segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Desbancando o líder


Jaqueline. Este é o nome da vitória do Sollys sobre o Praia Clube, na disputa que valeu a liderança da SL. Foi ela que comandou a virada e a conquista do primeiro set. No ataque, foi uma das poucas opções que pontuou e que manteve o time na disputa, e quando assumiu o saque, acabou de vez com a recepção do time mineiro.

A derrota de virada no primeiro set minou a confiança do Praia, que, no segundo, foi enterrada de vez pelo ótimo bloqueio do Osasco. Herrera esteve apagada e, inevitavelmente, toda equipe teve muita dificuldade na virada de bola e contra-ataques.

************************

Este é um problema que o Osasco não enfrenta: a dependência de uma só jogadora. As atacantes se alternam e assumem o comando do time dependendo da situação. A Ivna complementa bem o trio com a Garay e a Jaque, mas não ainda não sugere a confiança que se tem que ter em uma oposto. Contra o Praia, o jogo dela fluiu somente quando a partida estava mais tranquila. 

De qualquer forma, o resto do grupo do Osasco cobre esta fragilidade, tem jogadoras mais experientes que podem assumir o papel de decisão e tirar o peso da Ivan, como foi o caso da Jaqueline na partida de hoje.

 ************************

No fim, foi uma excelente vitória do Osasco, que conquista 3 pontos contra um adversário importante. Sem Adenízia e com Sheilla em recuperação, o time poderia ter patinado em algumas partidas. Mas, com exceção da má atuação contra o Campinas, a equipe tem se mantido bem e evitado perda de pontos bobos. O conjunto está mostrando a sua força e, na hora do aperto, ainda brilha a estrela da individualidade.

5 comentários:

Welmer disse...

Hoje, a equipe do Sollys jogou muito bem, tirando aquele primeiro set que foi, em sua maior parte, dominado pela equipe mineira. Jaqueline jogou muito bem hoje, Fê Garay não fez um bom primeiro, mas se recuperou no decorrer da partida.

Pela equipe do Praia destaco a 'apagada' atuação da Herrera. O time mineiro parece muito dependente da cubana, mas acho que o time tem potencial pra evoluir durante a Superliga

Eduardo Araujo disse...

Olá amigos, foi um bom jogo, eu esperava que o Sollys ganhasse, já que ele tem, o melhor levantamento, Bloqueio, Ataque e Defesa, ou seja pelos números o Sollys tem um conjunto melhor e levaria vantagem, mas esperava mais resistência por parte do Praia.

No primeiro set o Sollys errou demais, principalmente na recepção as outras equipes já sacaram que a Garay tem mais dificuldades para passar do que a Jaque e a Brait, se eu fosse o técnico do Sollys tentaria resolver esse problema, já que pode custar uma vitória no futuro.

No segundo set foi o Praia que errou pacas, e quando você joga contra uma equipe com as jogadoras que o Sollys tem, senão jogar 100% não faz 20 pontos.

A Fabíola jogou muito bem, tanto que a Jaque fez 14 pontos, Ivna fez 12 pontos assim como a Fê Garay.

Agora deve ser realmente complicado jogar contra um time que tem um bloqueio tão forte como o do Sollys.

PS: não estou gostando da Dani Suco, hoje ela foi bem no bloqueio, mas ela não se apresenta como opção no ataque, tanto que levou uma bronca do tecnécio do Sollys e erra muito saque.

Motor Volley disse...

Infelizmente o que se vê na Superliga feminina é uma bipolarização da competição, em um ano a Unilever ganha, em outro é o Sollys. Dois personagens principais e o restante é tudo coadjuvante. Tive mais certeza disso no jogo de hoje entre Sollys e Praia Clube. O time de Uberlândia dava a impressão de que iria atropelar o atual campeão da Superliga, mas o que se viu foi o contrário. E com isso, quem se prejudica mais é a Seleção brasileira, já que suas principais jogadoras, a maioria do time de Osasco, ficam praticamente insubstituíveis. Falta uma renovação profunda, a começar da base. Incentivar o esporte nas escolas, os times terem mais estrutura e mais recursos pra poderem revelar novos talentos pro esporte, e também pra se equivalerem em forças com esses times aí, Sollys e Unilever, porque, do jeito que está, a tendência é que a Superliga feminina perca cada vez mais o interesse do torcedor e da imprensa, e morra de vez.

Anônimo disse...

As campeas mundiais jogaram como "CAMPEAS MUNDIAIS"!!! O saque de Jaqueline foi o maior responsavel por virar o primeiro set praticamente perdido. O Praia sentiu o golpe de ter levado a virada no primeiro set, ate entao vinha dominando o jogo.
Herrera foi "apagada" pela bela atuacao da IVNA no bloqueio. Ivna foi taticamente perfeita na marcacao da cubana, as paralelas mortais de Herrera encontravam como obstaculo o paredao Ivna, que se nao bloqueava direto, amortecia o ataque e facilitava a defesa.
Taisa esteve impecavel no ataque, Fabiola distribui muito bem o jogo, o conjunto bloqueio-defesa das Campeas Mundiais estava implacavel, proporcionando varios ralis.

Anônimo disse...

A maior dificuldade que o Sollys enfrentará nessa temporada será a divisão do protagonismo. Thaissa não recebeu muitas bolas, e isso influencia no seu espirito durante o jogo, a Garay jogando na rede de duas esta sendo sub-aproveitada com poucas bolas boas vindas da Fabíola...a Ivna mesmo jogando muito ainda é reserva da Sheila. Vai caber ao Luizomar e Fabíola administrar as vaidades e colocar bolas para todas poderem se sentir úteis.
Quanto ao praia, foi o jogo que decidiu o que o praia será na temporada...se ganha o 1°set poderia levar a partida e se firmar entre os quatro melhores...não ganhou e agora acho que a fé em se tornar um time grande se abalou. A falta de confiança das ponteiras é reflexo dos números da Herrera, muitos pontos de uma só jogadora, poucas bolas para as demais. Uma só jogadora não fará do Praia um dos finalistas. No jogo de ontem ficou claro que a partir do momento que a Herrera é marcada, o ataque do time fica nulo. Outra coisa, Dani Scott não pode ser banco pra não sei quem...