sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Fica ou não fica?


Não imaginei que a definição da continuidade do Zé Roberto no comando da seleção feminina demorasse tanto para acontecer. Chegamos ao final de setembro e os dois ainda “não sentaram para conversar”.

O Ary Graça mostra a vontade de que os treinadores se dediquem totalmente às seleções, a partir de 2013. Ou seja, nada de treinar clubes. O presidente da CBV quer que os comandantes das seleções principais também cuidem das categorias de base.

A ideia do Ary Graça me agrada até um certo ponto. Ter um trabalho mais integrado entre as categorias é o ideal. Mas a CBV pode estar dando poder demais às mãos de dois treinadores que são vencedores, mas não podem ser maiores que a entidade. Quero dizer, o vôlei brasileiro não pode ficar fechado em duas filosofias de trabalho: a do Zé e a do Bernardinho. A colaboração deles é fundamental, mas a seleção é da CBV, não é de um nem de outro.  

De qualquer forma, com esta exigência de exclusividade, a continuidade do Zé Roberto na seleção está ameaçada. O treinador tem projetos no time de Campinas e teria que fazer uma opção. Mas, se a exigência não for posta em prática, nada impede que Zé fique no comando dos dois. E isso não pode acontecer.

Treinar um time masculino ou alguma equipe feminina no exterior, tudo bem. Mantém o técnico atualizado, “aquecido”. Mas comandar um time do país não me parece correto. As opções do treinador sempre serão postas em dúvida, em suspeita. Abre espaço para privilégios e para escolhas mais cômodas do que inovadoras.

************************** 


Este papo em torno da briga do Zé Roberto e do Bernardinho já cansa. Aliás, do jeito que o relacionamento deles está,  a rixa entre os dois acrescenta mais ao vôlei do que uma possível paz. Eles nunca vão realmente colaborar um com o outro.

Agora, adorei a declaração do Bernardinho. Está certíssimo. Acabou logo com este bom-mocismo de fachada do Zé Roberto. Se quisesse se acertar, que o tivesse procurado. Seria uma atitude muito mais sincera.

14 comentários:

Welmer disse...

Laura, eu acho que o Zé tinha que continuar no comando da seleção, mas acho também que ele não pode se manter técnico numa equipe feminina aqui no Brasil.

Com relação à pendenga entre os dois, achei legal a declaração do Bernardinho, porque se eles quisessem resolver isso de uma vez já tinham resolvido.

Laura, você pode me explicar o que foi que aconteceu entre eles??? Qual o motivo dessa rixa???

Eduardo Araujo disse...

Bom mais uma vez aqui...
Gostei do post Laura como sempre bem coerente.
Bom eu não gosto do estilo de comando do ZR, por mim colocaria outra pessoa no lugar.
Tem uma declaração do bernadinho na apresentação da Unilever, aonde ele afirma que a Natalia ainda não esta em condições de jogo e hj ela é quase uma 3 libero, se ela não esta em condição agora imagina na olimpíada, será que o ZR não levou a menina para ter alguém para jogar a culpa se o ouro não viesse, "ela mentiu pra mim e para os médicos disse que estava em condições oq não era verdade".
Como ganharam isso jamais saberemos, mas que é muito estranho a Natalia ainda sem condições de jogo ir para uma olimpíada isso é!.

No caso da declaração do ZR sobre a situação com o Bernardinho não sei se ele caiu na conversa de um repórter ou fez para provocar o mesmo, mas como ele é macaco velho acredito mais que foi provocação nesse caso o Bernardo esta correto!

Respondendo a Pergunta do Welmer, grande essa história vem depois da derrota do Brasil para Russia dos 24 X 19 lembra? na época a levantadora era a Fernanda Venturine.

Quando o Brasil perdeu o ZR colocou a culpa em 2 jogadoras na Mari e na Fernanda, na Mari o mesmo falou que ela não teve capacidade para virar as bolas e para Fernanda ele afirmou que ela não obedecia as ordens que ele dava, depois dessa declaração o Bernardo reagiu e o ZR acusou o mesmo de tentar influenciar o grupo naqueles jogos olímpicos.

