sábado, 12 de janeiro de 2013

Cada volta é um recomeço



Unilever 3x2 Sollys/Osasco

Nada melhor do que começar 2013 com um clássico na Superliga. Quer dizer, mais ou menos. Depois de uma parada de 15 dias, seria impossível que Unilever e Sollys apresentassem o seu melhor voleibol.

Assim, vimos muitos erros de ataque, bolas mal levantadas e confusão no sistema defensivo e organização dos contra-ataques. Tivemos que trocar a qualidade pela disputa e pelo equilíbrio.

**********************

Antes da partida – e mesmo durante ela – apostava na vitória do Osasco. Mais organizado, com melhor distribuição de ataque, o time do Luizomar de Moura parecia melhor preparado. Porém, a própria equipe se derrubou ao ceder na agressividade e confiança na estratégia de saque que minou o Rio no primeiro set.

O Sollys é que colocou o Unilever no jogo. O time carioca, assim, cresceu com o grande desempenho do bloqueio e com a ótima troca do Bernardinho, apostando na Gabi no lugar da Logan Tom. A jovem melhorou o passe e deu novo fôlego para o ataque carioca, antes dependente somente da Pavan. Aliás, a canadense fez uma bela partida.

Nas individualidades, portanto, o Unilever foi melhor e garantiu a vitória. Porém, apresenta ainda problemas com o passe, que minimizam as opções da Fofão e praticamente deixam Valeskinha e Jucy fora do jogo no ataque. Natália e até mesmo a Logan não estão tendo uma boa temporada na recepção.

Por parte do Osasco, não foi uma boa partida da Fabíola e da Thaísa, esta última muito apagada para um jogo de peso. Não apareceu no bloqueio tampouco no saque, sua especialidade. O ponto positivo ficou por conta da volta da Adenízia, que comandou a recuperação do Osasco no bloqueio, e da sempre regular Fernanda Garay.

**********************

No fim, o título simbólico do primeiro turno ficou para o Unilever. O primeiro lugar pode estar nas mãos da equipe do Bernardinho, mas não dá para dizer que é o melhor time da SL. Para mim, o Unilever ainda não convence.

**********************

Demais resultados da 9ª rodada:

Usiminas/Minas 0x3 Vôlei Amil

- Para mudar o foco, ao invés de falar da “seca” do São Bernardo, vamos salientar a boa campanha que o Pinheiros tem feito. Tem sobrevivido bem na SL com um elenco bastante modesto, pontua entre os 6 primeiros, com melhor campanha do que o Minas – o qual venceu, aliás na primeira fase.

- O segundo turno começa e a pergunta que fica é: até quando Praia Clube vai conseguir se manter no topo sem a Herrera? Não desvalorizo a organização do time, o trabalho do Spencer e das meninas, mas a cubana era quem colocava o Praia no patamar dos grandes. A Herrera vai fazer uma falta enorme para a equipe e para a SL.

14 comentários:

Welmer disse...

Quão bom é recomeçar uma Superliga com um clássico desses, hein?!

Bem, não foi um um jogo com o nível técnico que eu esperaa, mas acho que a vontade com que as jogadoras entraram em quadra compensou os inúmeros erros cometidos pelas mesmas.

Depois do primeiro set e do péssimo início de segundo set por parte da Unilever, achava que o Sollys sairia com a vitória, mas não foi o que aconteceu. Eu dou muitos méritos à mudança feita pelo Bernardinho colocando a Gabi no lugar da Logan, mas também boto na conta da Jaque a recuperação da Uni no set, devido os inúmeros erros cometidos em sequência depois do toco dado pela Fofão nela.

O terceiro set a Unilever foi melhor, mas no final do set permitiu que o Sollys chegasse e que a parcial fosse apertada.

No quarto set, a Unilever pareceu não ter entrando em quadra, enquanto que no Sollys a Garay ganhou a companhia de Sheilla para a definição dos pontos.

No tie, a Uni voltou mais concentrada e abriu vantagem. Pra mim, o Luizomar cometeu um erro realizando aquela inversão o que dificultou a recuperação do Sollys dentro do set.

Pra finalizar eu compartilho do pensamento da Laura de que a Unilever ainda não convenceu, acho que se o Sollys tivesse mantido a concentração do início ao final da partida teria saído com a vitória, quem sabe até com os três pontos. E acho que finalmente a Sarah teve uma atuação convincente.

