Sollys nas alturas!

 Fábio Rubinato/AGF


Há pouco do que se falar da partida em si. Sollys e Unilever foram previsíveis: o time paulista nas suas qualidades, o do Rio nas suas falhas. 

Ou seja, o Osasco brilhou na defesa e no saque. Hooker e Tandara comandaram o ataque do time. Enquanto do outro lado, o Unilever penou na recepção e no ataque, em mais uma partida ruim da Régis e da Mari.

***************************

O Osasco foi impecável. Agressivo desde o início, não deu oportunidade para o Unilever respirar. Foi um show de bola. 

Fica impossível escolher uma jogadora como destaque da partida, todas tiveram a sua importância e está aí a força maior da equipe: um grupo de peças fortes e que funcionou muito bem como conjunto na fase final da SL.

A Superliga foi para o melhor time, sem dúvida. Aquele que cresceu no momento decisivo, que foi o mais equilibrado e regular.

***************************

Deve-se destacar o trabalho da direção e comissão técnica em formar o melhor elenco da Superliga. O patrocinador investiu e deu oportunidade para o Luizomar ter um grupo com diversas opções de composição.

Adenízia, Fabíola, Brait e Jaqueline, se destacaram praticamente durante toda temporada. Hooker, Tandara e Thaisa cresceram com a equipe na fase final. Desta forma, foi muito merecido os prêmios que as 3 primeiras atletas receberam, uma forma de coroarem o campeonato que fizeram.


 *************************** 

O Bernardinho não concorda que a Fabíola tenha sido a melhor levantadora da SL. Venturini, é claro, era a opção dele para o prêmio. Ele também reclamou que a CBV não fez sequer uma homenagem à jogadora.

Quando a Fernanda se aposentou pela primeira vez, ela recebeu todos os elogios e reverências possíveis da mídia, torcedores e etc. Não lembro se a CBV fez alguma coisa ou não, sinceramente. A questão é que não dá pra ficar homenageando cada vez que a Venturini resolve voltar a jogar e se aposentar. Ela já tem e sempre terá todo o reconhecimento do mundo do vôlei.

E acho que o prêmio para a Fabíola caiu em boas mãos. O trabalho com o Luizomar fez muito bem a ela. O treinador falou uma coisa importante ao final da partida: temos que valorizar quem está aí, quem é a nossa realidade e futuro. E Fabíola foi valorizada pelo time do Osasco e deu de presente ao time ótimas atuações.

