segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Sesi no ataque

Sesi 3x1 Banana Boat/Praia Clube

Ótimo resultado para o time do Talmo que conseguiu a vitória dentro de casa e ainda evitou maiores sofrimentos de uma partida extensa.

Ainda assim, não foi uma vitória tão convincente. O Sesi venceu pelo seu ataque, foi ele o diferencial numa partida em que as duas equipes se equilibraram nos acertos e nos erros.

A entrada da Carol Albuquerque, me parece, colocou a Elisângela no jogo. Em compensação, as jogadas com a Fabiana não se mostraram tão eficientes como quando com a Dani Lins utilizava a central. 
O Praia teve dificuldade no ataque. Monique foi muito bem, mas tanto ela como as demais ponteiras erraram bolas em momentos decisivos, aliviando a pressão e a responsabilidade pra cima do Sesi. Enquanto o time paulista teve a Tandara que, na hora do aperto, correspondeu e decidiu.
****************************

- É impressionante como nem as líberos nem a Sassá foram sinônimos de boa recepção para os dois times. Aliás, o Praia apresentou maiores dificuldades neste fundamento do que em outras partidas.

- A inversão do 5x1 no primeiro set foi fundamental para o Sesi buscar o resultado. O início de partida da Carol Albuquerque foi ruim e me surpreendeu que o Talmo não tenha feito a opção pela Dani Lins logo de cara. Sorte que, mesmo tarde, o Sesi conseguiu reverter o resultado.

A mesma demora para fazer a substituição aconteceu no terceiro set, em que o time levou pontos consecutivos de saque com uma linha de passe terrível e o treinador demorou para mexer. Desta vez foi tarde demais e o Praia fechou o set de forma arrasadora.

- Grande partida no bloqueio da Angélica. Spencer demorou para colocá-la de volta ao time como titular. Mesmo não jogando todas as partidas, ela está entre as cinco melhores bloqueadoras da SL. Fico pensando se não seria mais interessante para o Praia ter ela e a Letícia Hage como centrais. Perderia um pouco no ataque com a saída da Dani Scott, mas, mesmo assim, as jogadas com as meio de rede não são muito utilizadas pelo time e a pressão no bloqueio seria maior.

4 comentários:

Welmer disse...

Eu me surpreendi com a o SESI ter iniciado a partida com a Carol como titular, eu não sei até que ponto a entrada dela no time influenciou nos últimos resultados do time e não sei até quando vai durar, mas enquanto ela conduzir o time às vitórias ela deve ser mantida na equipe. Outra coisa que eu quero ressaltar é a atuação da Tandara, ela tá sendo o principal nome dessa Superliga (pelo menos em termos de ataque).

Pelo lado do Praia, o de sempre, o time tem um bom fundo de quadra, mas peca na definição dos pontos.

Eduardo Araujo disse...

Foi um bom jogo, vou falar para vocês que não fiquei surpreso com a Carol de titular.

No final da SL passada, o SESI foi atrás da Carol, já que naquela temporada a Dani tinha feito péssimas atuações, a Dani tentou ate sair do SESI depois da contratação da Carol, mas todos os times estavam fechados e a mesma não conseguiu.

Ai veio as olimpíadas e milagrosamente a Dani jogou bem pacas e voltou com o titulo de campeã olímpica.

Nessa temporada ela começou como titular, mas aconteceu a mesma coisa que na seleção brasileira quando a Fabíola era reserva dela.

Aos poucos a Carol foi entrando e principalmente nos 3 últimos jogos da fase de classificação a Carol já jogava mais sets que a Dani sendo eleita a melhor jogadora nos 2 últimos.

Por esse motivo o Talmo não teve duvida e colocou a Carol de titular nesse jogo, ainda falta um tempo de bola com as centrais, mas me parece que o ataque do SESI ficou mais homogêneo, é difícil ainda analisar isso, já que o passe do SESI funcionou bem e quando isso acontece ajuda muito a levantadora, a Juliana jogou bem e ate o técnico do praia pediu para tirar o saque dela e forçar na Sassá e na Tandará, oq deu certo no 3 set.

Vou compartilhar uma opinião minha com vocês, eu acredito que o problema da Dani seja cabeça, falta de confiança nela mesma, me parece que ela não consegue lidar com a disputa de posição, principalmente quando tem uma levantadora do mesmo nível que ela disputando posição, foi assim com a Fabíola e esta sendo assim com a Carol.

Acho que nas olimpíadas deu certo pq a Fernandinha não tinha a menor condição de disputar com ela a posição não pq a Fernandinha seja inferior a ela, mas pq a mesma não tinha nenhum entrosamento com as outras jogadoras, afinal é impossível em um mês você conseguir entrosamento.

JULIANA CARRIJO, JUCIELY e + 10!!! disse...

Só ficou surpreso quem não acompanha a Superliga, eu também já pensava que a Carol viria de titular e o EDUARDO ARAUJO explicou muito para aqueles leigos que acham que entendem de vôlei, Parabéns Edu!!!
Também achei que a líbero Juliana evoluiu muito e acho que a Dani Lins joga melhor entrando na inversão do 5x1 revezando com a Carol do que como titular o jogo inteiro. Na seleção também, Dani Lins jogava muito bem na inversão do 5x1 com a Fabíola do que como titular o jogo inteiro. Resumindo: Acho que a Dani Lins é uma excelente levantadora para inversão do 5x1, pois é psicologicamente mais confortável para ela dividir a responsabilidade com outra levantadura do que assumi-la sozinha!
Pra mim a seleção é JULIANA CARRIJO, JUCIELY e + 10!!! Tanto Carol qto a Dani jogaram muito bem, as 2 são campeãs olímpicas, Dani entrou muito bem na inversão do 5×1… Mas para a seleção minhas favoritas são Juliana Carrijo e Juciely!

Luiz Felipe disse...

O Sesi venceu, sem convencer. O time é uma aberração. A única equipe do mundo, talvez na história do vôlei mundial, a contar com duas levantadoras campeãs olímpicas. Mas o time não rende, não tem padrão. Só há uma explicação: péssima comissão técnica.