sexta-feira, 15 de março de 2013

Lugar cativo

Com todo o merecimento, o Sollys/Osasco garantiu, pela 12ª vez, o lugar na final da Superliga.

O Sollys entrou desde o primeiro minuto com atitude de vencedor e, assim, comandou o jogo. O Vôlei Amil só conseguiu respirar nos momentos em que o Osasco cometia erros, sobretudo no saque. 

No mais, o que se viu foi uma ampla superioridade do time do Luizomar. 

**********************

O Vôlei Amil esteve mais uma vez confuso na sua defesa e cobertura de ataque.

Como bem avaliou o Zé ao final da partida, faltou às jogadoras saber ver a partida, ler o adversário. Coisa que, por exemplo, percebeu-se no Osasco, sempre com uma marcação concentrada. E não foi à toa que, nesta partida, as chinas, melhor jogada do Campinas no último confronto, foram todas bloqueadas. 

********************** 

Já a linha de passe deve achar que a Pri Heldes tem 1,90 de altura para colocar bolas tão espetadas na rede para a levantadora.

Compreensível, portanto, a dificuldade do ataque campineiro em pontuar, ainda mais quando Vasileva e Ramirez não conseguem ignorar os problemas da armação das jogadas e serem um desafogo, como se espera delas. Diante desta situação, acredito que o Zé Roberto poderia ter apostado mais na Rosamaria durante a partida, não se restringindo a colocá-la somente na inversão.

De qualquer forma, com o Sollys focado e pilhado, não havia muito o que o Vôlei Amil fazer. 

Agora, o Sollys precisa prestar atenção: o time desperdiçou alguns contra-ataques com maus levantamentos, que obrigaram Sheilla e Garay a passar a bola para o outro lado. O Vôlei Amil não soube aproveitá-los, mas o adversário da final pode muito bem se valer destes momentos. 

********************** 
É pena que o Vôlei Amil se despeça da competição com uma atuação ruim. O time tinha mostrado uma evolução no final do returno, mas voltou a ser inconsistente nos playoffs. Nesta temporada o Campinas não ameaçou os tops Unilever e Sollys, mas tem potencial para isso se o investimento se mantiver.

 **********************

Pê ésse:

Impossível não comentar o grito das jogadoras do Osasco de “Fabíola é seleção” no final da partida. Uma prova de que ninguém, a não ser o Zé Roberto, entendeu e engoliu o corte da levantadora dos Jogos Olímpicos.

12 comentários:

Welmer disse...

E mais uma vez temos o Sollys na final da Superliga.

O time da Amil não teve um dia muito feliz. Hoje, Daymi e Walewska não tiveram boas atuações o que contribuiu para o baixo rendimento da equipe. Acho que para esse primeiro ano de investimento o time fez o seu papel. Agora é aguardar o início da próxima temporada de clubes.

Agora, é realmente impossível passar batido pelo grito das meninas. Acho que ninguém deve ter entendido o corte dela, e agora resolveram dar uma 'cutucada' no Zé. E essa manifestação das meninas só fez levantar mais uma grande dúvida, Fabiola parece ser uma jogadora muito querida e de boa convivência dentro do grupo da seleção, então ele poderia ter levado ela pelos mesmos motivos que ele levou a Natália. Mas isso é passado.

Laura, eu nunca vi um post seu comentando o ranking da cbv, então gostaria de saber a sua opinião sobre o mesmo.

Anônimo disse...

Walewska 1 ponto, significa?

Anônimo disse...

ZRG..o choro é livre!!! Seu recalque é por não ter nenhuma delas no seu time. Fala que o Osasco é seleção? E pq nao afinou pro Unilever? Perdeu as 2 partidas lá e cá..então, saiba perder! Cada vez mais me decepciono com zrg. Primeiro cortar a fabiola, depois menosprezar o time em que o próprio já foi campeão no passado. Acho o que o único técnico tricampeão olímpico deveria ser mais humilde e reconhecer o empenho e profissionalismo do adversário.#chorazé Debby Goiania

Euri disse...

