Brasil 3x0 Cuba

Agora sim o placar foi mais condizente com as condições de Brasil e Cuba. 

O Brasil explorou ao máximo a maior fragilidade de Cuba, o passe. Assim, a partida até pareceu um confronto entre profissionais e amadores, tamanha a dificuldade das cubanas em fazer fluir o jogo. Os pontos praticamente se decidiam na má recepção do saque.

Mas a notícia do dia, foi a escalação do Zé Roberto. Ele permaneceu com a formação que acabou a partida contra a China, com Fernandinha e Garay, e acrescentou Adenízia entre as titulares. Fabíola sequer foi relacionada e Jaqueline foi para o banco. A intenção do treinador me parece muito clara: dar um susto em todas elas. Não que Fabíola e Jaque estejam mal, mas acredito que o Zé quis dar uma mexida, um ânimo renovado e, claro, deixá-las com uma pulga atrás da orelha. A curiosidade é saber qual time entrará amanhã.  

**************************

Agora, o que preocupa nestas mudanças é que o time perca, ou melhor, não desenvolva um padrão de jogo. Principalmente na questão das líberos. Uma hora são duas, outra uma. Ora é a Fabi, outra a Brait. Mas, enfim, é o risco que se corre ao fazer experimentações.

E, no fim, a nova formação funcionou. Cuba não exigiu do passe brasileiro como na partida anterior e Garay e Paula deram conta do recado. Assim, a Fernandinha jogou à vontade, a distribuição dela foi homogênea e aproveitou bastante a Adenízia. E a central provou que merece a oportunidade de ficar entre as titulares.

E mais uma coisinha: o GP está mostrando a preferência do Zé à Fernandinha. Ela esteve escalada nas principais e na maioria das partidas. Na fase final, o treinador esqueceu o rodízio e ela permaneceu como reserva da Fabíola. A não ser que o Zé surpreenda – e esta temporada ele está tendo uns momentos imprevisíveis -, Fernandinha estará em Londres.

Comentários

Eduardo Araujo disse…
Avisaram para Cube que era jogo de volei?
Nessa fase final elas não vem jogando nada tomaram de 25 X 9 da turquia, não estão conseguindo fazer mais de 20 pontos nos outros times.
Ate por causa disso o Zé colocou o time reserva em campo, pelo que disse na entrevista é para dar ritmo de jogo para td mundo.
Uma pena pq essa formação não pode ser testada, não jogaram!, na maioria dos sets o brasil fez no máximo 10 pontos de ataque por set.
Cuba deu 27 pontos em erros, fora que elas não conseguiam acertar, passe, saque, levantamento e quando atacavam ou eram bloqueadas devido a um passe horrível ou davam um balão na bola.
Hj a Turquia perdeu para os EUA 3 x 1 pelo visto somente um desastre tira o título dos EUA.
Luh disse…
os dois ultimos jogos pareciam os jogos do Sul Americano só serve para iludir os torcedores e para estatíticas futuras para dizer que ganhamos de Cuba. Tirando a levantadora as titulares parecem estar definidas e Adenízia e a Camila não estão entre elas.
Esse jogo contra Cuba não serve pra valiar a seleção da mesma forma que o jogo contra Porto Rico também não serve. Mas é bom ver a seleção jogando bem sempre, principalmente contra as cubanas e com a gana que a seleção campeã olímpica tem que mostrar.
Renato disse…
Acredito que não podemos tira muita coisa boa desse jogo. Cuba parece que nem entrou em quadra. Saque fraco, passe péssimo e com isso o ataque nem apereceu muito. Confesso que quando olhei a escalação não entendi nada, primeiro por não relacionar Fabíola nem Brait, e depois por colocar Jaque no banco. Achei interessante sua opinião sobre este fato, não tinha pensado nisso. Pensei que hj ele iria decidir qual seria a segunda levantadora, caso Fernandinha não fosse tão bem, poderia ser a última chance de Dani Lins, mas Fernandinha pra variar mandou muito bem e acho que Dani não irá a Londres. Adenízia mais uma vez provou que tem total condições de ser titular. Acredito que contra a Tailândia ele deve relacionar as mesmas jogadoras, voltando com a formação titular contra a Turquia.
J.W. disse…
Cuba, desta vez, jogou pior do o de costume. Elas sempre jogavam com mais garra diante das brasileiras- não tanto com outras adversárias. Mas o que matou o Brasil foi o passe no jogo contra os Est. Unidos. A Jaque não esteve bem, tanto que ficou o restos dos jogos na reserva, vai entender o que acontece na cabeça das jogadoras?