E lá se foi o último invicto...

Os 3x2 dão a impressão de equilíbrio, mas o que se viu foram sets bem desiguais em que uma ou outra equipe liderou com facilidade.

Foram altos e baixos dos dois times e a vitória poderia ter ido para qualquer lado. No fim, resultou que no quinto set o Sesi foi melhor e venceu.

*******************  

Mas podemos resumir a partida como a vitória da defesa sobre o ataque. O ataque do Vôlei Futuro não resistiu à persistente defesa do Sesi.

O time de Araçatuba tentou compensar as dificuldades de pontuar no ataque com um bloqueio forte. Foi uma chocolate neste fundamento a favor da equipe. Mas, como o placar mostra, não foi o suficiente para vencer.

O Sesi, principalmente com a Sassá no quinto set, soube usar da habilidade para fugir da forte marcação. E teve um saque mais agressivo, coisa que o VF não conseguiu fazer durante toda a partida. Esta falta de agressividade e a pouca disposição na defesa acabaram custando a primeira derrota ao time na SL.

*******************

O VF enfrenta um sequencia importante de jogos. Venceu o Minas, perdeu par ao Sesi e agora pega Osasco e Unilever. A derrota para o Sesi pesa exatamente por isso. É um momento delicado para o VF. Se perder para os dois próximos adversários, o time vai ter que saber lidar com uma sequência indigesta, e até então incomum, de derrotas.

A campanha do Sesi, não deixa de ser curiosa se constatarmos que a equipe, dos 3 grandes confrontos que encarou até o momento (Unilever, Minas e VF), venceu dois. Tudo bem, o Unilever foi logo na primeira rodada, com o time de agora a história talvez fosse diferente. Mas se não fossem as derrotas para equipes mais fracas, estaria na frente do Minas, seu principal adversário nesta fase de classificação.

*******************

Demais resultados da 8ª rodada da SL:

Ridículo, não? A lesão da Hooker não foi um acidente, foi uma irresponsabilidade da atleta. Mas, pelas declarações do Luizomar, a comissão técnica passou a mão na cabeça da jogadora.

No fim, as conseqüências a curtíssimo prazo não foram ruins. Pelo contrário, na partida contra o Pinheiros a composição com a Tandara de oposto e Ju Costa na ponta deu muito certo. Tandara foi o destaque e o Osasco jogou redondinho.

O Osasco conseguiu fazer valer o seu maior trunfo neste temporada: o elenco. Mas certamente não era em situações tolas como essa da Hooker que a direção imginou ser útil ter um grupo com boas peças de reposição.

Comentários