O Fato é que o técnico era o ZR, mesmo que a Fernanda não estivesse fazendo oq ele queria, o Brasil tinha a fofão que junto com a Fernanda são as duas referencias na posição, bastava trocar de levantadora, ele quis tirar o foco dele e jogou tanto a Mari quanto a Fernanda na fogueira, esse é um dos motivos que o Bernardo e o ZR não se falam.

Welmer disse...

Valeu Eduardo pela explicação. Muito obrigado!

leoo disse...

BOA NOITE Laura e amigos! Acho que a medalha mais injusta em LONDRES/12 foi a da NATALIA, na verdade essa medalha deveria ser da CAMILA BRAIT. O Ze' torturou a pobre CAMILA BRAIT levando-a ate' LONDRES p/logo apos corta-la p/ levar uma NATALIA que alem de nao ter jogado a SUPERLIGA inteira, ate' hoje esta' sem condicoes de jogo. Se ate' no UNILEVER a NATALIA esta' como uma TERCEIRA LIBERO, como o EDUARDO ARAUJO citou, como que ela poderia ter tomado a vaga da BRAIT? Isso sem falar na convocacao da obesa SUELEN p/a selecao. Acho ue esta' mesmo na hora de o ZE' dar a vaga p/ outro n selecao.

Anônimo disse...

Márcio
Desculpe aos fãs, mas na minha opinião Zé Roberto faz hora extra na seleção. Claro que o resultado é um excelente meio de apagar as falhas, mas a medalha teve de participação do Zé Roberto apenas a passada de mão na corcunda do rapaz. Só o fato de ter levado a Fernandinha já demonstra o conflito de interesses, como montar um projeto grande sem um grande nome? Criar um! Outro fator que me preocupa é que nenhuma jogadora da seleção quis estar em um time comandado por ele, mesmo com a amil com os cofres abertos. Isso só pode ser sintoma de falta de confiança e afinidade! Além da falta de visão. Alguém viu o Zé Roberto fazer um elogio a Fe Garay sem ser solicitado? Essa jogadora vinha fazendo superligas sempre sendo maior pontuadora bloqueadora e passadora e se não fosse pelas contusões de Mari Paula e Natália não teria ido a Londres e sido a melhor jogadora brasileira. Sem seu passe precisonem Thaissa nem Sheila nem Dani Lins teriam tido destaque, acho que de todas as campeãs é a mais injustiçada pela falta de reconhecimento do treinador!

Paulinho Adorador disse...

Acho que o tempo do ZRG na SFV já acabou. Tem que ter uma renovação. O último ciclo é prova de que seu estilo de comando está meio ultrapassado, da mesma forma acho que o Bernardo na SMV já está de bom tamanho. Não sei se a CBV está no caminho certo para este ciclo.
Sobre a polêmica Bernado X ZRG acho que é a primeira vez que concordo com uma declaração de Bernadinho.

Anônimo disse...

1 - Nao gosto ZRG na Seleção.
2 - Prefiro o Bernardinho dirigindo o feminino do q o Masculino.

leoo disse...

OTIMA NOTICIA!!! Proibir o toque na recepcao do saque foi a melhor noticia nas regras do volei dos ultimos tempos! A recepcao de toque e' feia, deixa o volei horroroso, se torna um festival de carregadas, conducoes medonhas que deixava o jogo parecendo "VOVOLEI". No volei de praia nao e' permitido receber o saque de toque e o passe fica mais bonito, no volei de quadra as carregadas da recepcao de toque estavam tornando o esporte ridiculo: PARABENS P/A FIVB PELO BOM SENSO!!!

leoo disse...

Nao adiantou o Ze' montar um super-time que sucumbiu ao SESI: a equipe de Talmo Oliveira neutralizou a de Zé Roberto e não deu chances para qualquer reação. Quero ver outro tecnico na selecao brasileira e nao um tecnico que convoca jogadoras do tipo: ANA TIEMI, SUELLEN e JU NOGUEIRA, que ao meu ver nunca passariam perto da selecao.

leoo disse...

