sábado, 15 de dezembro de 2012

Rodada do equilíbrio



Vou ter que contar com a ajuda de vocês para comentar este jogo, pois só tive a oportunidade de assistir aos dois primeiros sets.


A partida que eu vi foi muito bem disputada – e acho que isso o resultado final deixa bem claro. O Sesi conseguiu tirar a Jaqueline do time, o bom saque acabou com a recepção da ponteira. A postura novamente do time da capital paulista foi agressiva; mesmo quando perdeu a larga vantagem que abriu no primeiro set, soube recuperar o controle e fechar.


A partida que eu vi foi de destaque para o bloqueio do Sesi. Foi também de um confronto forte entre Tandara e Garay. Fora esse último aspecto, pelo que li depois do resultado final, o resto tudo mudou. O bloqueio do Osasco é que fez a diferença assim como o saque, conquistando 9 pontos.


Aliás, não dá para entender como o ponto fraco da linha de passe do Sesi tenha sido a líbero Juliana. Deve ter sentido a pressão.


Agora, dentro de um confronto equilibrado como esse as opções de banco fazem a diferença. Gabi mudou a cara do segundo set e por detalhe o Sollys não empatou a partida ali.


Outras obs: 
 
- Já no segundo set Garay parecia possessa. Resultado:  36 pontos da atacante para o Osasco.


- Tandara parece ter reencontrado o seu melhor jogo e isso elevou o nível do Sesi. Tenho gostado também do comando da Dani Lins, mais segura e serena.


- O Sesi não venceu nenhum grande adversário (estou desconsiderando o Minas). Mas a derrota para o Sollys pode ter significado que o time está de volta à disputa, depois de um início bem decepcionante. Bom para competição.


************************




Taí outra partida equilibrada da rodada.


O Minas foi esforçado e tentou compensar a “falta” das duas Thais no ataque abusando das jogadas com suas centrais, sobretudo a Fê Isis. Foi ela quem comandou a recuperação do time no segundo set com 4 pontos seguidos e trouxe a Lia para o jogo.


Mesmo assim não foi suficiente. Thaisinha teve um bom terceiro set, mas ainda acho que há algo errado na combinação de bola entre ela e a Claudinha. Os ataques da ponteira estão sem potência e ela, volta e meia, apela para a largadinha.


Acontece que Minas foi bastante inconstante, os erros de saque tiraram a pressão do Praia, que soube temabém aproveitar melhor os contra-ataques.

Assim, a maior regularidade do Praia prevaleceu. Herrera se sobressaiu nos momentos mais complicados e “errados” na recepção e, desta vez, Monique também contribuiu na pontuação do ataque.


************************

Demais resultados da 7ª rodada

São Bernardo 0x3 Unilever


Rio do Sul 3x2 São Caetano

- 12 pontos de saque. Foi o que o São Bernardo levou em 3 sets. É um absurdo. O ataque também teve um desempenho pífio. Um time que não tem cara de time e que vai precisar lutar muito para mudar a trajetória nesta SL.



 

11 comentários:

Paulinho Adorador disse...

O jogo foi sensacional. Confesso que até a metade do 2º set pensava que o Sollys iria perder. Não sei o que houve com a Jaque ontem, mas todo mundo tem direito a um dia de apagão, ainda bem que a Gabi entrou bem. A Larissa parece ser ligeiramente melhor que a Dani Suco. Foi muito bom ver a Sheila jogar naquele nível, mesmo sem estar 100% ainda e a Garay assumir a responsabilidade da ponta, parece que ela tá aprendendo que nem só de força se faz uma grande atacante. O nível do Sesi também melhorou bastante, Dani Lins mesmo nos momentos mais tensos não passou insegurança pra suas atacantes. Tandara está realmente de volta a sua melhor forma. Sassá que não se apresentou muito bem e a líbero Juliana, sentiu a pressão de entrar na linha de passe. Acho que o troféu Viva Volei deveria ir pra Garay e não pra Sheilla, mas ambas foram realmente o diferencial do Sollys. Agora, é importante a gente lembrar que o Sollys ainda não jogou com 100% da sua força e, tirando a 1ª partida vem se apresentando bem até aqui.

Eduardo Araujo disse...

Olá Laura eu comecei a ver o jogo do final do 2 set, gostei muito do jogo que vi...

Concordo com o Paulo, também achei a Larissa melhor que a Dani Suco, essa pelo menos da opção para a Fabíola pelo meio.

Gostei muito da Sheilla como é bom ver uma jogadora que não usa somente a porrada, o Talmo mesmo disse que isso atrapalhou demais o setor defensivo do SESI, nas palavras dele: "enquanto o Sollys estava dando somente porrada agente estava preparado quando entrou a Sheilla e começou a colocar as bolas atrapalhou muito a nossa defesa".

Gostei da distribuição da Fabiola, pelo menos os set que eu vi varias vezes a Garay bateu sem bloqueio.

