semifinal do Mundial de Clubes contra o Volero Zürich começou a ser construída quando o time carioca encontrou a marcação do ataque adversário.

No segundo set, o número de pontos de bloqueio foi quase o mesmo de ataque: 7 a 9. O resultado foi que a cubana Carcaces e a sérvia Osmokrovic, principais pontuadoras do Volero, foram minadas e mal apareceram na partida. 

*************************

A dificuldade do ataque não foi exclusividade do Volero,  o Unilever também teve problemas. A Gabi foi muito mal e o ataque carioca só foi fluir com mais tranquilidade no terceiro set. 


No primeiro, a entrada da Mihajlovic foi fundamental para que a equipe encontrasse o caminho para pontuar nos ataques. Não que ela tenha sido um destaque neste fundamento. Pelo contrário, ainda está pegando o ritmo e o entrosamento. Mas a regularidade no passe permitiu a Fofão colocar as centrais para jogar e facilitou o trabalho da Pavan.

Vale o destaque para Ana Carolina, que foi a jogadora mais completa na partida. Fez a diferença no saque e no bloqueio. Que bom que o Bernardinho tem apostado nela como a segunda meio de rede, acho bem melhor jogadora do que a Natasha. 

*************************
O Unilever perdeu na fase classificatória para o Vakifbank Istambul e o favoritismo da final está mesmo do outro lado da quadra. É uma seleção internacional, entrosada e comandada por técnico competente. 

Jamais duvido da capacidade de superação das equipes do Bernardinho, só que o Unilever vai precisar ter à disposição mais opções de ataque do que a Pavan e as centrais. As inversões do 5x1 tem dado certo, principalmente pela Roberta jogar à vontade e ousar com as meios. Mas a Bruna ainda é muito jovem para ser uma opção de peso e para ter capacidade de virar a partida em um momento difícil. Gabi vai precisar aparecer nesta final.

E é uma pena que a Mihajlovic não esteja em plena forma. O confronto contra a compatriota Brakocevic seria espetacular. Ainda assim, vale muito mais tê-la em quadra do que a Régis – que sempre compromete o desempenho do time com a má recepção. 

*************************
Pê esse 

- Como é branquinha a simpática Brakica Mihajlovic! No meio das colegas brasileiras - e até da canadense - salta aos olhos a diferença da cor da pele. Como também fica evidente a diferença na forma física. A temporada aqui vai valer para ela dar uma afinada e ganhar mais potência. O Unilever vai criar um monstro (que vai ser difícil de domar quando jogar contra a seleção brasileira).

Comentários

Aline disse…
Fofão espetacular como sempre, mostrando não Suíça quem é "A MELHOR LEVANTADORA DO MUNDO"!
Covardia esse duelo Karine x Fofão, Fofão passou o rodo na Karine. E o bloqueio foi o destaque, a Unilever bloqueou muito mais pq é mais fácil marcar as jogadas da Karine q da Fofão.
Fofão fez as centrais Ana Carolina e Juciely serem os destaques da partida no ataque.
Q saque é aquele da Mihajlovic? Quer patada! Essa gigante Sérvia é porradeira de primeira!Fez até a japa Sano errar passe!
Ótima participação de Bruna e Roberta no 5x1.
Interessante o duelo entre Sano e Fabi, sendo que Fabi pôs Sano no lugarzinho dela.Fabi é, sem dúvidas, a melhor do mundo!
Amanda, como sempre, entrando e destruindo o passe adversário sacando muito bem.
Parabéns ao Bernardinho pelas substituições na hora certa, como sempre.
Aline disse…
Ainda bem q o Mundial Masculino será transmitido pelas ESPN, pq o Sportv-Globo "cagou"a transmissão do feminino.
Além de não transmitir a estreia da Unilever e tbem a segunda partida, não transmitiu a decisão do BRONZE.
É RIDÍCULO ouvir o Carlão ficar falando"TIME DO ISTAMBUL".
Istambul é o nome da cidade na qual ficam os 3 maiores times de vôlei da Turquia: GALATASARAY, FERNEBAC e VAKIFBANK.
Pela lógica"IMBECIL"da Globo, um clássico entre GALATASARAY e VAKIFBANK, seria ISTAMBUL x ISTAMBUL.Seria a mesma coisa que um FLAxFLU fosse um RIO DE JANEIRO x RIO DE JANEIRO. Horrível não é?
Infelizmente tenho que passar a final do Mundial inteiro ouvindo"time do Istambul em vez de Vakifbank.
Anônimo disse…
Ridículo é falar um nome diferente a cada temporada (ex.: Rexona, Ades, Unilever, Hellmans e assim por diante)só por causa do patrocinador. O nome do time é Istambul, assim como as outras equipes se chamam Galatasaray e Fenerbahce. O capitalismo não pode mandar e desmandar no voleibol.
Ass.: DPO
Anônimo disse…
Equipe turca nojenta essa viu: Costagrande péssima, líbero ruim, Furst previsível, a outra central ruim também. Como uma equipe dessa pode ser campeã mundial? Só com o talento da linda Brakocevic não é justificável...
Aline disse…
Concordo contigo, anônimo...
Brakocevic foi 90% do time do Vakifbank.
O Unilever tem a melhor levantadora e a melhor líbero do Mundo.
Mas o Vakifbank tem ponteiras que são eximias passadoras, Costagrande e Sonsirma praticamente não erram passe.
Naz Aydemir, levantadora turca, constantemente tinha passe A p/trabalhar, enquanto FOFÃO teve q correr atràs da bola, principalmente nos passes da Mihajlovic.
Mihajlovic é umaexcelente atacante e sacadora, mas tem q melhorar muito no passe.
A tática do Guideti foi caçar a Mihajlovic no saque.
A diferença do jogo foi essa: nem Sonsirma, nem Costagrande deram o prejuízo no passe que a Mihajlovic deu e no contra-ataque, Brakocevic pôs praticamente tudo no chão.