Comentários

graca disse…
No confronto decisivo UNILEVER x VOLEI FUTURO, o VOLEI FUTURO jogou melhor mas no final de SET não teve competência para fechar, contou tbem a grande contribuição de AMANDA que entrou e melhorou muito os fundamentos de:SAQUE,PASSE e DEFESA…
O SAQUE do SOLYS foi muito inteligente, buscou incessantemente MARI e REGIANE desde o inicio do jogo, não era um saque muito forçado era um saque tático buscando o ponto FRACO do UNILEVER: suas ponteiras-passadoras, ou seja não forçaram muito,erraram pouco, atingiram o ALVO CERTO e GANharam fácil o JOGO DESTRUINDO O PASSE DO UNILEVER.
Acho que a final seria muito mais interessante com um confronto VOLEI FUTURO e SOLYS. Outra coisa RIDÍCULA foi o fato de a final ter sido no RIO, teria que ser em OSASCO, o mais justo é a equipe de MELHOR CAMPANHA decidir em CASA, a torcida, o patrocinador e otime merecem decidir em CASA!!! Depois que o ZE´ROBERTO convocou DANI LINS E SASSÁ, não duvido nada que ele convoque a MARI tbém.
Tá na cara que DANI LINS e MARI fizeram uma PÉSSIMA COPA DO MUNDO e uma SUPERLIGA MEDÍOCRE: NADA JUSTIFICA A CONVOCAÇÃO DELAS!!! Enquanto à SASSÁ ela não chega aos pés nem da SONINHA sua companheira de equipe, se fosse p/ convocar alguém do SESI, que convocasse a SONINHA e a MICHELE DALDEGAN que são as melhores do time e não DANI LINS e SASSÁ.
É justo convocar MARI e SASSÁ, enquanto PONTEIRAS-PASSADORAS como GABI, SUELE e SONINHA ficam de fora???
Qual o critério o Zé adota p/ convocar??? PANELA??? Vale ressaltar que RÚSSIA e ITÁLIA vem com PONTEIRAS-PASSADORAS do NÍVEL de ARTAMONOVA e COSTAGRANDE, enquanto o ZÉ insiste na panela com MARI,SASSÁ e DANI LINS.
graca disse…
Mais uma vez insisto: o UNILEVER perdeu muito com a saída de SUELE, COM FERNANDA VENTURINI levantando foi um desperdicio a quantidade de erros de passe, se VENTURINI tivesse pelo menos um passe B na mão o resultado poderia ser muito diferente…Não dá p/ ganhar a SUPERLIGA com MARI e REGIANE de PONTEIRAS-PASSADORAS!!!O UNILEVER já tinha feito muito de ter chegado à final com essas duas PSEUDO-PONTEIRAS-PASSADORAS. A melhor final seria VOLEI FUTURO x SOLLYS/NESTLE, pois são os 2 melhores elencos da SUPERLIGA, o UNILEVER NÃO TEM BANCO DE RESERVAS!!! Quando MARI e REGIANE não funcionam quem por no lugar??? AMANDA até que tentou, mas ela é UMA SÓ, não dava p/substituir MARI e REGIANE de uma SÓ vez….
graca disse…
PREMIAÇÃO:MVP:Fabíola;SAQUE:Sheilla;ATAQUE:Sheilla;BLOQUEIO:Adenízia;DEFESA:Sassá;LEVANTAMENTO:Fabíola;RECEPÇÃO:Brait.
Em relação à premiação,mais do que merecido o MVP à FABÍOLA: jogadora vibrante, líder nata, soube distribuir muito bem o jogo e usar as melhores opções sempre e terminar o jogo com uma bola de meio indefensável com a TAISA para coroar sua BELÍSSIMA atuação. Mas FABÍOLA não é só levantamento, ela ajuda muito no bloqueio,na defesa e no saque, além de motivar o resto do time todo com seu poder de liderança.
SHEILA foi uma andorinha só no UNILEVER, sem passe VENTURINI pouco conseguiu jogar com as MEIOS, e como REGIANE e MARI não viravam as bolas de segurança só restava a SHEILA mesmo… Sheila atuou como uma MARTIR nas bolas de pontas de UNILEVER, mas tbem nao podia fazer milagres. SHEILA tentou ajudar como pôde seja no saque, no bloqueio e na defesa. Mereceu e muito os premios de melhor atacante e sacadora, pois teve que levar sozinha nas costas a responsabilidade que seria de 3 ponteiras.
BRAIT dispensa comentários: PASSE eficiente e preciso, dá total confiança ao resto do time.
ADENÍZIA: verdadeiro paredão repetiu na SUPERLIGA o prêmio que já havia ganhado no CAMPEONATO MUNDIAL com o SOLYS em DOHA/2011.
O que SASSÁ está fazendo entre as premiadas??? Ela não foi a melhor defensora dessa SUPERLIGA mesmo, até VENTURINI,com 41 anos,estava defendendo melhor que a SASSÁ nessa superliga… Não achei merecido o prêmio de melhor defesa p/ela não.
Julia Wess disse…
A Fabi resumiu tudo no final da entrevista: "Elas não nos deram chances, foi a melhor atuação do Sollys". Também achei. Torci pelo Osasco mas desta vez dava para sentir que elas queriam vencer. Estavam determinadas a mudar o final de SuperLiga. A Destinee Hooker foi decisiva para o time. A Tandara tem uma mão superpesada mas fica muitas vezes no bloqueio. E Thaisa que no campeonato todo sofreu sem encostar na bola hoje tocava em todas. Elas mereceram.Discordo da Graça, acho que a Sassá é uma jogadora importante na seleção, tem um bom passe, faz boas defesas e é habilidosa no ataque, seu ponto fraco é o bloqueio.
Paulinho disse…
Fazia tempo que eu não vibrava tanto e torcia tanto para um time, que não seja a seleção brasileira! osasco tinha o melhor time e fez por merecer! Regiane não da. NÃO DA!!! Se um time quer ganhar não pode ter essa menina no time titular!! Fernanda não fez nada de mais e mostra que sem passe é so mais uma. Fabiola deu um show mereceu o titulo e ser a melhor levantadora tb. A cara da Sucurini, como sempre derrotada, foi impagavel! E o Bernardinho sempre mostrando que não sabe perder e que pensa que ele e a familia dele são superiores ao resto dos mortais. Concordo qdo vc diz que a Fernanda vai e volta tanto que num da pra homenagear muito né. Certeza que daki uns 2 anos ela volta pra perder novamente. Parabens pro Sollys e pra fabiola que chega cheia de moral pra seleção, o que pra mim era so o que ela precisava.