A Garay fez o jogo da vida dela, nunca vi ela fazer tantos pontos, se melhorar a recepção vai ficar muito bom!!!

Não entendi o pq o Sollys sacou tanto na Juliana eu pelo menos considero ela uma boa passadora, pelo menos é melhor que a Tandará, eu teria forçado o jogo nela.

Em relação ao SESI vi alguns comentários criticando a atuação da Dani Lins, ate o Blogueiro do UOL criticou ela e elogiou a Fabíola e em relação ao elogiou já é o segundo post elogiando a mesma, deve ser o fim do mundo mesmo!!

Mas enfim não achei que ela foi ruim, achei que jogou bem, não considero que ela tenha comprometido a vitoria do SESI, também gostei da Fabizona e da Bia, a Tandará não tendo que se preocupar com o passe jogou muito!!!

Pra mim foi um jogo de detalhes que as 2 equipes jogaram muito bem e nenhuma jogadora deve ser culpada pela derrota.

Mas o grande vencedor foi o técnico do Sollys que trocou metade da equipe colocando ate a capitã no Banco, parabéns para a Sheilla que quis entrar mesmo não estando 100% e para a Jaque que entendeu que aquele dia não era o dela e torceu para as companheiras no Banco, isso mostra que o time do Sollys ainda continua muito unido.

Para o SESI antes do jogo as declarações das jogadoras era de tentar tirar um ponto do Sollys e quase venceram e mostra para elas que podem encarar qualquer equipe.

Anônimo disse...

Eu achei que a Dani Lins jogou muito bem enquanto o passe do Sesi estava bem, mas, assim como a Fabíola nos dois primeiros sets, teve dificuldade quando o saque adversário começou a entrar muito bem.
O Sollys teve a opção de corrigir esse problema na recepção mandando a Jaque para o banco, mas o Sesi não conseguiu fazer a troca.

Welmer disse...

Gostei muito de jogo de ontem e até o início de terceiro set achei que o Sollys seria derrotado pelo SESI.

O que pude notar durante a partida foi que o saque fez toda diferença, enquanto a equipe do SESI estava conseguindo quebrar a recepção do Sollys, o time da capital foi superior e a partir do terceiro set, quando a o saque do Sollys passou a quebrar a recepção do SESI o Sollys foi superior.

Outra coisa que pude notar é que o SESI só pode contar com três atacantes. Elisângela e Sassá não acrescentam em nada no ataque. A primeira consegue ser mais inconstante que a Lia e a Sassá quando está na rede a Dani já tem que meter na cabeça que ela não pode contar os ataques pela entrada.

A Bia fez uma ótima partida no bloqueio, mas seus ataques ainda me incomodam, parece que ela nunca pega em cheio na bola. Mas o Carlão durante a transmissão falou que ela faz o certo, que uma central tem que atacar visando o fundo de quadra, então sou que estou vendo problema onde não tem.

Pela equipe do Sollys a única observação que faço é que o banco não vai dar tanto prejuízo, tirando as centrais que são somente regulares, acho que time tem boas jogadoras de reposição.

No jogo de hoje, esperava uma vitória mais fácil do Praia, mas o Minas conseguiu endurecer a partida do início do segundo set até o décimo terceiro ponto do quarto, quando com uma sequência de saques da Michelle o time recuperou o controle do jogo. Das partidas que vi do Minas, essa foi a que a Taisinha teve uma atuação regular, mas ainda acho que ela poderia ajudar mais a equipe do Minas.

Um p.s. pra equipe do São Bernardo: Se eu fosse o Zé Alexandre eu não relacionaria nem a Teny nem a Ana Paula pra nenhuma partida. São duas líberos muito fracas, juntando as duas não dá uma líbero boa. Eu acho que ele deveria investir na ponteira Thais como líbero, já que ela já jogou na posição e já teve nessa superliga boas atuações no fundo de quadra e também colocaria a Duda no time titular, apesar de não ser uma especialista no passe, no terceiro set do jogo contra SESI ela teve uma boa atuação no fundamento.

João Lucas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
João Lucas disse...