Essa história de ranking já virou foi desculpa para perdedor. Pode ser que até o ranking tenha algumas brechas que não deveria ter, mas a verdade é que se o Osasco não fosse um time com um projeto sério de volei, não poderia usar essas brechas a favor. Se não tivesse um bom investimento no trabalho de base, o time não teria a Adenísia ou a Brait com a pontuação que têm hoje. As pessoas esquecem que é um investimento de alto risco o que é feito em qualquer esporte. |Qdo o Luziomar trouxe a Fabíola do Pinheiross,ela ainda era uma levantadora muito questionada e poderia ter sido um fracasso na contratação. Muitas pessoas sempre consideraram a Jaqueline como uma boa passadora e só, mas nem por isso o Osasco desistiu dela para chamar outra atacante superpotente e hoje ela evoluiu de um jeito que pode ser considerada a melhor ponteira do Brasil. A verdade é que o Osasco está na final por um motivo que muitas pessoas não querem reconhecer pq envolve organização e planejamento. Como isso dá trabalho, as pessoas preferem ficar chorando a derrota do que iniciar um projeto sério de vôlei. Elas preferem se aventurar em projeto de retorno rápido como o do Vôlei Futuro e todo mundo sabe como isso termina.
Além disso, se Osasco tá sempre na final por causa das brechas no ranking, qual é a desculpa pra a Unilever está sempre nas finais. O time não tem um monte de jogadoras de seleção. Tem um levantadora aposentada, como tinha ano passado,, duas estrangeiras (uma ainda aposta e outra machucada e meio já passada), uma passadora adolescente e outra que ainda não se recuperou totalmente de prolemas físicos. A única coisa comum entre os dois time é o trabalho contínuo, sério e planejado de volei. E claro, dinheiro bem investido.

Mano disse...

Bah, mas se elas gritaram esse "Fabíola é seleção", tão arriscando não serem mais chamadas pelo Zé...Ou foram as não-selecionáveis que gritaram?

Eduardo Araujo disse...

Todas elas gritaram o nome da Fabíola, uma das mais empolgadas era a Thaísa as jogadoras ficaram mordidas com o corte tanto da Fabíola quanto da Brait!

Em uma entrevista a Jaque declarou que pensou em sair da seleção após o corte da Fabíola o marido que ñ deixou.

Muitas das jogadoras do Sollys ja declaram que não vão jogar pela seleção esse ano e também muitas não gostam do ZR.

Ontem ficou evidente que se não tiver material humano de qualidade não importa quem seja não ganha nada e não adianta supertição oq ganha jogo é trabalho.

Em relação ao que disse o ZR fico com a resposta do Marcos Freitas.

Se ter jogadoras com pontuação alta fosse garantia de sucesso o SESI estava na final, muitos se esquecem mas o SESI tem mais jogadoras medalhistas olimpicas que o Sollys (Dani Lins, Fabizona, Sassa, Tandara, Carol e Elisangela) contra (Jaque, Thaisa, Adenizia, Fernanda Garay) portanto é choro de perdedor e uma tremenda falta de respeito com a comissão técnica do outro time.

INVEJOSO e MAU-PERDEDOR, desviando o foco do FRACASSO! disse...

Bem lembrado Eduardo Araújo, concordo e assino embaixo!
Mais uma vez Zé Roberto foi extremamente anti-ético, invejoso e mau-perdedor, quer desviar o foco do fracasso com desculpas esfarrapadas, menosprezando suas próprias jogadoras e a comissão técnica adversária.
Ele diz que perdeu para a "seleção brasileira", mas esqueceu que cortou injustamente CAMILA BRAIT e FABÍOLA da seleção, e deixou NATÁLIA sem condições de jogo nas olimpíadas.
Com essa vitória do SOLLYS, tá mais que provado que quem ganhou as OLIMPÍADAS foram as jogadoras e não o ZÉ ROBERTO.
Ficou claro também que o ZÉ mais atrapalhou do que ajudou na conquista do OURO em Londres pela manifestação pró-Fabíola DE TODAS AS JOGADORAS APÓS O JOGO.
As jogadoras da seleção estavam extremamente insatisfeitas e desconfortáveis com as atitudes ditatoriais e egoísticas do Zé, tanto que representadas pela Capitã Fabiana Claudino deram um CALA-BOCA nele em plena olimpíada.
É óbvio também que se o LUIZOMAR fosse o técnico da seleção em LONDRES , o OURO viria com mais facilidade, pois as jogadoras tem muito mais afeto e afinidade pelo LUIZOMAR e mostraram que não aprovam as atitudes do Zé.
Quem classificou o BRASIL com a ÚLTIMA VAGA para as quartas-de-final foi o técnico dos EUA que fez o favor de vencer a TURQUIA e não o Zé Roberto, depois disso as meninas se fecharam entre elas e ISOLARAM o Zé Roberto.
As mesmas atitudes humilhantes, anti-éticas e desmotivadoras ele usou com as suas jogadoras do AMIL/CAMPINAS. O ZÉ com a suas neuroses conseguiu desestabilizar psicologicamente até mesmo a CRAQUE CUBANA RAMIREZ, que ficou louca com ele, imagine então as pobres novatas como a ROSAMARIA, PRI DAROIT e PRI HELDES.
Enfim, esse negócio de reclamar de ranking da CBV é desculpa de mau-perdedor, o AMIL CAMPINAS tinha um ótimo elenco, muito melhor que o do PRAIA CLUB e o do PINHEIROS.
Porque o Zé não fez igual ao WAGÃO do PINHEIROS e ao SPENCER LEE do PRAIA, que trabalharam com o que tinham e valorizavam sempre as suas jogadoras, conseguindo resultados além do esperado com muita UNIÃO DO GRUPO. Ao contrário o Zé prefere menosprezar as suas jogadoras e de forma absurdamente anti-ética INVEJAR as jogadoras dos outros.
FABÍOLA e CAMILA BRAIT jogaram como nunca essa partida e deram UM GRANDE TAPA COM LUVA DE PELICA na cara do ZÉ que as cortou injustamente, mostrando que mereciam e muito ter o OURO olímpico!!!
Infelizmente o Zé nunca admite uma derrota por incompetência dele próprio e sempre quer desviar o foco criando polêmicas, como essa do ranking da CBV, atitude de chorão e mau-perdedor!!!