Renato disse…
Que Espetáculo o Osasco proporcionou hoje no Maracanazinho. Uma tremenda aula de vôlei, um conjunto perfeito, todas estavam muito bem, acho que o único fundamento que pecou um pouco em alguns momentos foi a recepção. Merecidíssimo o título, Osasco foi a melhor equipe na fase classificatória, nos play offs e na final. Fabíola hoje demonstrou que apesar de todas as críticas que vinha recebendo, é uma grande levantadora e vem crescendo muito. Concordo com a Laura que o trabalho com o Luizomar deve ter ajudado muito a sua progressão. Hoje ela fez uma distribuição perfeita, deixando várias vezes as atacantes contra bloqueios simples ou quebrados, também tem uma boa defesa e também fez ponto de bola de segunda. Hoje foi o dia dela e merecidamente foi recompensada com o título de melhor jogadora da partida.
Em relação a Unilever Bernardinho tem que deixar o chororo de lado e montar uma equipe mais homogênea. Achei que ele confiou muito em Fernanda, Mari e Sheila, mas principalmente as duas últimas não renderam tudo o que poderiam render (fica aí um questionamento, por que?).Sem dúvida são grandes jogadoras mas nesta SL estiveram muito inconstantes, ao meu ver ficaram devendo). O Rio não tem banco, não tem alternativas e com isso depois do baile que tomou no primeiro set, não teve como reagir.
Laura, quanto aos animadores, ocorreu mais ou menos como o Anônimo havia nos dito. Os animadores da CBV ficaram com o microfone a maior parte do tempo e o do Osasco e da Unilever se alternaram durante os tempos. Ah e cada um comandou a entrada de sua equipe em quadra. Achei que hj o microfone estava um pouco mais baixo, menos mal !!
ol disse…
Venceu a humildade.
Fabíola sobrou em quadra mostrando maturidade e evolução, comandou a partida variando as jogadas e driblando as centrais adversárias. Longe de ser uma jogadora brilhante mostrou que com trabalho e dedicação é possível ir longe, Fabíola merece a ser titular em Londres.
Camila Brait é a melhor líbero brasileira, sobrou em quadra será que o Zé Roberto assistiu o jogo?
As centrais Adenízia e Thaísa foram intocáveis na rede. Adenízia a nossa cubana, mostrou força e concentração durante toda a superliga. Thaísa que nos últimos jogos andou abaixo de todo o time no ataque e no bloqueio, porém, sempre estando ali sacando como ninguém e desequilibrando o passe das adversárias teve papel decisivo na final e voltou a ser aquela jogadora que conhecemos, fez estrago no saque, brilhou no bloqueio e atacou com potência e atitude tanto que pediu a última bola e virou. Aliás foi lindo ela dizer no fim do jogo que alguns ligados ao time do Rio de Janeiro disseram que iriam parar as torres gêmeas, e cadê?????. Os 3×0 dizem tudo.
Tandara mostrou toda a evolução que uma jogadora deve ter, oposta adaptada de ponteira evoluiu com a equipe e passou bem, infinitamente melhor que Mari e Regiane jogadoras da posição. Sem falar do seu poderio no ataque.
Jaqueline é outra que merece elogios atuou bem na maioria dos jogos e no começo da superliga levou o time nas costas. Jaque é a jogadora mais completa do Brasil. Dá volume de jogo, possui um grande passe e um potente ataque. É um crime chamar tal jogadora de Jaquetoco ou Toqueline.Tanto que quando Tandara errou um passe ela disse a colega para ficar tranquila e ela assumiu a linha de passe e passou com categoria, deu aula a Mari e Regiane.
Hooker é a melhor oposta do mundo e merecia o prêmio de atacante da temporada 2011/2012. Vai ser difícil parar os EUA com essa grande jogadora.
Luizomar merece elogios a equipe é o seu retrato o da humildade. Ele é sereno e inteligente taticamente e não é dado a holofotes.
Do lado do Rio sobrou soberba e faltou jogar bola. Mari e Regiane são horrendas no passe e não compensam no ataque e não merecem comentários. Não sei o que passou na cabeça desse pessoal ao liberar Suelle.
Fabi sumiu e é preocupante vê-la em quadra, vai ser difícil andar com ela em Londres.
Só Sheilla, Waleskinha e Juciely merecem elogios. Sheilla por ter sido decisiva mesmo abaixo do que pode render jogou bem. Waleskinha pelo passe, defesa e sintonia com Venturini, só lhe falta bloqueio. Juciely por ser uma jogadora que salta bastante e tem um bom bloqueio. Amanda não faz milagres.
Fernanda, mesmo sendo uma das melhores jogadoras de todos os tempos precisa entender que aposentadoria faz bem a qualquer um e que salto alto não cai bem a ninguém.
Assim como Osasco é o retrato de Luizomar o Rio é o retrato de Bernardinho que caiu com toda a soberba que carregava.
ol disse…
Continuação.....