Foi um grande jogo sem dúvidas. O Sesi começou agressivo com um bom saque, defendendo, bloqueando e com Dani Lins bem tranquila, já o Osasco começou muito mal até brilhar a estrela de Luizomar que apostou no banco para reverter à história. Sempre achei que o banco do Sollys era muito fraco para a grandiosidade de o seu time titular, a comissão técnica arriscou em ter um time com a conta do chá, pois, Luizomar não possui muitas formações, entretanto, me surpreendi com as entradas de Gabi e Larissa.
Falando um pouco do jogo é bom destacar que apesar da derrota o Sesi fez uma grande partida. Dani mostrou o porquê de ser a melhor levantadora brasileira da atualidade (está melhor sim que Fofão, Fabíola e Fernandinha). Técnica sempre teve, não podemos negar, agora é impressionante o quanto amadureceu depois das Olimpíadas, está com um controle emocional absurdo. Bia e Fabiana sempre resolvendo no meio, entretanto, Ana Beatriz está superior a bicampeã olímpica Fabiana. Vale ressaltar o quanto Bia é atrevida e seu tempo de bloqueio é excelente, não é atoa que deixou Nati Martins no banco. Juliana é promessa e não deve ser crucificada, defende bem só que seu passe é muito irregular. Sassá e Elisangêla continuam com atuações abaixo da crítica e não fazem nada no que diz respeito a ataque. Na minha concepção Suelle e Ingrid já passaram da hora de serem titulares. E por fim Tandara uma das melhores em quadra, o Sesi melhorou quando a ponteira ex-oposta resolveu jogar. Tandara é a bola de segurança do time e vêm de grandes atuações, vêm chamando a responsabilidade pra si, só que Tandara sozinha nas bolas de dificuldade não vai fazer milagres.
Já do lado do Osasco o que se viu no primeiro set foi um desacerto geral a equipe não passava, não sacava e nem bloqueava. Jaque estava numa noite horrível e sofreu no passe mereceu ser substituída. Thaísa e Dani Suco dançavam na rede, não conseguiam entender os dribles de Lins. Aliás, Dani Suco é fraca demais, pois, não ataca, não bloqueia, não faz nada, outra que mereceu ser substituída. Não sei o que a comissão técnica tinha na cabeça em não ter renovado com Bia que hoje brilha no Sesi. Já Thaísa que aparenta cansaço não foi bem durante toda partida. A jogadora me preocupa pela sua postura parece ser a que mais tem sentido a estafa dos jogos, também pudera foi a melhor jogadora do Brasil em todo ciclo, foi muito importante nas Olimpíadas, inclusive em jogos importantes como o contra China, na semifinal contra o Japão, contra a Turquia e naquele jogaço contra a Rússia onde muitos enaltecem a atuação de Sheilla que deve sim ser reverenciada pelo tie-breick, só que se esquecem que se não fosse Thaísa nem para o set desempate o Brasil teria ido. Luizomar sentiu e fez bem em tirar Jaque, Dani Suco e Ivna (que vinha bem) e ter apostado em Gabi (que arrumou o passe e sacou muito bem e atacou algumas), Larissa (superior a Suco, ao menos bloqueia e ataca, entretanto deve ser encarada com cautela) e Sheila (sempre ela decisiva. Com os acertos do técnico o time quase ganhou o segundo set e a virada veio. Brait como sempre brilhou, essa pequenina joga MUITO. Fabíola também merece elogios não inventou e deu bola pra quem estava virando e quem virara era Fernanda Garay que fez um partidão, passou com responsabilidade e brilhou no ataque, foi simplesmente DECISIVA, ACABOU COM O JOGO.

PS1: Apesar de ser do tamanho da Brait Gabi tem uma mão muito pesada.
PS2: Ah se fosse Tandara nunca mais pensaria em voltar a ser oposta, já que ataca melhor na entrada do que na saída.

Lívia disse...

Olá, Laura, venho lendo seu blog desde as Olimpíadas (é, depois daquele jogo antológico contra a Rússia) e admiro muito suas análises, adoro ler os comentários também, enfim, to comentando mais pra te perguntar pq você só comenta o vôlei feminino, é por preferência ou falta de tempo msm? Pergunto pq ontem assisti ao jogo masculino do campinas vs RJ e que jogo emocionante! De fazer vc ficar fã msm da superliga!

Welmer disse...

Pessoal, pra quem se interessar a ESPN+ vai passar o vt da final do torneio de vôlei feminino da NCAA na segunda ao meio dia. Ano passado eu vi o último set do jogo final, a partida não tem o nível técnico muito alto mas é interessante assistir, pois podemos ver futuras jogadoras da seleção americana e também porque o ginásio vai estar lotado, apesar de ser um esporte pouco popular nos EUA.

Paulinho Adorador disse...

Concordo com o João Lucas, a Thaísa demonstra sinais de cansaço por ter carregado a seleção desde o mundial de 2010. Não sei, mas talvez valeria a pena quando a Adê voltar, deixar a Thapisa joga só nos principais jogos para poupá-la.

Laura disse...

Oi, Lívia! Na verdade, o vôlei feminino foi o q sempre acompanhei e mais gosto de assitir. E qd comecei com o blog, via q o feminino era um pouco deixado de lado, havia poucos espaços para se falar dele. Então desde o início o Papo só fala das meninas. Às vezes vejo o masculino tb, tem ótimos jogos!

Pessoal, bem lembrado. O Luizomar merece os créditos na vitória pelas mudanças q fez. Ao contrário do Talmo. Como disse, não assisti até o final, mas não entendi porque, com todas as opções q ele tem, a Ingrid não entrou no lugar da Elisângela.

Anônimo disse...

Laura,vc sabe dizer quando Michelle libero volta?
Talmo pode se juntar ao Jarbas ,como são fracos! Apadrinhamento é triste e o vôlei brasileiro que perde.