Mari de volta à briga

Saque Viagem - ZR dá folga a veteranas e aposta em Mari na saída


Como prometido, o Zé Roberto vai dar uma folga a algumas jogadoras da seleção nas primeiras etapas do Grand Prix. Alguém mais acha que este tipo de esquema já deveria ter sido adotado antes? Não só para poupá-las, mas para dar chance a jogadoras, como a Camila Brait, de realmente disputar por uma posição.

Falando em disputa de posição, a volta da Mari para jogar como oposto é uma forma do Zé colocá-la na briga por um lugar entra as 12 que vão às Olimpíadas. Na verdade, é um empurrão. O Zé sabe que como ponteira ia ser difícil defender a convocação da Mari.

Como oposto, ela pode recuperar a sua melhor fase e o caminho para se garantir entre o grupo que vai à Londres é mais tranquilo. O Zé, com essa decisão, escancara que não quer, de forma alguma, deixá-la por aqui. 

Ele não só quer facilitar o caminho da Mari como a decisão dele. É muito mais tranquilo cortar a Tandara do que a Sassá, jogadora com a qual a Mari brigaria por uma vaga se jogasse como ponteira passadora.

Comentários

tuliobr disse…
Olá, Laura e amigos! Deste torneio Pré-olímpico, só pude ver Sollys x Peru. O nível dos adversários aqui no nosso quintal da CSV é muito baixo, impossibilitando qualquer análise mais acurada, porém para um começo de trabalho eu achei bom. Problemas graves de 2011, como o saque, a falta de jogadas e a má fase das levantadoras e da líbero parecem estar bem encaminhados. Falta melhorar a velocidade em geral e aumentar a precisão com as centrais. Preocupa a quantidade de jogadoras lesionadas ou em má condição física: o tempo é curto e a necessidade de jogar esse PO encurtou-o ainda mais. Quanto ao caso da Mari, confesso a vocês que sempre fiquei de pé atrás com essa mudança para a entrada de rede; achava que seria trocar uma oposto excepcional por uma ponteira regular. A Mari até me surpreendeu e teve bons momentos na nova função, mas nunca manteve uma regularidade. Acho que sua carreira seria ainda mais brilhante se mantida a sua vocação original, além de poupar a Sheilla que, vocês hão de se lembrar, passou muito tempo virtualmente sem uma reserva que pudesse descansá-la quando necessário. Enfim, é o JRG que tem duas medalhas olímpicas penduradas na parede da sala, e não eu. Mas algo mudou neste 2012: o sempre conservador e algo previsível JRG está jogando ao mar vários de seus dogmas: chamou a Fernandinha, vai voltar com a Mari para a posição de onde ele a tirou... daqui a pouco veremos ele andando de bicicleta na Lagoa com o Bernardinho e a Venturini.
Welmer disse…
Achei a ideia do Zé Roberto uma boa, pois assim ele arranjou um modo de motivar não só a Mari como a Sheilla, já que durante anos a Sheilla não teve uma concorrente à sua altura. Não lembro muito da Mari jogando como oposta, mas espero volte com tudo em sua posição de origem, pois será muito bom para o Brasil ter duas grandes opostas em um alto nível.
Eduardo Araujo disse…
Oi Laura tudo bem?
Não quero ser chato, mas ao meu ver o maior problema da seleção é o esquema adotado, ter 2 ponteiras cobrindo a libero eu não consigo aceitar, hoje eu não vejo essa diferença tão grande da camila para a fabi em relação a defesa.
Se ele fosse utilizar a Mari como ponteira tendo a Fabi como libero o passe ficaria igual ao do Unilever.
Podem falar que a Fabiola só joga bem com o passe na mão, mas qual levantadora não é assim, ate mesmo a consagrada Fernanda teve que jogar a final com um passe horrível e todos vimos o resultado.
Na minha modesta opinião o mais importante em um esquema é a libero, pq com a brait por exemplo o time pode funcionar com qualquer esquema.
Se tiver a jaque e a Brait no passe é possível "esconder" a outra ponteira do passa assim como foi feito no Sollys e nesse esquema, daria para jogar Paulo, Mari ou qualquer ponteira com um ataque/bloqueio melhor que o passe.
Mas falando da Mari é ate interessante ela voltar a jogar como oposta, pq eu acredito que ela ataque e bloqueia bem, assim na inversão do 5 X 1 continuaria com uma oposta forte.
Em relação as folga das jogadoras pelo oq eu li das declarações do Ze Roberto para o ig esportes na coluna da Aretha Martins o time que fica aqui no Brasil é Fabiola, Paulo, Sheilla, Fabi, Thaisa, Jaque, Garay
Essas estão na frente das outras, o resto do time vai para a primeira fase do Grand Prix.
Luh disse…
Não consigo ver essa levantadora a maioria elogia aqui, ela não jogou bem na maioria das finas que disputou pela seleção. Espero que de volta a função de oposta a Mari volte a jogar bem, espero também que fique boa das lesões porque também não adianta mudar de posição se não conseguir atacar direito.