Ao Rio de Janeiro cabe meus parabéns, pois, chegar a final sem atuar bem é um grande feito. Sem chiliques pessoal, sem atuar bem sim. O time carioca só ficou 19 jogos sem perder pela camisa, isto é fato. Foi só perder no returno para o Vôlei Futuro para todos perceberem que o time não era imbatível, o Osasco só sacramentou aquilo. Depois vieram os playoffs e a derrota para o Mackenzie só confirmou, pena que o jovem time tenha sentido tanto em jogar no Maracanãzinho. Na semi pegou o Vôlei Futuro que no primeiro jogo simplesmente não entrou em quadra, no segundo jogo o time de Araçatuba mostrou todo seu poderio. Só que na última parcial mesmo jogando melhor nos três sets o time de Paulo Coco amarelou nos momentos decisivos.
Assim chegou a final e foi atropelado pelo Osasco.
E por fim é um desrespeito assistir a uma transmissão tão parcial quanto a da Rede Globo. Era nítida a torcida para o time carioca a cada erro da equipe de bernardinho os comentários exclamavam que pena. E as bolas de segunda. A de Venturini são narradas aos orgasmos múltiplos enquanto que a da Fabíola passou despercebida.É uma pena assistir a uma transmissão totalmente tendenciosa.

RECADO A BERNARDINHO: Sua digníssima esposa não foi a melhor da posição. Sei que já estava tudo preparado para ela ser coroada com a vitória de vocês só ficou faltando avisar ao Osasco comandado pelas mãos da melhor levantadora da temporada 2011/2012 Josefa Fabíola.
J.W. disse…
O Unilever só chegou a essa final porque a levantadora é boa e as atacantes são decisivas. O passe sempre foi ruim, neste ano pelo menos. Mas Fabíola mereceu sim a premiação porque foi melhor do que Fernanda. Gosto da Mari mas a melhor posição para ela é a de oposto, ela é boa bloqueadora e atacante.
Não gosto de falar mal de ninguém mas há algo errado nessa reclamação do Bernardinho, talvez ele deva melhorar sua convivência com membros da CBV pois se ele desejava homenagear a esposa, que ela realmente merece, bastava conversar - dar um toque, caso ele tivesse boas amizades. Tudo se resolve com diplomacia, bons contatos, simples.
E também acho que a Fabizinha já não é mais a mesma. Gostei muito da Michele do Sesi, muito mais do que da Tassia. Camila Brait também está sobrando em quadra.
J.W. disse…
Fiquei emocionada junto com as meninas na hora da comemoração. Luizomar também estava alterado e feliz. Bom passe, boa levantadora e boas atacantes, não podia dar errado desta vez.
Welmer disse…
Que partida espetacular essa que o time do Sollys/Nestlé jogou.
Todas as jogadoras foram bem, mas tiveram alguma que se sobressaíram como a Hooker, a Fabíola e a Camila Brait. Adenízia, Jaqueline e a Tandara foram muito bem durante a toda Superliga, e bem regulares nessa final. Thaísa nessa final jogou tudo o que não tinha jogado a Superliga inteira. Como disse toda a equipe jogou bem e não deixou a equipe da Unilever jogar. Não concordei com o comentário do Bernadinho no final do jogo. Pra mim Fabíola foi melhor que a Fernanda Venturini. Com a volta da Fabíola, no início do segundo turno, a equipe osasquense ganhou mais consistência no seu jogo. Muitos questionam a Fabíola como levantadora, que ao meu ver é uma boa levantadora, não do mesmo nível que a Fernanda Venturini e a Fofão no auge de suas carreiras, mas pra mim é a melhor opção pra ser titular da seleção, e o fato de ter sido campeã da Superliga vai dar confiança a ela. Foi muito bom ver a Adenízia, a Jaqueline, a Thaísa, a Camila Brait e Fabíola jogarem tão bem essa final, acho que vai dar um gás a mais para elas na seleção.

