Orgulho - Brasil 3x0 Japão

Há uma semana o título do post era “Decepção” e nele eu escrevia que não acredita que a seleção, mesmo conseguindo a classificação, passaria das quartas de final.

Que reviravolta. O Brasil que entrou em quadra hoje não foi nem sombra daquele da semana passada. São dois times completamente diferentes. O do passado nos fez duvidar de tudo e de todos. O do presente nos faz acreditar e nos orgulhar de torcer para a seleção brasileira.

Em uma semana a seleção mostrou seu pior e seu melhor voleibol no último ano. Ainda considero a Olimpíada um campeonato de tiro curto, mas para o Brasil foi tempo suficiente para ir do inferno ao céu. 

************************

Antes da Olimpíada começar era normal acreditarmos na presença brasileira na final contra os EUA, mas a vitória contra as norte-americanas nos parecia muito distante. No início dos Jogos, acreditávamos que só um milagre para que o Brasil voltasse a jogar bem e alcançasse a final.

Pois o milagre aconteceu. Um milagre feito pelas mãos de todo grupo que conseguiram uma recuperação fantástica. O time não só, partida a partida, foi encontrando seu jogo, como assumiu uma atitude vencedora.

Agora que o Brasil está na final contra os EUA, uma vitória não é assim tão absurda de se imaginar. O time está embalado e cresce a cada jogo. Os EUA continuam superiores, possuem uma jogadora fora de série, a Hooker, mas aprendi nesta Olimpíada que o Brasil pode tudo.

************************

Envolvidos com esta campanha doida do Brasil, mal comentamos o desempenho das demais seleções. 

Os Jogos de Londres surpreendem na configuração das semifinais com dois times asiáticos compondo as chaves. Japão e Coreia foram mais longe do que se imaginava. 

O salto de rendimento da Coreia foi puxado pela Kim, sem dúvida, mas o time mostrou consistência. Cresceu durante a Olimpíada, despachou a Itália nas quartas e deu um certo trabalho para os Estados Unidos na semifinal. 

O grande mérito do Japão foi vencer a China. A classificação no grupo A foi previsível e sem chamar a atenção. Mas nas quartas, Ebata e Saori estiveram inspiradíssimas e as japonesas voltaram a fazer história após o terceiro lugar do Mundial. 

Nas duas principais competições do ciclo, o Japão se fez presente entre os 4 primeiros lugares. São resultados significativos e que mostram o ressurgimento de uma seleção tradicional. Fico na torcida para que o bronze vá para as japonesas.

No fim, quem se manteve dentro do script foi a Itália que continua não sabendo o que é uma semifinal olímpica. Ganha a Copa do Mundo, fracassa nas Olimpíadas. Renovação profunda à vista.   

Comentários

LEO01 disse…
As meninas fizeram a semifinal contra o JAPAO ser a partida mais facil das OLIMPIADAS: MERITO DELAS! Dou meus parabens as meninas, mas somente a elas, nao ao tecnico ZE ROBERTO! A superacao foi delas, elas merecem. Ze' Roberto so' fez elas sofrerem mais que o necessario, ele dificultou muito as coisas! FABIOLA e CAMILA BRAIT mereciam muito mais essa MEDALHA que a NATALIA. Independente de ganhar OURO ou PRATA, acho q o ZE' ROBERTO foi injusto, estressou e esgotou muito as meninas mentalmente. Acho que ele deve deixar a selecao. Parabens p/as meninas e FORA ZE ROBERTO!
Anônimo disse…
Japão nao jogou nada...menos
Welmer disse…
Gostei muito do jogo.

As meninas estavam muito concentradas, tiveram muita paciência com a defesa japonesa e com uma atuação muito boa do bloqueio, o que tirou a paciência das nipônicas.

Laura, As campeãs voltaram?????

Espero que sim!!!!
Voltaram a jogar com alegria. Como disse o LEO01 mérito delas, só delas.
Se mantiverem o foco, e o espírito vencedor, a final promete ser uma batalha épica assim como foram as decisões dos Mundiais de 2006 e 2010.
Pelo ciclo e pelo que andam fazendo, os EUA são favoritos, mas ver o renascimento de Sheila e Fabiana, Dani Lins finalmente mostrando a que veio na vida, Fernanda Garay eficiente, Thaissa mantendo a regularidade e Jaque brilhando até no ataque é esperançoso. O problema é que pra uma final olímpica, precisaríamos das 12.
Enfim, aconteça o que acontecer essas meninas estão de parabéns, superam a si mesmas e vão com dignidade pra final.
tete disse…
O impossível aconteceu vamos trazer uma medalha, não com méritos do Zé Roberto, mas o povo têm memória curta e daqui a 4 anos ele vai ser o técnico que levou uma seleção desunida e machucada a conquista de uma medalha infelizmente. Torço que elas entrem com a mesma vontede que elas vêm jogando temo que elas relaxem já que têm uma medalha garantida a medalha de ouro é dificil, mas como dizem o jogo é jogado e vamos torcer por elas.
Giovanna disse…
Achei a defesa do Brasil menos eficiente hoje e isso me preocupa, pois nossa principal preocupação deve ser marcar e defender as bolas da Hooker, pois pelo jogo de hoje EUA x Coreia, deu pra ver que quem vira a bola MESMO e é capaz de mudar o panorama da partida é a Hooker.