P.S.: Eu sei que a Herrera é/era um importante pilar da equipe do Praia, mas estou na torcida para que esse time se mantenha entre os primeiros colocados, o que vai ser difícil, mas não impossível, visto que o time fez uma ótima partida contra a Amil, mesmo sem Herrera. E estou na torcida para que a equipe de SBC consiga uma vitória ainda nessa Superliga.

Paulinho Adorador disse...

Oi Laura e amigos!

Vi só o último set e também acho que o erro do Luizomar foi ter feito aquela inversão no meio do set, quando a diferença era de 3 pontos. Ainda sou mais Sollys, mesmo com a volta da Adenízia, surpreendente diga-se de passagem, o time ainda não está 100%.

João Lucas disse...

Tecnicamente falando foi um jogo muito mal jogado. Fofão ganhou o Viva Vôlei, porém, nada mostrou. A levantadora magistral não entrou em quadra, foram sucessivos levantamentos horrorosos só não foi pior porque no quesito "jacas" Fabíola e Karine superaram. Fabíola está com uma postura estranha, são bolas coladas na rede, erra o tempo das centrais e Karine é vibrante e só.
Sarah Pavan no ataque sobra, entretanto, é inadmissível que uma oposta com 1,96cm cujas responsabilidades são apenas atacar e bloquear não tenha um bom bloqueio. Sheila foi engolida por Pavan e Ivna não correspondeu.
Nas pontas Jaqueline segue irregular no ataque, porém, ao lado de Brait passa e defende como ninguém. Já Fernanda Garay está incrível, é a melhor ponteira do Brasil atualmente, erra alguns passes, entretanto, no ataque é difícil pará-la. Já pelo lado do Unilever Natália e Logan Tom não estão bem no passe e vêm entregando o jogo. Tom segue estranha no ataque e Nat vem ressurgindo no seu melhor fundamento que é o ataque. A impressão que fica é que Natália não treinou passe na época em que treinava sem saltar. Gabi (admiro muito essa jogadora) estava iluminada, é corajosa no ataque e equilibrou o passe, se não fosse ela o Rio teria perdido fácil.
O pesadelo passe do Rio de Janeiro volta a atormentar Bernardo.
No meio Adenízia é vibrante como ela só, é de encher os olhos ver essa jogadora jogar é apaixonada pelo que faz. Valeskinha está mal na Superliga, entretanto, no principal jogo do primeiro turno foi muito bem no bloqueio e surpreendentemente engoliu Juciely. Por falar em Juciely é notório o bom momento que vive ela vive, só que ela e Thaísa não foram convidadas para o clássico. Aliás, Thaísa esteve outra vez apagada, fez uma partida horrorosa. Todos sabem da minha admiração por essa atleta, mas a central de Osasco vem merecendo ficar no BANCO.
O duelo das líberos foi para comprovar o que todos sabem, Camila Brait é muito superior a Fabi. Honestamente, Fabi melhor defende do que passa. A líbero do Unilever faz defesas espetaculares, más ao lado de Natália e Tom vêm entregando o jogo no passe. Já Brait além de fazer defesas espetaculares como Fabi, têm um passe soberbo.
Sobre os treinadores, vejo Bernardo mais calmo e sereno, deu um baile básico em Luizomar tirou Tom no momento certo e apostou em Gabi. Já Luizomar bom, vou pular essa parte.

Laura disse...

Welmer e Paulinho, concordo. Na verdade, não gostei nenhuma das vezes que ele vez a opção pela Ivna. Mas a do tie foi o pior momento, certamente comprometeu.

tuliobr disse...

O clássico foi de muitos erros, mas atendeu às expectativas do ótimo público presente no quesito emoção. Creio que as defesas foram a chave do jogo em que os outros fundamentos ficaram comprometidos por falhas individuais: quando um time conseguia acertar o posicionamento e impedia a virada de bola do outro, forçava o adversário a errar e abria vantagem. Bernardinho foi feliz trocando a Logan pela Gabi, e a jovem deu provas de seu imenso potencial, entrando sem intimidação na fogueira de um grande clássico, diante de uma numerosa platéia. Dá para imaginá-la disputando Olimpíadas no futuro. Já Luizomar parecia não ter um plano C, já que o B, com Ivna e Karine, serviu para o paulista mas na SL ainda não foi útil. Concordo que o bloqueio da Pavan não corresponde ao que se espera de uma jogadora tão alta, mas chamo a atenção para um fato: ela costuma acertar tocaços em momentos cruciais (lembremos da difícil vitória sobre o Praia). Para a Unilever funcionar nessa SL e ter reais chances numa final contra o Sollys, Bernardinho precisa resolver a linha de passe: prevejo que a Tom vai suar muito na Urca nas próximas semanas!