***Vai ser difícil parar a Hooker. Espero que as jogadoras do Sollys/Nestlé tenham gravado o modo como ela joga.
J.W. disse…
Outra coisa que me incomoda nessa choradeira do
Bernardinho é que ele dá a entender que o Vôlei brasileiro deve muito à Fernanda e por isso a obrigação de homenagear mas... e as outras jogadoras? Por que homenagear apenas a Fernanda?
E, confesso que torci muito para o Sollys vencer, agora me sinto meio órfã, acabou a SL e as Olimpíadas ainda demoram...
Renato disse…
Ainda sobre o jogo de hoje. Que postura profissional deselegante esta do Sr. Bernardo. Ele há uns jogos atrás já tinha chamado a Mari de burra e hj foi a vez da Rejane. Que coisa feia, falta de respeito e de educação. Não gosto da postura do Sr. Bernardo há anos, por sua conduta do tipo panelinha e desrespeito com as jogadoras (ainda é covarde, pois no Masculino não baixa tanto o nível). Para quem se lembra qdo era técnico da seleção feminina barrou jogadoras excelentes para colocar gente de sua panela. No masculino sacaneou o Ricardinho, em prol todos sabem de quem. Ainda bem que a máscara deste indivíduo vem caindo a cada ano e para completar sua postura arrogante o comentário pífio que fez a favor de sua esposa e desmerecendo a levantadora campeã da SL. Este senhor precisa rever seus conceitos e mudar um pouco sua conduta.
Outra que merece o troféu abacaxi e D. Leila. Como fui ao Maracanazinho não assiti pela TV, mas lendo alguns comentários e conversando com alguns amigos que assitiram pela TV, todos relataram que a moça torceu descaradamente pelo time do Rio - tem que avisar para ela que comentarista tem que ser imparcial. Já não a considerava boa jogadora e pelo que já vi de seus comentários nem ara comentarista ela serve. Poderia tentar a sorte como babá lá da família Rezende. Lamentável !!!
J.W. disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
J.W. disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
ol disse…
E ai Laura que tal escalarmos a nossa seleção para Londres. 12 jogadoras onde definiremos as titulares e as reservas.
Sandro disse…
Poxaaa. Que final!!! Melhor impossível, ver todo o time do sollys brilhando, o bernardo perdendo os cabelos, e a cara da venturini no podium não tem preço! Acho que todos já falaram tudo, e concordo com a maioria dos comentários. Lembro de ter deixado um comentário antes do inicio da superliga, falando que a fabiola ia crescer muito, pois naquele time do pinheiros ela tirava leite de pedra, imagina no sollys com as atacantes que teria e passe na mão... Fico feliz por ela, pois nunca gostei da dani lins pra mim ela é jogadora de clube! Ela amadureceu, está aprendendo a ler bem o jogo, e foi bom ver a confiança dela na decisão... Espero que ela chegue assim na seleção, e o Zé não me faça o favor de tirar a confiança dela, pois ele é o rei de fazer isso com as levantadoras era assim com carol/Marcelle, e vem sido assim com FAbiola/dani. Laura, já tenho minha seleção para londres.. rs rs aguardo o post tbem abs.
wilson disse…
Simplesmente o Sollys não deu chance para o Unilever jogar, a decisão se resume a isso. Fiquei feliz por ver as jogadoras de Osasco confiantes, tendo certeza de seriam as campeãs, pois em nenhum momento percebi indecisão nelas, apenas alegria de jogar, de estarem ali. Já do lado do Rio de Janeiro, as caras amarradas de sempre, jogo sem vontade, com medo do ditador no banco de reserva. Enfim, venceu o melhor, finalmente!
Laura disse…
haha Gente, calma q ainda estou contando os votos da seleção da SL! Depois fazemos das Olimpíadas, eu prometo! =)

Graça, tb não acho correto essa coisa do ginásio ser escolhido antes. Como as opções são poucas (Rio, São Bernardo, Minas) e o Unilever está sempre nas finais, as chances de um time ser beneficiado são maiores. E ainda desprivilegia a campanha, a cidade e os torcedores q abrigam o time... Ao menos, como Renato informou, os animadores foram divididos igualmente.

