sábado, 9 de março de 2013

A dois passos do... esperado


O início de partida não surpreendeu. Já estamos habituados que o Sollys demore a engrenar e entrar no jogo, assim como não é novidade o Vôlei Amil começar inspirado e aos poucos as suas fragilidades serem expostas.

Difícil dizer qual foi o problema principal do time numa partida em que todos os fundamentos, uma hora ou outra, comprometeram a consistência do time. O ataque sofreu com a má recepção, o saque não foi regular e não colocou pressão no Osasco e o sistema defensivo foi uma piada.

A bola de segurança foi a china da Walewska. Cadê a Vasileva? Durante a partida achei a búlgara pouco acionada, mas no momento em que se precisou dela, não correspondeu.


*****************************

O Osasco explorou muito bem as fragilidades do bloqueio do Amil, que, excluindo o último set, mal fazia cócegas no ataque adversário. E não houve volume de jogo, as bolas estouravam na defesa isso quando não havia problemas de mau posicionamento das jogadoras.


O Sollys goleou no ataque e o bloqueio foi decisivo. E, principalmente neste último fundamento, a Sheilla se destacou. Ótimo para a equipe, que pode contar com todos do grupo e é assim, com a força do conjunto, que o time do Osasco ruma à decisão.

*****************************


Não assisti à partida, mas pelos relatos, a partida teve suas semelhanças com a do Sollys x  Vôlei Amil. (Por ora, o blog a partir de agora volta ao "normal")

Além da virada do placar e da superioridade dos favoritos, outro ponto semelhante entre os jogos foi a boa atuação de jogadoras “apagadas” durante a temporada. Se no Sollys foi a Sheilla, no Unilever, a Natália. Pontuou bem no ataque e no bloqueio.

Agora, o Rio de Janeiro é outro desde a entrada da jovem Gabi. Deu outro fôlego para equipe no ataque e melhorou a recepção. Como um dos participantes aqui do Papo comentou, se na SL passada ela foi a revelação, nesta é a confirmação.

9 comentários:

Anônimo disse...

Gabi farsa, acho que está havendo exagero nos elogios. Jogadora mediana de 1,60 de altura.

Paulinho Adorador disse...

Vi os dois jogos. A Tandara chegou no limite. E acho que ela está ate meio mimada, num tempo técnico reclamou que o Talmo gritou com ela de forma meio infantil. Tirando o 1º set foi um passeio do Unilever, Gabi foi mais uma vez excelente. O Sesi poderia dar mais trabalho se Sassá e Elisângela resolvessem jogar, mas se apoiar apenas na Tandara não dá mais.

O Sollys só perde para si. Quando o time está focado e concentrado é muito, mas muito difícil batê-lo. Em todos os momentos que o Amil dominou o jogo era mais por desconcentração do Sollys do que por mérito do time de Campinas. É bom ver Sheila aparecendo novamente, assim como é bom ver que Fabíola também evoluiu, como já disse aqui outra vez, não jogando apenas com passe A.

Enfim, muito provavelmente teremos uma final antológica entre Sollys e Unilever, onde qualquer coisa pode aparecer.

Welmer disse...

Tirando o primeiro set, ambas as partidas caminharam para o 'óbvio'. Tanto Unilever como o Sollys dominaram suas partidas. Na partida de sexta, o nome do jogo foi a Gabi. Ela teve atuação de destaque no passe e no ataque. Gabi parece ser o grande nome desta nova geração que está surgindo, juntamente com a Rosamaria.

Na partida de hoje, o grande destaque foi a Sheilla, parece que ela guardou o seu voleibol para a fase mais importante da Superliga, pela terceira vez seguida foi a maior pontuadora da partida e teve grande atuação no bloqueio. E que atuação! Destaco os dois grandes bloqueios simples que ela deu na Vasileva, em ambos ela teve uma sensibilidade incrível de adivinhar o que a búlgara iria fazer. Pela equipe do Sollys, também destaco a atuação da Fabiola fez uma boa partida tanto na precisão quanto na distribuição dos seus levantamentos.

As partidas que a Pri Heldes vem fazendo só confirmam o meu pensamento quanto ao seu jogo. Os levantamentos dela são muito imprecisos e, copiando um comentário do blog do Bruno Voloch, as chinas por ela levantada são suicidas (baixas e espremidas na rede). Sinceramente, espero que o Zé Roberto não a convoque para a seleção, coisa que dificilmente acho que irá acontecer, mas espero. Hoje, acho que a Macris e Ju Carrijo são mais jogadoras que ela.

