O Paulista e O Mundial


O Paulista

Saque Viagem - V. Amil supera Sesi e fica a uma vitória da final

Queria analisar a vitória do Vôlei Amil somente pelos seus méritos. Afinal, o entrosamento da Fernandinha com as demais jogadoras está melhorando, Natasha foi sensacional no bloqueio e Pri Daroit foi muito bem no ataque. Sem contar a Wal, jogadora em que se pode confiar nos momentos mais difíceis.

Mas é impossível esquecer o quanto o Sesi facilitou a vida do time de Campinas com a má recepção e a pouca efetividade do ataque. Tandara não existiu e nem a entrada da Elisângela resolveu o problema do Sesi na posição de oposto. Suelle derrubou o time no passe e não segurou a responsabilidade no ataque. Como opção, entrou a Jéssica, que teve passagens muito fracas, bobeando no fundo de quadra com bolas facilmente defensáveis.

O time de São Paulo foi muito inconsistente e não explorou as fraquezas do Amil. Poderia ter feito um saque mais forçado na Daroit e na Ramirez. Quando o fez, o bloqueio entrou. Mas não conseguiu manter a pressão tempo suficiente para alcançar a vitória.

Para o Sesi, foi um jogo para esquecer.


*************************  
O Mundial

Saque Viagem - Sollys vai bem contra Rabita e avança à semi em 1º

Boa vitória do Sollys contra o Rabita Baku. O time brasileiro demorou para engrenar, mas, quando assumiu o jogo para si, dominou a partida.



O início não parecia muito promissor para o Sollys. A equipe errou demais (inclusive com a Sheilla invadindo a linha dos 3 pela milésima vez!) e deixou o Rabita em situação confortável. Faltava um saque forte, fundamento que comandou a virada do segundo set em diante.

Quando o bloqueio acertou o tempo de bola das atacantes do Rabita, o principal fundamento do time do Azerbaijão perdeu força e tornou mais fácil o controle do jogo por parte do Sollys. O conjunto da equipe brasileira valeu mais do que as individualidades do Rabita, que pelas pontas só pôde contar com a ótima Montaño.

O Sollys está bem encaminhado. Com a vitória de hoje praticamente garantiu lugar na final, deixando o confronto com o Fenerbahce na semifinal para o Rabita. E pelo o que se viu até agora dos times adversários, o ouro está bem ao alcance do Sollys.

 ************************* 
Pê ésse:

- Ótima iniciativa da FIVB em usar imagens das câmeras para tirar a dúvida da marcação da arbitragem. Só acho que deve ter um limite para o pedido deste recurso por parte dos times, uma vez que pode trancar o jogo. 

O vôlei sempre está se renovando e esta medida até que demorou em ser implementada. Um recurso desses poderia ter provado que a bola da Garay no jogo contra Rússia, nas quartas de final da Olimpíada, foi dentro e provavelmente evitaria tanto sofrimento!. 

Comentários

Eduardo Araujo disse…
Eu vi parte do jogo, ficou faltando o 3 set para assistir, mas o SESI não tem padrão de jogo nenhum, é incrível como a Tandara gosta de levar toco, nessas horas que vemos como uma Sheila é importante, já que a mesma usa a cabeça a Tandara sabe da porrada e olha que o técnico do SESI falava não bate de qualquer jeito olha aonde vc vai jogar a bola.

Embora o SESI não tenha jogado bem, a Amil merece credito pq analisou o jogo do SESI e fez uma estrategia de jogo que o SESI não conseguiu se encontrar!!

Quanto ao mundial o Sollys ganhou, o primeiro set foi um desastre, mas como o técnico do Sollys falou as informações sobre o time adversário chegaram através das estáticas, assim comissão técnica e jogadoras conseguiram elaborar uma estrategia de jogo, fazendo com que o jogo ficasse mais calmo.

Alguns pontos que eu acho que tem que considerar algumas bolas entre a Sheila e a Fabíola precisam melhorar o entrosamento e a Fernanda e a Brait também tem bolas que as vezes batem cabeça, mas com o tempo acredito que esses detalhes vão ser resolvidos...

A distribuição da Fabíola foi boa, tanto que 4 jogadoras ficaram com 2 dígitos no ataque e uma outra coisa interessante é como o Sollys defende parece time japonês.