Saulo Ferreira disse...

Parece que após o dramático ouro olímpico, as jogadoras de Osasco (e da seleção), ganharam a confiança necessária para decidir qualquer partida decisiva.
No papel o time de Osasco é muito superior, comparando jogadora a jogadora com o time de Campinas. E isso se demostrou no placar.

A equipe campineira trouxe a búlgura Vasileva, que não demostrou o que se espera de uma estrangeira nos play-offs. Ela é jovem e precisa crescer. Juliana Nogueira fez falta no banco, como uma possível substituição durante a partida (inclusive nos jogos contra o Pinheiros). Priscila Dairot, ainda também precisa crescer ainda mais, considerando que também precisa passar. Assim, nas pontas a equipe tinha apenas Daymi, que não conseguiu ter o mesmo brilho do ano passado jogando no Minas. O saque de Osasco, sempre em Daymi, prejudicou muito o rendimento da cubana.
Agora é torcer para que o projeto continue no próximo ano. Com uma equipe competitiva, Zé Roberto e outras estrangeiras, a equipe tem tudo para brilhar.
Quanto ao Sollys/Osasco, a distribuída pontuação das jogadoras demostra quanto a equipe é repleta de excelente jogadoras.
Campeão do mundo, está de novo na final.

Laura disse...

Welmer, concordo com o pessoal aqui. O ranqueamento pode ser subjetivo em algumas pontuações, mas, em geral, funciona muito bem. O que falta é investimento.

E tb concordo com o Marco Freitas, não é só questão de elenco. O Sesi este ano e o Vôlei Futuro, treinado pelo Paulo Coco, na temporada passada, são ótimos exemplos.

Me parece que o Zé, desde o início da SL, está querendo algum crédito pelo bom jogo do Osasco, sempre salientando que é a base da seleção.

Renato disse...

Olá Laura e amigos, boa noite !!

Mais uma vez deu a lógica. O time de Osasco é superior ao de Campinas. Achei que o jogo poderia ser mais equilibrado principalmente por parte de Ramirez, Walewska e Vasileva, mas nenhuma das três estavam inspiradas ontem.

Muito legal o grito de Fabíola é Seleção para meninas, veio fortalecer ainda mais a opinião de todos nós, de que o corte foi uma tremenda injustiça, covardia e sacanagem com a Fabíola. Volto a repetir ela tem defeitos sim, mas se treinada pode evoluir e muito. Ela tem também uma característica que os levantadores tem que ter também, o apoio do grupo. Ontem principalmente nos dois primeiros sets ela levantou algumas bolas erradas, mas foi nítido ver o esforço das atacantes para tentar consertar essas bolas. Outro ponto positivo dela foi a entrevista que concedeu no final do jogo, dizendo que o Zé conhece o trabalho dela e ela não tem nada que provar a ele e sim a ela mesmo. A moça tem cabeça no lugar. Parabéns Fabíola e parabéns Sollys por mais uma final !!

Renato disse...

Em relação ao ranking, isso é como lei sempre existem brechas. Acho muito difícil que se consiga montar uma coisa perfeita, e também tem que se pensar no lado do clube também. Osasco investiu muito em Ade e Brait e nada mais justo para o clube em tê-las com pontuações mais baixas, apesar de serem top de linha. O Marcos Freitas foi brilhante em seu comentários sobre o assunto, Mandou uma bela indireta para o Zé que ontem mostrou para todos que não sabe perder !!

Paulinho Adorador disse...

Todos já prevíamos isso. Agora o que chama atenção foi o coro a favor da Fabíola na seleção. O que será que o Zé pensou? Acho que orgulhoso do jeito que é, deve ter entrado num ouvido e saído pelo, ou melhor, entrou e ele vai fazer questão de deixa-la de fora.