Mudando um pouco de assunto, que bom time é esse do Vakifbank. Acho que juntamente com o Sollys são os melhores times do mundo. Brakocevic, que chegamos a criticar depois do Jogos Olímpicos, tá batendo um bolão espero que ela mantenha a regularidade e tenha uma boa atuação amanhã, pois será necessário para derrotar o bom time do Rabita.

Eduardo Araujo disse...

Olá Laura e Amigos, também não pude ver o jogo da Unilever vs SESI, mas assisti o jogo entre Sollys vs Amil.

No primeiro set o time da Amil forçou o jogo contra a Fernanda Garay, que não estava nada bem na recepção, e isso prejudicou muito o time na virada de bola, dando muitas bolas de graça para o Amil.

Depois do primeiro set, de acordo com a Jaque, o Sollys alterou a linha de passe, para o mesmo esquema do ano passado, ou seja a Jaque e a Brait assumiram a responsabilidade e esconderam a Garay deixando ela mais solta para atacar e deu certo, com o passe na mão a Fabiola pode deixar o Bloqueio do Amil perdido e o Sollys começou a jogar bem.

A Sheilla parece que já esta com um entrosamento bem melhor com a Fabiola, 3 jogo que a mesma é a maior pontuadora, mas não da para destacar alguma jogadora do Sollys depois do 1 set todas jogaram muito bem.

O pessoal reclama da levantadora do Amil, mas esquecem que dos times considerados grandes o Time do Amil é oq sempre levou mais bloqueios, principalmente contra times grandes.

Outra coisa o passe esta muito ruim, a libero na qual eu sempre falei que passava bem, deixou a desejar em muitos momentos e como ela é uma libero fora do padrão a pressão nele tende a aumentar,uma vez que a mesma tem não tanta agilidade para defender e se erra no passe fica difícil para o ZR justificar a contratação da mesma.

Eu ate acho que com a Pri o bloqueio do Amil fica melhor na teoria já que a mesma é bem mais alta que a Fernanda.

O time do Amil tem limitações, pelo menos dessa vez não foram tão bloqueadas, uma vez que em 2 jogos contra o Pinheiros levaram 23 e 25 pontos de bloqueio.

Sheilla e Ivna detonando geral!!! disse...

LORENA e a ANTITESE de SHEILLA, IVNA e LUCARELLI que crescem em jogos decisivos! Assim como aconteceu no MONTES CLAROS e no VOLEI FUTURO, LORENA amarela em jogo decisivo e deixa o SESI na MAO! O SOLLYS conta com as 2 melhores opostas do Brasil! Sheilla e a MELHOR OPOSTA DO MUNDO e a IVNA eh a SEGUNDA MELHOR OPOSTA do Brasil, qdo a Sheilla estava contundida a jovem Ivna deu conta de substitui-la e agora nas inversoes do 5x1 a dupla IVNA e SHEILLA sao um LUXO TOTAL!!!

Anônimo disse...

É logo , logo entramos no Guiness Book: a 10 anos que acontece a mesma final entre dois times da superliga.

Acho só quem tá na nossa frente é o RC Cannes da França que é a 12 anos campeão francês.

Pedro disse...

Colegas, fiquei com a impressão de que o jogo foi mais quente que o normal. Além das encaradas de rede entre Sheila e Ramirez (mais explícitas) e entre Sheila e Pri Daroit (mais discretas), me pareceu que as jogadoras do Sollys estavam especialmente motivadas. Eu acho que pesou o fato de ser o Zé do outro lado. Pareciam que queriam mostrar tudo do que são capazes. Principalmente a Fabíola, que, como sempre, fez as meios de rede do Amil sambarem na rede. Eu particularmente acho chato esse negócio de virar o tempo todo para chamar a torcida após cada ponto. Adenízia, Jaqueline (principalmente) e Ivna (fica meio ridículo) costumam fazer isso. Mas desta vez foi a Fabíola que virava para a torcida toda vez que deixava as atacantes sem bloqueio ou em bloqueio simples quebrado. Sollys enfim quer destruir o Amil. Apenas.

Eduardo Araujo disse...

Eu também acho que a coisa vai mais para o lado pessoal contra o Amil, o ZR foi esperto e falou que o Amil já conseguiu aquilo que queria.

Mas eles tem que ficar esperto, pq se perder outra vez e de uma forma humilhante como foi o 2 set fica feio para ele.

Anônimo disse...

ZRG..o choro é livre!!! Fala que o Osasco é seleção? E pq nao afinou pro unilever? perdeu as 2 lá e cá..então, saiba perder! Cada vez mais me decepciono com zrg. Primeiro cortar a fabiola, depois menosprezar o time em que foi campeão no passado. Acho o que o unico tecnico campeão olimpico no volei, evidencia que teve mais mérito o grupo do que sua própria gestão..#chorazé