Renato, eu tb acho desprezível a forma como o Bernardo trata as jogadoras. Me lembro de uma vez ele chamar a Sassá de filha da puta.

Sandro, eu tb torço para q a Fabíola mantenha a confiança na seleção. O Luizomar encheu a bola dela, q o Zé não a deixe insegura!
Eduardo Araujo disse…
em relação ao que o sandro disse, a uma semana atras vi uma entrevista da fabiola, acho que deve estar ate na internet ela disse: "Nos anos anteriores quando eu jogava no pinheiros, não tinha nenhuma jogadora de seleção comigo e quando eu ia para a seleção tinha que me adaptar as jogadoras, hj eu jogo com a grande maioria então elas olham pra mim e eu já sei oq elas querem, oq facilita muito na seleção"
Quanto a Dani Lins eu acho que ela não é ruim, mas é inferior a fabiola, se na seleção ela já sentia uma pressão por ter a fabiola como sombra, agora a coisa vai ficar pesado para o lado dela.
Pedro disse…
Não acho a Dani Lins ruim não. Ela é muito talentosa. Tanto é assim que já foi campeã da Superliga algumas vezes. Ela deve estar na seleção sim. Por outro lado, a Fabíola também é muito boa. E tem um diferencial, na minha opinião: imprime um ritmo de jogo melhor, tanto nos clubes, quanto na seleção. Gosto das duas, enfim. Mas sempre fiquei chateado como tratavam (ainda tratam) a Fabíola. Chamavam de limitada, mas não observavam o time que tinha em mãos. Este ano foi revelador: o Sesi 2011/2012 era um Pinheiros 2010/2011 melhorado e, mesmo assim, ficaram em 5º lugar, uma colocação pior do que a alcançada pelo Pinheiros quando a Fabíola era a levantadora. E mais: Juciely destacou-se recentemente, alguém se lembra quando? Quando jogava com a Fabíola na Brasil Telecom. Só depois na temporada com a Fabíola é que ela foi para São Caetano e depois Unilever. E tem mais. A única coisa que me preocupa em relação à Fabíola na seleção é que ela não tem um entrosamento muito bom a Sheila. Vão ter que treinar moito, porque sem a Sheila não dá. Abraços!
tuliobr disse…
Olá, Laura e amigos! Andei atarantado por aqui e quieto, mas sempre acompanhando o blog. Para mim, assim como na temporada 2010/2011, essa final foi meio anticlímax, embora devamos reconhecer que deu a lógica, e o torcedor do Unilever sabia que somente o fator casa talvez pudesse equilibrar a partida, em uma tênue esperança. Enfim, a competição foi interessante e merecia uma final mais disputada. Meu sentimento após o jogo foi o seguinte: no lado laranja, o time lembrava a SFV de 2008: um time fisicamente forte, focado, concentrado, executando com eficiência e equilíbrio todos os fundamentos e com uma tática que negava aos adversários qualquer brecha para uma reação. No lado azul, eu vi a SFV de 2011: um time fisicamente no bagaço, perseguido por desfalques e lesões, vítima de um planejamento que não funcionou e com uma CT que parecia não ter alternativas para apresentar; a diferença é que o teatral Bernardinho jamais parecerá tão apático quanto o JRG esteve na final do último GP, embora ali a diferença tenha sido só de forma, não de conteúdo. Acho que o grande vencedor foi, portanto, o às vezes tão criticado Luizomar. Isso não tem sido reconhecido com a devida justiça por aqui e alhures. Ele teve o mérito de montar e desenvolver o time até chegar ao ápice no momento certo. Teve o mérito de administrar a craque americana Destinee Hooker, uma granada sem pino que até ensaiou uma perda de rumo, com seus entreveros telefônicos e bizarras picadas de insetos, mas no final revelou-se uma aposta vencedora. A torcida muitas vezes é cruel com o Luizomar, e agora deveríamos ter a grandeza de reconhecer-lhe o mérito.
Laura disse…
tuliobr, pois senti falta dos teus comentários!

Engrçado, tb tive esta imagem do Sollys parecido com a seleção de 08: voando fisicamente e com a certeza da vitória. Agora, a sua comparação ficou perfeita com o Unilever sendo a sel do ano passado! Mto bom!