Renato disse…
Concordo plenamente com que o Eduardo disse sobre a Fabíola, Brait e Mari. Jogando com Brait e Jaque no passe o Zé além de poder ter mais alternativas de jogo, teria a possibilidade de ter uma formação com Fabíola, Sheila, Thaisa e Ade ou Fabizona, Jaque, Mari e Brait, que ao meu ver seria um timaço !!
Anônimo disse…
O ZRG tem que dar uma chacoalhada na mulherada mesmo, porque caso contrario,pelo andar da carruagem, não pega nem bronze em London...
Leonardo disse…
Seria injusto o Ze' deixar de levar TANDADRA p/ levar MARI como oposta. TANDARA fez uma excelente superliga no ataque, saque e bloqueio, foi campea com meritos, e' uma atacante nata e muito potente, rendeu muito mais que Mari nesse fundamento e nao seria justo ela ficar de fora... P/ mim as 2 opostas da selecao deveriam ser Sheila e Tandara... Tambem nao vejo necessidade de BRAIT disputar vaga com a FABI, o Ze' deveria levar as 2 liberos. O Marco Aurelio Mota, tecnico da Turquia, vai levar 2 excelentes liberos p/Londres, pq Ze' nao pode fazer o mesmo?
Abraão disse…
Abraão
Olá, este era de verdade um dos únicos espaços que eu considerava relevante como fórum de discussão sobre nosso esporte. Mas ultimamente o que tenho visto não é mais do que em outros lugares onde todo mundo se queixa e puxa a sardinha para as suas preferências. Laura, às vezes penso que você viu outro pré olímpico, visto que se a escalação da Jaqueline é justificada esclusivamente pela qualidade que ela dá ao fundo de quadra, é inadmissível que ela tenha errado tantos passes jogando contra equipes tão limitadas. Se fosse com a Mari todo mundo iria estar esculachando, mas... Enfim o que eu quero dizer é que não vejo possibilidade de corte para a Mari, como alguém já disse aqui um time com Garay e Jaqueline nas pontas não passa de excesso de otimismo e pirotecnia da mídia que ultimamente se entusiasma com qualquer tolice, elas não passam de ilusão desesperada, se o Brasil de fato quiser buscar ouro nessa olimpíada terá que recuperar jogadoras do porte de Mari, Natália e Paula Pequeno, pois essas que estão aí sempre foram regulares, porém jamais, jamais mesmo foram capazes de se sobressair em situações limites de jogo. Afinal de contas todo mundo deve se lembrar que mesmo sendo Garay a principal pontuadora da sua equipe, todos os jogos importantes que o volei futuro venceu na última superliga foram decididos pela Paula. Quanto à Mari acredito que a intenção do Zé nesse começo de preparação é deixá-la com menos atribuições para que de fato quando as coisas ficarem difíceis ela possa dividir com a Sheila a responsabilidade de sustentar o ataque brasileiro diante dos melhores bloqueios do mundo. No primeiro jogo entre osasco e rio eu me lembro de uma imagem que para mim é emblemática. A Mari vinha de uma partida onde havia sido escolhida a melhor e dois dias depois voltou a ser muito exigida quando a sua equipe começara mal um jogo. Todas as bolas eram para ela e no banco em meio ao alvoroço dos tempos técnicos ela estava sempre segurando o ombro. Ou seja não existe e jamais existiu deficiência técnica no jogo da loira, ela é reconhecida mundialmente como uma da melhores jogadoras de hoje, o que há de verdade são os problemas que todos conhecem, problemas graves de contusão que o passar do tempo se intensificaram justamente por ser esta uma das atletas mais insubstituíveis que já houveram, sendo inclusive sendo sacrificada em uma troca de posição que ocorreu justamente pelo bem do nosso país. Mas disso ninguém se lembra, não é?
Lilian disse…
Abraao querido, qdo vc fala da capacidade de Mari enfrentar os "melhores bloqueios do mundo", vc esta se referindo ao fenomenal bloqueio da fantastica levantadora japonesa YOSHIE TEKESHITA de 1,59m? Lembra da COPA DO MUNDO? Lembra da Superliga? Mari nao esta conseguindo transpor bloqueios baixos qto mais blqueios altos, na Copa do Mundo e na Superliga Mari demonstrou estar muito irregular no ataque e nao da p/ tirar vaga de quem esta bem como Sheila e Tandara, por exemplo.
Luh disse…
Acabei de ler uma entrvista do Zé Roberto ao site IG na qual ele disse que realemnte não fala com Bernadinho mas que tudo na vida passa e que as pessoas vão amadurecendo e certas coisas vão se diluindo e que Bernardinho é um grande profissional, um dos melhores técnicos do mundo. Já estou começando a acreditar em quem falou aqui no blog que qualquer dia desses ele vai estar andando de bicicleta na Lagoa Com Bernardinho e a Venturini. kkkk
