Jogo dos 63 erros


Esta foi a partida mais disputada da segunda rodada da Superliga, mas ô joguinho duro de se ver...  O Pinheiros cometeu 25 erros e o São Bernardo conseguiu superá-lo: 38. Mesmo assim a vitória foi para o time do interior paulista.

O que fez a diferença a favor do São Bernardo foi o ataque pelas pontas que, mesmo irregular, ainda assim foi mais importante do que o do Pinheiros – muito dependente das centrais. Ju Maranhão, escolhida como a melhor da partida, se destaca no time de SB, roubando a cena da experiente, mas inconstante, Lia.

Ficou claro durante toda a partida que o treinador do Pinheiros, Wagão, não estava satisfeito com a atuação da Camila Adão. Foram constantes as chamadas de atenção as quais a levantadora só respondia “tá, tá”, “aham” de uma forma um tanto orgulhosa. E na declaração ao final do jogo, Wagão disse que o time não “seguiu a estratégia” planejada. Será que o técnico vai conseguir lidar com a Camila durante o campeonato?

**********************

Mas a questão é que é triste ver um time tão simpático e batalhador como o Pinheiros sem patrocínio e sem  combatividade. Vai ser mais um figurante na Superliga. Ao menos, pode servir de cenário para que algumas individualidades se destaquem, ganhem cancha, como é o caso das centrais Bárbara e Edneia e do próprio técnico Wagão.

**********************

Demais resultados da 2ª rodada da SL:

Macaé 0x3 Sesi

Usiminas/Minas 3x0 Banana Boat/Praia Clube

Vôlei Futuro 3x0 Rio do Sul

Sollys 3x0 Mackenzie/Cia do Terno

Unilever 3x0 São Caetano

- Tá certo que o Mackenzie enfrentou duas pedreiras logo de cara – Vôlei Futuro e Sollys -, mas me chamou a atenção que a Priscila Dairot fez somente 9 e 10 pontos em cada partida. Pra quem estava acostumado com a temporada passada, é muito estranho ver a jogadora ainda tão discreta.  

Comentários