E acho q vc está certo, o Luizomar merece este reconhecimento.
Anônimo disse…
O Luizomar amenizou um pouco a pecha de "perdedor". O histórico dele de 3 ou 4 derrotas consecutivas pode ser diluido no tempo! Todas as jogadoras fizeram uma excelente partida, tirando a excepcional Hooker, destaco a postura da Thaísa no ataque, fazia tempo que ela não jogava com tanta vontade!!!
Renato disse…
Tuliobr, você tem razão, muito bem lembrado. Eu pelo menos esqueci deste treinador bastante competente e humilde. Acho que passou despercebido por isso, mas com certeza Luizomar merece todos os méritos. Conseguiu manter o grupo em suas mãos e olha que tinha 5 atletas da SB e uma da seleção americana, eu pelo menos em nenhum momento vi crise de estrelismo e panelinha entre o grupo, pelo contrário, vi um grupo trabalhador, unido e com humildade e isso se deve a capacidade do treinador de administrar bem seu grupo.
Laura, estou ansioso para o resultado da seleção da superliga !!
Em relação ao local da decisão, concordo com o ponto de vista da Graça e ao seu, acho injusto o Osasco, com a melhor campanha, decidir na cada do Unilever (foi bem claro que o número de torcedores do Rio era maior do que o do Osasco, porém não mais animado), mas não podemos esquecer que isso é acordado entre os clubes antes da competição quando ninguem sabe quem serão os finalistas. Eu como carioca, mas torcedor de Osasco, adorei a decisão no Maracanazinho (que diga-se de passagem é um templo do voleibol mundial), só acho que a distribuição de ingressos deveria ser proporcional a classificação na primeira fase. Fiquei sabendo lá no Maracanazinho que muita gente de Osasco queria vir mas não conseguiram comprar ingresso, e olha que veio muita gente de lá juntando-se ainda os torcedores aqui do Rio.
Laura, gostaria de saber sua opinião e dos demias participantes sobre uma questão que me deixou bastante pensativo nesta SL. O que houve com o rendimento da Mari e Sheila? Não podemos negar que são duas grandes jogadoras, mas me pareceram sem vibração, inconstantes, sei lá achei muito estranho mesmo. Tenho alguns palpites:
Segue o que penso sobre o assunto:
Fato de jogar com a Venturini depois de tudo que ocorreu em 2004;
Doença da vó da Sheila;
Não ter gostado ou se adaptado a forma de trabalho do Bernardinho;
Estresse físico; Problemas extra quadra.
Talvez também pode ser uma impressão minha errada. Gostaria de saber, se possível, um pouco da opinião de vocês sobre o assunto.
Julia disse…
Interessante lembrar dos comentários do início desta temporada da Superliga quando todos apostavam que o time da Unilever com VENTURINI-SHEILLA-MARI-NATÁLIA seria campeão absoluto! Pois é, mal deu para ficar em 2º lugar. Concordo plenamente com o tuliobr. A exaustão física e notórios problemas emocionais acabaram com as titulares do Unilever e as reservas estavam em nível muito aquém. O time nunca demonstrou prazer em jogar e acho que seu maior adversário estava no banco de reservas: BERNARDO RESENDE passou da conta na grosseria, tensão e arrogância. Matou a MARI na competição e a REGIANE, após anos de tortura, caiu de joelhos.
Já o Osasco, enfim, jogou como um grande time de excelentes jogadoras. Ganhou merecidamente na força do conjunto, na alegria e companheirismo, na fase inspirada da FABÍOLA! LUIZOMAR está a milhões de anos-luz atrás do BERNADINHO no aspecto qualidade técnica, mas trata suas jogadoras como gente! Sou torcedora do Unilever, fã da SHEILLA e admiradora da VENTURINI como levantadora, mas dou parabéns ao Osasco!
Julia disse…
Esqueci de comentar sobre a premiação das melhores jogadoras. FABÍOLA, ADENÍZIA e CAMILA BRAIT mereceram, incontestavelmente, como melhor levantadora, bloqueadora e recepção, respectivamente. A SASSÁ é uma jogadora que mantém há anos um excelente padrão na recepção e defesa, fazendo jus inclusive a compor a seleção, já que sem passe (como mostrou o Unilever) não adianta ter boas atacantes. Os prêmios da SHEILLA de melhor sacadora e atacante foram um reconhecimento a toda a sua dedicação e qualidade técnica ao longo da competição, muitas vezes carregando sozinha o time, ainda que tenha jogado abaixo de seu padrão e tenha a HOOKER, na decisão, atuado melhor. Quanto a MVP, eu teria dado à JAQUELINE. Pode não ter sido a melhor jogadora da final, mas foi a melhor do Osasco por toda a Superliga. Com espírito de liderança e alegria, excepcional fundo de quadra e boa atuação no ataque e bloqueio, jogou bem quando todo o time jogou bem e jogou demais quando teve que carregar o time nas costas, especialmente na fase inicial da competição.
Luh disse…
Acho como a maioria das pessoas desse blog Bernardinho um grosso,mas a culpa do Unilever não ter sido o Unilever de sempre foram os imprevistos como alguém citou a Unilever montou um time para ser campeão Mari-Sheilla-Nathalia. Vejo em vários blogs e aqui mesmo todo mundo culpando Bernardinho pelo baixo rendimento da Mari e Sheilla, mas ele não é técnico da seleção e elas não conseguiram a vaga para olimpíada e jogaram muito abaixo no Pan. Mari além de estar com o ombro machucado é não deve ser um lesão qualquer ficou nitido nos jogos decisivos ela não ataca com força é sempre largadinha ou a meia força tem várias fotos rodando pela internet dela com a bolsa de gelo no ombro na saída dos treinos e jogos e desânimo dela em quadra deve ser pelas noitadas é só dar uma olhada por ai que você encontra várias fotos dela nas boates do Rio ela está parecendo jogadora do Flamengo só quer saber de noitadas antes que me crucifiquem eu sei que atleta tem vida fora de quadra, mas se você não está jogando bem e tem uma lesão e quer ir para a olimpiada o foco deveria ser outro e não a noite carioca. Sheilla está com problemas extra quadra que estão desestabilizando um deles é o mais grave é a doença da vó dela dona Terezinha está com cancêr muito agressivo no estômago e com metastase em outros órgãos a própria Sheilla deu uma entrevista que o Bernardo liberava ela de alguns treinos para ela ficar mais tempo em BH com a avó.
Não torço para o Sollys mas quero elogiar o Luziomar que vem mudando de postura, não precisa agredir ninguém como Paulo coco e nem ofender como Bernardinho, mas parou de ter aquela postura conformada em quadra quando otime está perdendo não dá para o tempo todo ficar passando a mão na cabeça das jogadoras e ficar conformado com as derrotas.
Welmer disse…
Laura, esse ano tem algum torneio como a Yeltsin Cup, que possibilite que jogadoras mais novas que se destacaram nessa superliga possam atuar com a camisa da seleção?

