Vaciladas mineiras, vitória paulista



Com campanhas iguais até então, Minas e Vôlei Futuro fizeram uma partida bastante equilibrada.

O Vôlei Futuro levou a vitória porque soube crescer nos momentos decisivos. O bloqueio, comandado pela Fabiana, fez a diferença. Foi esse fundamento que possibilitou o time de Araçatuba se recuperar no placar nos momentos de vantagem do Minas.

 ******************

Paula e da Joycinha não foram as jogadoras mais regulares do time - esse papel ainda continua com a Tandara - mas desta vez conseguiram dar uma ajuda significativa à equipe no ataque.

A recepção é ainda um problema sério para o VF. E... que bagunça são os tempos técnicos desse time. Todo mundo fala, o Willian não consegue reunir o grupo, cada um vem com uma instrução.... Ô, William, coloca ordem nessa casa! 
 ******************
Em relação ao Minas, esperava mais da norte-americana Fawcett. Foi pouco presente na partida, deixou o ataque capenga.

Natasha mais uma vez esteve bem, juntamente com a outra central, Renata (que, aliás, fez uns belos bloques na Fabizona).

******************

Não é minha intenção entrar na onda da torcida do Minas que criticou o técnico Jarbas  Soares (criticou é eufemismo, chamou de burro mesmo), mas não tem como negar que ele deu umas bobeadas nesta partida.

Errou ao colocar a Camila no lugar da Claudinha no quarto set. A Claudinha não jogava mal. A Camila pode ser talentosa, mas errou a medida dos levantamentos algumas vezes. A bola final é um exemplo.

No terceiro set, o Jarbas perdeu o timing. Demorou para desfazer a inversão e pedir tempo. Deixou o Vôlei Futuro crescer e virar o placar para aí então fazer uma parada.
Em uma partida equilibrada, essas vaciladas fazem a diferença.

Comentários