Praia disse...

Galera a HERRERA é uma excelente ATACANTE, e só isso, não ajuda nos outros fundamentos. No ataque ela é uma das melhores do mundo, mas no bloqueio, saque, passe e defesa é apenas uma jogadora mediana dos 154 pontos que marcou na superliga até agora 94% foram no ATAQUE e apenas 4% no bloqueio e 2% no saque, ou seja, HERRERA É FENOMENAL NO ATAQUE, mas deixa a desejar no PASSE, DEFESA, SAQUE E BLOQUEIO onde quase não pontua. Nesses fundamentos a DAYSE é uma jogadora mais completa e equilibrada, pois como já jogou como MEIIO-DE-REDE, PONTEIRA-PASSADORA e OPOSTA ela contribui muito mais no PASSE, bloqueio e no saque do que a HERRERA.
O PRAIA CLUBE não liderou por tanto tempo a SUPERLIGA devido somente ao talento no ataque da HERRERA, mas também porque tem outras jogadoras muito eficientes nos demais fundamentos. Além disso, a outra estrela estrangeira do time é uma das melhores meio-de-rede do mundo, Prata em Londres/2012, que dá várias opções de ataque e tem um “time” de bloqueio excelente, a Dani Scott-Arruda.
Ou seja, o PRAIA CLUBE perdeu uma excelente atacante e só. Nos outros fundamentos HERRERA não contribuía. P/ HERRERA pontuar somente no ataque, tinha outras jogadoras no time executando os demais fundamentos. Uma vez que um time não vive somente de ATAQUE.
HERRERA é retrato do que é o vôlei cubano hoje em dia: mais de 90% somente ataque e menos de 10% os demais fundamentos!!! Depois da regra do líbero o vôlei cubano nunca mais conseguiu ter o domínio absoluto que teve no final do século XX… A decadência do vôlei cubano coincidiu com a saída de REGLA BELL da seleção, nunca CUBA produziu uma jogadora tão técnica e equilibrada nos fundamentos quanto REGAL BELL, ao contrário da maioria das jogadoras cubanas, REGLA BELL não era só ataque, ela tinha um excelente fundo de quadra, exímia defensora, excelente passadora, além de, claro, ter um canhotaça mortal no ataque… Porém ela dava o equilíbrio que a seleção de CUBA precisava para não depender somente do seu ataque. Regla Bell é a jogadora que mais conquistou títulos pela seleção cubana, tricampeã olímpica(1992,1996 e 2000) e TETRA-CAMPEÃ da COPA DO MUNDO, entre vários outros títulos. É a melhor e mais técnica passadora que o voleibol cubano já produziu, responsável pelo grande volume de jogo nas equipes em que atua. Na atualidade nenhuma líbero ou ponteira-passadora cubana conseguiu chegar sequer perto do que REGLA BELL significou para o campeoníssimo time cubano do final do século XX…
E HERRERA não é diferente, apesar de ser uma excelente atacante, fica devendo, e muito, nos demais fundamentos.
Dayse logo na primeira partida como titular já pontuou nos 3 fundamentos.
Juliana Carrijo é a levantadora mais jovem a ser titular de uma equipe competitiva da superliga e está atuando com a maturidade de uma veterana, inteligente e serena, distribui muito bem as jogadas, fazendo uma dupla muito boa com a Camila Adão na inversão do 5x1.
Arlene é uma líbero veterana que tá com muito mais energia que muitas líberos jovens por aí, depois de anos de experiência na seleção brasileira, continua incansável no fundo de quadra.
As irmãs Pavão esbanjam técnica e habilidade.
Angélica é uma revelação no meio-de-rede, alta e ágil, sempre comparece no ataque e no bloqueio.

eU disse...