Essas, pra mim, seriam ótimas opções de jogadoras, que tem potencial para serem grandes jogadoras, para compor uma "seleção B" ou "seleção de novas", como preferir:

Levantadoras: Claudinha (Minas), Juliana Carrijo (Praia Clube), Ana Tiemi (Vôlei Futuro), Roberta (Unilever);

Opostas: Ingrid (Mackenzie), Monique Pavão (Praia Clube), Lia (São Bernardo), Ivna (Sollys/Nestlé) e Ju Nogueira (Unilever);

Ponteiras: Gabi (Mackenzie), Pri Daroit (Mackenzie), Thaisinha (Mackenzie), Suelle (Praia Clube), Dayse (Praia Clube), Samara (Sollys/Nestlé), Amanda (Unilever);

Centrais: Carla (São Caetano), Natasha (Minas), Letícia Hage (Mackenzie), Andreza (Vôlei Futuro);

Líberos: Tássia (Minas) e Michelle Daldegan (SESI)
Laura disse…
Welmer, pelo o q vi no calendário da seleção, tem uma Copa Pan Americana q seria disputa pela "seleção de novos". Ocorre ao mesmo tempo q o Grand Prix, em junho. Pode ser q aí tenha uma convocação pra sel B ou eles resolvam mandar juvenil, não sei... Mas gosto das tuas escolhas, não lembro de algum outro nome q possa contar nesta lista. =)

Renato, acho pouco provável q elas não tenham se adaptado com o Bernardo já q é o segundo ano com ele. Se fosse isso, ano passado já se apresentariam os problemas. Acredito que seja mais aquilo q a Luh falou, dos problemas físicos e extra-quadra. A Mari já há algum tempo tem estado "meia-boca" fisicamente, acumulando lesões e problemas. Acho q isso a deve estar travando. E quem sabe o q Sheilla e Mari precisam seja de umas boas férias?