Em relação a tecnologia acho legal tanto que muitos erros no jogo foram corrigidos!!, mas acho que tem que ter um certo limite, pelo que eu entendi, o time tem a chance de desafiar 1 vez em todos os fundamentos.
Welmer disse…
Eu não vi o jogo do paulista inteiro, comecei a assistir no final do primeiro set, e o que eu vi foi um domínio do time da Amil nos momentos decisivos. O SESI até começava bem os sets, mas não conseguia se manter a frente no placar. Agora, não sei se é coisa da minha cabeça, mas parece que a paciência do Talmo é muito maior com a Suelle do que com a Ingrid, esta não pode errar um ataque, que ele coloca a Jéssica no lugar dela, enquanto a Suelle erra ataque, recepção, leva toco e não é substituída. Eu queria saber o que acontece com a Tandara. Ela não conseguiu fazer até agora pelo SESI um jogo consistente, sem altos e baixos.

Agora falando do Mundial depois do jogo de hoje, acho que o Sollys tem grandes chances de ganhar o torneio. Hoje, a equipe osasquense teve um início irregular, mas nos sets seguintes conseguiu se impôr sobre a equipe Azeri, que conseguia se manter viva na partida por causa da Colombiana Montaño.
Welmer disse…
Laura, gostaria de saber sua opinião. Você acha que a Fabíola ainda terá chances na seleção com o Zé Roberto???
Anônimo disse…
QUERO A Montaño JOGANDO NO bRASIL, ELA TEM UM JEITO CUBANO DE ATACAR.

CROWLEY.
Eduardo Araujo disse…
As boas apresentações do Sollys/Nestlé no Mundial de Clubes levaram as brasileiras ao topo das estatísticas da primeira fase, encerrada nesta quarta-feira (17) com o triunfo do Fenerbahce sobre o Kenya Prisons.

Destaque para Camila Brait, líder nos fundamentos de defesa e líbero. As únicas intrusas nas listas são a ponteira Mari, melhor sacadora, e a oposta Seda, mehor bloqueadora. Ambas atuam pelo time de Istambul.

Confira as melhores jogadoras da primeira fase
Maior pontuadora: Sheilla (Sollys/Nestlé)
Melhor atacante: Thaísa (Sollys/Nestlé)
Melhor bloqueadora: Seda (Fenerbahce)
Melhor sacadora: Mari (Fenerbahce)
Melhor defensora: Camila Brait (Sollys/Nestlé)
Melhor passadora: Jaqueline (Sollys/Nestlé)
Melhor levantadora: Fabíola (Sollys/Nestlé)
Melhor líbero: Camila Brait (Sollys/Nestlé)

A fonte da matéria e o saqueviagem, hj pude ver algumas partes do jogo do Fener, não sei pq falam tanto desse time, hj jogou contra um time que treina no presidio e não tem uma jogadora profissional e a recepção conseguiu ser uma coisa desastrosa...

Acho que o Rabita passa!!!
Aline disse…
O SOLYS ganhou da SELEÇÃO DO RESTO DO MUNDO que já tinha o TÍTULO MUNDIAL DE 2011 e contava com jogadoras de ponta do MUNDO INTEIRO, com a recordista mundial de pontos MADELEYNE MONTAÑO e CIA. O RABITA BAKU era até então a equipe mais forte do mundo e o SOLYS foi lá e meteu um 3X0. O FENERBACH é outro TIMAÇO, campeão EUROPEU reforçado de PAULA e MARI e ficou com o BRONZE. A Fabíola mostrou p/o mundo inteiro toda a sua categoria e que merecia ser campeã olímpica! Fabíola foi o cérebro desse time, sua excelente distribuição deixou o bloqueio e a defesa da SELEÇÃO DO RESTO DO MUNDO perdidos. Fabíola salvou várias bolas espetadas levantando com uma só mão. Além disso, Fabíola fechou a porta no bloqueio para as excelentes atacantes MONTAÑO, HUBENER-GRUN e RABADZIEVA, conseguia amortecer a maioria das bolas das ponteiras no bloqueio facilitando o trabalho da defesa. CAMILA BRAIT foi outra que mostrou p/o mundo que não merecia ser cortada já lá em LONDRES p/dar vaga a uma NATÁLIA que até hoje não está no melhor da sua forma! Enfim o parabéns às CAMPEÃS MUNDIAIS e ao LUIZOMAR, pois um time só de BRASILEIRAS ganhou de uma SELEÇÃO DO RESTO DO MUNDO!
O SOLYS que foi extremamente prejudicado pelo Zé Roberto Guimarães, ano passado, pois o egoísta não liberou as jogadoras para jogarem o Mundial, agora foi à forra. FABÍOLA, CAMILA BRAIT e o próprio time do SOLLYS foram prejudicados pelo Zé Roberto, agora é hora de comemorar!