Adoro o UNILEVER,mas já cansei da Natália, depois que conquistou o OURO OLÍMPICO sem condições de jogo e nas costas das demais jogadoras, ela está mais irregular ainda que antes... eterna promessa? Ela ficou esse tempo todo sem saltar, só treinando fundamentos de fundo de quadra, mas parece que não adiantou muito, pq Natalia está dando muito prejuízo no passe, além de levar muitos tocos no ataque... Logam Tom tbém não tá muito entusiasmada no ataque. Gostaria de ver a GABI no lugar da TOM e a REGIS no lugar da NATÁLIA, pelo menos a Régis é mais alta(1,90m) e bloqueia melhor que a NATALIA.
Quem tá salvando o time mesmo é a Sara PAvan que está pontuando como louca, tem tudo para ser a maior pontuadora da SUPERLIGA.

Edson Pelegrino disse...

Jogo feio,mas valeu pela emoção.Fiquei feliz pela Gabi e no geral pela Natalia.
Querendo ou não,logo as veremos na seleção.

PINHEIROS surpresa, USIMINAS decepção! disse...

Pinheiros à frente do Usiminas foi a maior surpresa do 1º turno da Superliga feminina, afinal de contas o Pinheiros veio com uma equipe pra lá de modesta para a disputa da SUPERLIGA, cuja principal jogadora é uma ex-central que foi deslocada para a função de ponteira e capitã do time: ANDREIRA LAURENCE. Todos pensavam que o PINHEIROS ficaria na lanterna junto com o São Bernardo, mas surpreendente está na SEXTA posição atrás do SESI, quinto, e a frente do USIMINAS, sétimo.
O USIMINAS, por sua vez, com jogadoras bem mais conhecidas e experientes que as do PINHEIROS, como a levantadora CLAUDINHA, a líbero TÁSSIA, as centrais FÊ ÍSIS e as ponteiras TAÍS BARBOSA, TAISINHA e LIA, fez um começo de SUPERLIGA muito bom, inclusive vencendo a líder UNILEVER por 3x0, e até o início da QUINTA RODADA sustentava a TERCEIRA POSIÇÃO NA TABELA, porém o divisor de águas foi o jogo contra o SESI, em que o USIMINAS, jogando em BH,vencia por 2x0, e tudo levava a crer que fecharia novamente em 3x0, mas aconteceu um apagão no time, o SESI aproveitou a chance e virou o jogo, vencendo os 3 sets seguintes, fechando o jogo em 3x2. Parece que o USIMINAS nunca mais se recuperou dessa grande ducha de água fria que foi perder de virada um jogo que parecia ganho, pq desde então foram CINCO DERROTAS consecutivas e o USIMINAS não venceu mais no campeonato, despencando da TERCEIRA para a SÉTIMA posicão. Enquanto isso o PINHEIROS que estava até então na DÉCIMA posição depois de QUATRO derrotas seguidas,deu uma arrancada e foi para a SEXTA posição.

Anônimo disse...

Bem q o Praia podia "importar" a sANTOS, OUTRA CUBANA, Q TEM UM SAQUE MORTAL, ATACANTE-LEVANTADORA.

DIVA DANI SCOTT-ARRUDA disse...

DANIELE SCOTT-ARRUDA DIVOU, sempre simpática, porém com a bola em jogo saiu carimbando todo mundo com seus torpedos. Acho que não teve uma jogadora no São Bernardo que não levou uma bolada dela.
Juliana Carrijo e Camila Adão novamente se revezaram na inversão do 5x1 e aproveitaram que a DIVA SCOTT-ARRUDA estava com a mão pesadíssima para encherem ela de bolas. MAYHARA entrou bem na função de OPOSTO revezando o 5X1 com a capitã MONIQUE.
Spencer Lee, excelente técnico, superou muito bem a falta de Herrera deslocando Dayse de oposta para jogar de ponteira-passadora e A CENTRAL MAYHARA para atuar como OPOSTA nas inversões do 5X1. Enquanto isso reveza Angélica e Letícia Hage pelo meio de rede, com a DIVA DANI SCOTT-ARRUDA fixa na outra vaga de central.
Arlene e as irmãs MONIQUE e MICHELE defenderam muito e deram um volume de jogo muito grande ao PRAIA.
DANI SCOTT-ARRUDA saiu como MVP da partida e deu uma entrevista muito simpática em português.
O SÃO BERNARDO sofreu muito com o saque do PRAIA: foram "13 ACES" em apenas 3 sets.
JULIANA CARRIJO está sobrando nessa SUPERLIGA, tá esbanjando categoria e tranquilidade digna de uma veterana, com certeza é o nome para RIO/2016.
A líbero do São Bernardo esteve ridícula,Stephany não consegue defender direito e sequer fazer passes decentes,aliás ninguém no SÃO BERNARDO consegue passar.
São Bernardo nessa SUPERLIGA nem parece o mesmo time que fez a final dos JOGOS ABERTOS DO INTERIOR contra o OSASCO.
P/falar a verdade não vejo o SÃO BERNARDO com chance nenhuma de vencer sequer uma partida,pq enquanto a maioria dos times vem evoluindo o São Bernardo está estagnado.