Vendo a NATALIA jogar um pouquinho pela UNILEVER no campeonato CARIOCA,constatei que ate' hoje ela nao se recuperou totalmente e andou levando tocos das juvenis do BOTAFOGO na semifinal e na final, contra a FLUMINENSE, so' deu uma entradinha no terceiro set qdo o jogo ja' estava ganho. Mais uma vez confirmado que CAMILA BRAIT foi extremamente injusticada p/ que NATALIA ganhasse o OURO mais injusto das OLIMPIADAS. Fora ZE' ROBERTO, da' a vaga p/ outro!

Gui disse...

ZRG só tá colhendo os louros porque o time resolveu jogar pra valer e mudar a história. Notem que as meninas começaram a jogar após conversa de 1h30 capita Fabiana com o técnico, onde ela o colocou em seu devido lugar, falou da situação absurda do corte da CAMILA BRAIT super em forma ja em LONDRES p/ deixar NATALIA que ate hj nao se recuperou, do tratamento desrespeitoso de Zé e de seu imediato (Paulo Côco), às meninas que estavam totalmente desmotivadas e desconfortáveis. Tanto que algumas deram entrevista e falaram da surpresa e do clima ruim causado pela atitude do técnico. A partir da conversa com Fabiana, ZRG teve que mudar, pois sabia que não podia continuar como o dono da bola, como um déspota. Zé foi inconsequente, autoritário, se achando o dono da bola e do time. Fez o que quis, levando NATALIA que não tinha a mínima condição, em detrimento de outras. Traindo seu discurso. Rompendo com a ética e com o bom senso. Basta ver o caso da insistência ridícula em levar Nathália. Nada contra ela. Foi convocada, foi passear, e jamais diria “não”: foi a medalha mais injusta das olimpiadas. Vejam, só, o que Bernardinho acaba de dizer sobre a jogadora, que, apesar de já ter idade pra ter arrebentado em jogos pela seleção, ainda é tratada como promessa, como um diamante bruto: “Natália ainda não está apta para jogar. Ela atacou duas vezes em um mês conosco. Hoje é quase a nossa terceira líbero”. Então, a coisa não pode estar certa assim! A CBV não pode aceitar esta situação. Algo deve ser feito!!

Ricardo disse...

Nunca vi uma jogadora tão peixe do tecnico assim como Natália. Aliás, nunca vi na história das Olimpíadas alguém ganhar uma medalha de ouro sem fazer nenhum esforço. Esse fato evidentemente entrará para a história negativa dos jogos. Esse ouro por justica deveria ser da Camila Brait que foi cortada depois de ter ido a Londres no auge de sua forma.

PP4 disse...

ZRG disse q Natália foi pra lá só pra divertir o grupo, é a prova de tentar justificar o que é injustificável. Qual funcao dela no time? Palhaca? Boba-da-corte? Em vez de divertir, a atitude de cortar Camila Brait em Londres p/ deixar Natalia, somente serviu p/ deixar o grupo contrariado, irritado e desconfortavel com a injustica. A verdade é que foram as meninas que se ergueram depois de uma reunião (sem a presença do treinador):isso é um fato, não argumentos inventados por alguém que não soube defender seu ponto de vista.

Midas disse...

A própria Natália declarou que não foi para Londres pra botar bola no chão, contrariando todo oba oba feito pelo Zé Roberto sobre ela. Todo mundo que acompanha volei sabe que o corte da Camila Brit não foi por deficiencia técnica, mas por pura injustica. Mas a Natália tem graduação em palhaçologia, ne? O ouro e a falta de caráter de muitos da mídia, fez com que a sujeira por trás de tudo ficasse embaixo do tapete. Todo mundo percebeu a injustiça, mas ninguem questionou.Esse ouro não teve brilho pq foi fruto de uma das maiores sujeiras do esporte nacional.Se as meninas nao ganhassem o Ouro por si proprias, o ZRG seria escurracado.