Pela primeira vez


E tinha o Paulo Coco no meio do caminho... É, está difícil para o Sollys/Osasco conseguir o título paulista. Sempre tem um time comandado pelo Paulo para estragar as pretensões de Luizomar & Cia.

O especialista em Paulista desta vez entregou uma faixa inédita: o jovem Vôlei Futuro conquistou seu primeiro título estadual. É uma boa forma de consagrar todo o investimento feito até o momento.
********************

Neste terceiro jogo da final o Vôlei Futuro pôde contar com todas as suas ponteiras jogando bem. Joycinha, Garay e Paula seguraram a pontuação - já que as jogadas com as centrais, nem no VF muito menos no Osasco, foram alternativas seguras.

O Osasco cometeu o mesmo pecado da primeira partida da final: excesso de erros. Do saque à recepção, do levantamento ao ataque. A equipe esteve completamente desequilibrada.

Nem Fabíola nem Karine se acertaram com as centrais. Ju Costa penou na recepção e Tandara ainda continua muito abaixo das suas capacidades. Desta vez o conjunto não salvou as carências individuais.
******************** 

O Vôlei Futuro se aproveitou das falhas do Osasco, sem dúvida, mas teve muito mérito na vitória e no título conquistado. Primeiro pela opção, correta, do Paulo Coco em recolocar a Verê como líbero. Mesmo a Sykora sendo uma jogadora excepcional, ainda faltava ritmo de jogo a ela. A Verê acrescentou qualidade ao fundo de quadra.

O sistema defensivo do VF também melhorou muito desde a última partida – na qual foi um desastre. Atenta e bem posicionada, a defesa foi um dos pontos fortes da equipe neste jogo final. 

******************** 

E pra finalizar, como é bom ver a Walewska jogando no Brasil novamente. Foi uma presença importante para o VF em todos os jogos das finais. Até no fundo de quadra ela se destacou. Mas o principal: tem espírito de liderança. É uma capitã de verdade – o que está faltando para a seleção brasileira...

Comentários