Concordo em alguns pontos com que o Abraão falou parece que algumas pessoas assistiram a jogos diferentes os mesmo erros de passe e a Mari não estava lá para levar a culpa o mesmo apagão de sempre e a Dani Lins nem jogou direito para levar a culpa, na final mais ou menos os 10 primeiros pontos do primeiro set foram muito disputados sem vantagem para o Brasil e o jogo só não foi mais disputado porque a Sheilla resolveu aparecer nesse dia.
Abraão disse…
Lilian, minha querida, não quero fazer como em outros espaços onde as pessoas batem boca em defesa das suas opiniões, mas por favor não banque a tolinha. Essa história do bloqueio da Takeshita já virou clichê, assim como foi também da Mari a culpa do 24x19, isso poderia ter acontecido com qualquer jogadora, também com as "fenomenais" Jaque e Garay, mas como foi a Mari, ohhh, o mundo quase acabou nesse dia. Esse tipo de argumento só demonstra o quanto é injustificada a defesa de jogadoras comuns nas pontas brasileiras. Mari é diferenciada, quando se ouve um técnico falar assim, é exatamente isso que este quer dizer, ou seja, a Mari em condições físicas ideais é muito superior a grande maioria das demais.
Marcelo disse…
Só um toque para quem não gosta de ser feito de bobo: Leonardo, Lilian, Graca e Tigrão (e se procurar, devo achar outras identidades) não passam da mesma pessoa. Basta notar que, além de vícios de escrita bem específicos, eles repetem a mesma ladainha e possuem um ódio patológico pela Mari.
Luh disse…
Marcelo esse vicio seria ser torcedora fanática do Sollys, achar que a Fabiola é a melhor levantadora do mundo, odiar a Mari e escrever em CAIXA ALTA que é extremamente irritante para ler. Já tinha reparado nessas coincidências.
Sandro disse…
Particularmente, não sou torcedor fanatico do sollys, mas acho que a fabíola merece a vaga de titular, e vive melhor fase que a lins. Vamos acompanhar a fernandinha no gp! E olha que a lins sempre foi a titular da seleção e a fabiola sempre que ficava em quadrar era por ter feitos bons jogos.. durante esta temporada ela amadureceu bastante no sollys. Quanto a mari, se estiver recuperada, é fundamental para as pretensões da seleção! SErá que no GP o Zé vai testar a Tandara como ponteira? Acho que ela merece estar entre as 12
TIGRAO disse…
Não vejo o Brasil ganhando o OURO em Londres nem no masculino, nem no feminino: as outras equipes evoluiram muito e, além disso, tem jogadores mais altos e fortes que o Brasil e com bloqueios muito pesados, Acho que o Brasil pode até estar no podium com muita luta, mas o Ouro está muito difícil! No volei de praia a disputa está tbém muito acirrada: as duplas HOLANDESAS(Sanne Keizer/Marleen Van Iersel; Reinder Nummerdor/Richard Schuil; Emiel Boersma/Daan Spijkers; Madelein Meppelink/Sophie van Gestel) e ITALIANAS (Greta Cicolari/Marta Menegatti; Daniele Lupo/Paolo Nicolai; Daniela Gioria/Giulia Momoli) evoluiram muito estão ameaçando a hegemonia do Brasil na briga pelo podium.Ricardinho não faz “A DIFERENÇA” muita gente andava dizendo… Ao contrário, contra os gigantes da Polônia ele deu foi muito prejuízo no bloqueio, já que o Bruninho bloqueia muito melhor que ele. A Polônia podeira muito bem ter ganhado o jogo por 3×0, porém depois de ter ganho 2 sets seguidos se acomodou e abaixou um pouco a guarda. Mas quando veio o Tie Break, os poloneses acordaram de novo e ganharam a partida com muita justiça.
Anônimo disse…
Q CANAL ESTA PASSANDO O PRE OLIMPICO MUNDIAL FEMININO?
eduardo araujo disse…
Oi gente, td bem?
Então eu não sei qual canal esta passando o pre-olimpico, o esporte interativo e o sportv não estão.
Eu estou acompanhando pelo site saqueviagem.com.br e estou achando interessante, pq o Peru esta perdendo, mas esta fazendo pontos de 15 pra cima.
Me parece que o Brasil esta bom mesmo, já que a final aqui foi como tirar doce de criança.
Mari na briga: UFC??? disse…
Adorei o titulo do post: "Mari de volta a briga"! Porque so' mesmo na base da porrada, muito soco, chute, pontape', fatality, espada-ninja, dedo-nos-olhos, macumba e outros artificios marciais que ela consegue uma posicao na selecao. De ponteira nao da' mesmo, pq ela nao tem passe. De oposta ta' dificil tomar a posicao da Sheila ou da Tandara.
Laura disse…
Eduardo, acho q nenhum canal está transmitindo. Está dando o esperado, com exceção da Sérvia. Decepciona de novo. Assim, Cuba e Coreia tem chances de conquistar a terceira vaga.
Anônimo disse…
Se a classificação for:
1- Rússia 2- Japão 3-Coréia 4-Cuba 5-Sérvia 6- Tailândia.