E o nosso bloqueio eiin? Espetaculaaaaaaar!! Deixou as japonesas sem reação, dando largadinha pra evitar levar toco!!! Se o bloqueio aparecer na final, estamos feitos!!!

PS: Brasil deve ter muito cuidado com os finais dos sets. Muitas vezes as americanas entram meio devagar em quadra, sem abrir muita vantagem, e no final soltam o braço!

Mesmo assim, desde a partida contra Russia, acho que o Brasil tem TOTAL condição de voltar com o ouro, se não se amedrontar diante das americanas e mantiver a mesma concentração dos últimos 2 jogos!
Eduardo Araujo disse…
Bom falei que estávamos na final, tinha visto o jogo do Japão x China e se o Brasil jogasse 80% do que jogou contra a Russia estaria dentro.
Tanto a Russia como o Japão, usaram a mesma estrategia, não arriscaram no saque e com o passe na mão e usando o jogo rápido que sempre foi a característica dessa seleção as coisas andam.
Contra o EUA o saque é mais pesado, mas a nossa recepção esta confiante se o passe for na mão acho que da para encarar, é só lembrar o primeiro set aqui no Brasil!!
A minha preocupação é a inversão se o Brasil precisar, a coisa pode complicar hj por exemplo o ZR fez a inversão e a Fernanda nem conseguiu acertar o saque, ela esta sem nenhuma confiança, tanto que loga depois saiu e não voltou mais!!!
E vejam como a vida é injusta jogadoras que lutaram 3 ou 4 anos aguentando a pressão não estão com a medalha no peito e 3 jogadoras que não fizeram nada estarão com as medalhas no peito...
A minha outra preocupação é que os comentaristas puxa-saco já estão endeusando o ZR, pela mudança de postura que a seleção teve, aposto com quem quiser que ele não teve nada haver com a mudança no comportamento da seleção, corremos o risco do ZR continuar na seleção e isso é preocupante, principalmente com ele dirigindo um time nacional.
tuliobr disse…
O Japão vai encerrar este ciclo olímpico voltando a ter resultados expressivos no cenário internacional graças ao trabalho do bom treinador Manabe, que explora bem a competência técnica peculiar das japonesas; falta-lhes porte físico. Mesmo assim, várias vezes o Japão conseguiu criar sérias dificuldades para o Brasil. Não, porém, desta vez. O Brasil impôs seu ritmo desde o começo, confirmando sua ascenção surpreendente. Creio que os EUA pisarão a quadra da decisão como favoritas: são elas que fizeram o melhor ciclo olímpico, tiraram da SFV o primeiro lugar no 'ranking', têm a melhor retrospectiva recente nos confrontos diretos, a melhor tática e o físico mais apurado. Sua campanha em Londres não deixa dúvida. Mas do nosso lado estará, tenho certeza, a maior vontade, o maior desejo, a faca nos dentes, o sangue nos olhos. Eu não duvido mais.
Julie disse…
Eu acredito muito na vitória! Mas o que me deixa mais feliz... é que vou assistir a final com um sentimento que nunca tive.

Pelo favoritismo absoluto dos últimos tempos... imaginar uma derrota da seleção cortava meu coração. Chegava a doer. Como era sofrido assistir uma derrota!!! Foi assim com o Alison e Emanuel. Quando eu vi no pódio a bandeira alemã lá no alto... eu chorei e disse: Tá errado isso... as bandeiras tão trocadas!!! Eu tinha certeza da vitória e ela não veio!

Dessa vez não! Essa final vai ser diferente! Mesmo que venha a prata... estou explodindo de orgulho pelas nossas meninas!!!

Minha torcida... lógico... é pelo ouro! Que venha!!! E se não vier... que vendamos muuuuuuuuuuito caro!
Afetuoso disse…
Laura, percentualmente, qual a chance de vitória do Brasil amanhã?
Julie disse…
Hoje é dia de hino, bebê!!!
Anônimo disse…
AFETUOSO larga de ser ridiculo, por acaso a LAURA tem jeito de MAE DINAH??? Para com essa de percentual!