Anônimo disse...

As inversões do Luizomar realmente foram péssimas, mais por ineficiencia das atletas do que por erro do treinador, porém no tie break ele "ramelou" ao fazer novamente a inversão. O fato de a Thaisa estar apagada reflete a falta de envolvimento dela na partida por parte da Fabiola, que parece perder a confiança na bola de meio a cada partida. Sem essa bola na minha opinião Osasco perde seu favoritismo. E sem esse envolvimento me parece que a Thaisa perde o interesse pela partida. A Jaqueline parece estar fazendo corpo mole, não sei se o fato de ter uma jogadora ( Sheila) no time com mais nome e mais espaço na mídia e outra em grande ascensão(Garay) a estão deixando desconfortável, quem conhece a jogadora sabe o quão narcisista é a moça. Sheila precisa jogar mais e aparecer menos nas matérias de celebridades. A Camila Brait precisa se impor no fundo de quadra e assumir mais a responsabilidade no passe, pois apesar de ter boas ponteiras passadoras ao seu lado, é sua função aliviar ao máximo a pressão sobre as atacantes. Fe Garay está excelente no ataque, apesar de ser sub-aproveitada. Ao meu ver ele poderia facilmente estar na frente da Ramirez como maior pontuadora se recebesse 80% das bolas que a cubana recebe ou recebia. Mas seu passe caiu de rendimento.
A Fabiola alterna bons e maus momentos, mas na maioria das vezes as atacantes tem que se virar com jacas de todos os tamanhos.
O jogo foi um tipico jogo de feminino, com muita alternância no estado mental das jogadoras, e ganhou quem soube aproveitar melhor o mau momento adversário.

Voloch morra de inveja. disse...

As CAMPEÃS MUNDIAIS arrasaram o AMIL dentro de CAMPINAS!!! Esse time do SOLLYS que jogou hoje mostrou toda a categoria de CAMPEÃO MUNDIAL, sacando muito bem, quebrando o passe do AMIL, e com isso o bloqueio fez a festa marcando 12 pontos, que o diga as senhoritas Vasileva e Pri Daroit que foram vítimas dos tocos do SOLLYS! Para mostrar toda sua categoria de MVP MUNDIAL, a SHEILA volta da inversão do 5X1 no segundo set e a IVNA fala p/ela: "É PRA FECHAR HEIN!!!", atendendo o pedido da amiga, a SHEILINHA dá um ESPETACULAR TOCAÇO que a bola volta quente nos pés da DAROIT e assim fecha o set mais disputado em 28x26. Depois de cumprida a missão SHEILA comemora com IVNA e as amigas o belo TOCAÇO que fechou o set... Morra de inveja VOLOCH, tentou gongar a SHEILA em 2 posts nojentos, mas ela não tá nem aí p/sua inveja: Sheila também defendeu muito e sacou muito bem desestabilizando o passe do AMIL. FABÍOLA fez uma bela distribuição fazendo com todas as jogadoras pontuassem bem, mas poupou a ADENÍZIA que está voltando de uma fratura na mão. GARAY não tomou conhecimento do BLOCK adversário, cansou de explorar, principalmente na entrada de rede. JACK abusou das suas lindas paralelas. TAISA virou bolas importantes na china. IVNA e KARINE, ao contrário da partida contra o UNILEVER, dessa vez entraram muito bem na inversão do 5x1.
Pelo AMIL, VASILEVA não é atacante de final de set, pq amarela feio e começa a levar tocos ou isola a bola dando aviões incríveis. JU NOGUEIRA sem comentários, PRI DAROIT é outra toqueira. Quem se salvou na partida foi a dupla FERANDINHA e WALEWSKA que jogaram muito bem, o resto estava deixando a desejar.

Anônimo disse...

A Arlene do PRAIA CLUBE deveria dar uma aula de mobilidade para essas líberos novatas. A movimentação da Arlene no fundo de quadra deveria ser um exemplo para toda jovem jogadora que almeja ser uma líbero de verdade.
Enquanto isso a Suelen só pega bola que vem em cima dela.