GP - Brasil 3x0 Estados Unidos

Ko.
 
Quem poderia imaginar que o jogo contra os Estados Unidos seria tão fácil para a seleção brasileira? Um nocaute praticamente.
 
O Brasil beirou a perfeição. Defesa e bloqueio anularam as jogadas americanas. Recepção e ataque deixaram para trás as irregularidades da primeira fase do GP e funcionaram em harmonia.
 
A partida começou acelerada por parte das duas seleções e o Brasil manteve esse ritmo até o final. Bolas rápidas, contra-ataques bem organizados - e mais eficientes do que dos Estados Unidos -, e jogo bem distribuído pela Dani Lins.
 
Linda atuação por parte da equipe brasileira, mas não dá para esconder a decepção com o time de Karch Kiraly. Nunca tinha visto os EUA errarem tanto e cometerem falhas tão básicas. O time simplesmente se perdeu entre os saques e o volume de jogo brasileiros.
 
O início do Brasil foi acima das expectativas. Se os EUA não jogaram, boa parte de se deve ao desempenho da seleção brasileira. Agora resta saber se ele se mantém para próximas partidas quando o time for mais desafiado.


***************************
 
Giro pelo GP
 
China 3x1 Sérvia ; Japão 3x0 Itália.


Ao contrário do que se imaginava, a fase final do GP não começou muito equilibrada. Só China vs Sérvia chegou a 4 sets. As outras duas partidas foram vitórias simples por 3x0.

Sérvia e Itália sucumbiram aos mesmos problemas: muitos erros. Só foram superiores aos adversários no ataque.
 
A diferença é que, apesar de ter perdido no confronto direto, a Sérvia ainda é equipe para ambicionar um posto no pódio. Já a Itália só confirmou que vai ser uma figurante nesta fase final.
 

Comentários

Eduardo Araujo disse…
Alguém pode me falar oq os EUA foram fazer no Japão, tinha droga na bebida delas??

O Brasil jogou muito bem ontem, no bloqueio e no ataque, com o passe na mão a Dani Lins jogou muito pelo meio, foi um jogo que deu tudo certo.

Ontem não teve jogo de vôlei, isso ate me deixou chateado para falar a vdd, esperava um jogo duro disputado e pareceu Sollys ou Unilever contra aqueles times da America do Sul, profissional contra amadoras.

Enquanto no Brasil dava tudo certo, do lado dos EUA dava tudo errado, não acertavam o saque, recepção, levantamento e ataque...

Quando a recepção funcionava a Glass dava umas bolas horríveis para as atacantes e quando ela acertava a bola as atacantes isolavam a mesma...

Oq eu achei curioso foi que no segundo set o Brasil deu uma surra nos EUA 25 X 12 e antes do 3 set, a TV loca mostra as americanas dando risadas no banco, como se o jogo estivesse para começar, eu estaria chorando com a apresentação delas.

Enfim sendo um time B dos EUA um time jovem podem ter sentido a pressão na estreia, pq somente o corpo delas estava na quadra a mente estava longe.

Quanto ao Brasil que não tem nada haver com isso, jogou bem, concentradas, a Fabi quando foi necessário fez bem o seu trabalho passando e defendendo bem, como eu disse a Dani usou bem os jogadoras de meio e a Gabi foi bem também, enfim o Brasil entrou para o jogo com 200% e os EUA entrou com 15% e acho que nem isso.

Em relação aos outros jogos eu esperava mais das outras seleções, mas não vi nada de espetacular.

Eu admito que estava preocupado do Brasil fazer feio, mas acho que vamos ganhar pq não vi nenhuma seleção adversaria que possa fazer frente.
Moura BR disse…
Acho que as americanas perderam aquela confiança toda que as cercava durante a preparação para olimpíada até o jogo final. Claro que o Brasil fez um jogaço, mas as americanas apresentaram muito pouca resistência. Acho que o Brasil pode passar pelas finais sem perder nem um unico set. Não acho que china e japão sejam adversários mais fortes que a Russia por exemplo.
Bernardo disse…
A concentração e o baixo numero de erros do Brasil foram o que me chamou mais a atenção no jogo.
Ainda espero um jogo muito difícil para o Brasil contra as chinesas, mas estou ainda mais confiante para a conquista do Grand Prix.
A Sérvia me decepcionou nesta primeira partida, acho que não chega mais no título mas pode atrapalhar muita gente ainda, Japão e Itália para mim definiram as duas ultimas posições da fase final.
Zé Henrique disse…
Não vi o jogo, mas soube que Dani Lins arrebentou. :-)
Parece-me que ela cresce nas partidas decisivas e também quando a Fabíola não está por perto.
Sendo assim, se fosse o Zé Roberto nunca mais convocaria a lourinha da cintura dura. rsrsrs

PS: Os placares do segundo e terceiro sets foram bem esdrúxulos para o Brasil x EUA !
Anônimo disse…
Nao eh nem questao de maturidade, eh infantilidade mesmo a mentalidade dessas americanas, se sentiram intimidadas e entregaram o jogo sem menor sentimento de compromisso c a vitoria.