Vão pra Londres os 3 primeiros + Tailândia.

Uóooo
ttt disse…
Com requintes de crueldade o Japao tirou as mirradas e platonicas esperancas que Cuba ainda tinha de estar em Londres. O tecnico japones optou por fazer Cuba passar por uma lenta tortura de 5 sets, em vez de liquidar a fatura de uma vez. Para as japonesas foi uma festa, para as cubanas um martirio agonizante. Ja’ classificadas e garantidas em Londres, as japonesas se divertiram em quadra, enquanto as cubanas, deseperadas, tentavam com todas as forcas manter uma pequenissima chance de classificacao. Na festa japonesa teve lugar para todos, comissao tecnica, torcida e todas as reservas participaram, o time japones foi muito mudado durante jogo, todas as reservas entraram e foram testadas pelo tecnico. O Japao jogou em ritmo de treino e Cuba em ritmo de desepero. O resultado desse nervosismo todo por parte de Cuba e da descontracao das japonesas, que sabiam que a qualquer momento poderiam ganhar o jogo, veio no placar de “erros”: Cuba cedeu 40 pontos em erros ao Japao, enquanto as japonesas cederam apenas 11 pontos em erros p/ Cuba.
Em treino de luxo Japao joga ultima pa'-de-cal em Cuba disse…
O JAPAO foi o responsavel pela ultima pa’-de-cal em CUBA. A selecao cubana agiu como um doente em estado terminal na UTI, deu um ultimo suspiro antes de desfalecer perante o JAPAO. As 2 selecoes entraram em quadra em situacoes bem diferentes: o JAPAO ja’ estava com a classificacao garantida, entrou bem relaxado em casa e o tecnico MANABE aproveitou o jogo para por as reservas para jogar: MANABE fez um treino de luxo, botou o time todo para jogar. Enquanto isso, do outro lado, CUBA estava numa tentativa deseperada e praticamente impossivel de disputar a Olimpiada. Quase impossivel pq alem de vencer o JAPAO, CUBA teria que torcer por resultados improvaveis, para nao se dizer impossiveis, p/ ainda ter alguma chance de ir a Londres. Pois p/ Cuba ir a Londres, alem de vencer todos os seus jogos sem leva-los ao TIE BREAK, teria que torcer p/ o PERU vencer a SERVIA e a KOREA de preferencia por 3×0: ou seja, improvavel, p/ nao se dizer impossivel. Enfim, o JAPAO jogu para o gasto e num treino de luxo o tecnico deu ritmo de jogo para as reservas pondo todo mundo para jogar, tanto que o JAPAO jogou o TIE BREAK com 3 reservas em quadra: Saori Sakoda, Kanako Hirai e Risa Shinnabe nos lugares das titulares Mai Yamguchi, Nana Ywasaka e Yukiko Ebata.
Welmer disse…
Laura, saiu os adversários do Brasil nas Olimpíadas. É um grupo bem complicado, formado por: Brasil, EUA, China, Coreia, Sérvia e Turquia.
Analisando esse Pré-olímpico, pude perceber que apesar da nossa seleção não ter sido excepcional no pré-olímpico sul-americano , ela está muito bem, pois no confronto contra o Peru a nossa seleção não deu chances às adversárias e fechou todos os sets com uma boa margem de pontos, enquanto nesse pré-olímpico mundial algumas seleções tiveram vida mais difícil contra a equipe peruana. Apesar de ser estatísticas pouco consideráveis, acho que dá pra ter mais otimismo quanto ao desempenho da nossa seleção nesse ano olímpico.
glauber disse…
Na minha opinião a seleção brasileira devi ficar assim:Levantadoras:Fabiola e Dani,Liberos:Fabi e Camila,Opostas:Sheila e Mari,Ponteiras: Sassá,Natalia,Jacqueline e Paula Pequeno,Centrais:Taissa,Fabiana, Adenisia e Jucieli.