As voltas e reviravoltas da final paulista

 
O Papo volta à ativa com as finais do campeonato paulista. No primeiro jogo, o Vôlei Futuro venceu o Sollys/Osasco por 3x1, com direito a viradas sensacionais no primeiro e segundo sets por parte do time de Araçatuba.

Foi uma boa prévia do que podemos esperar dos confrontos da Superliga - claro que com a expectativa de uma melhora na qualidade técnica. Porque, neste quesito, as duas equipes deixaram a desejar. Algumas jogadoras renderam pouco e o Osasco cometeu muitos erros. De qualquer foram, as voltas e reviravoltas do jogo tornaram a disputa emocionante e bacana de se ver.
 
*******************

O Sollys/Osasco passou boa parte da partida dependendo somente da Ju Costa – que na parceria com Fabíola formou um revival do Pinheiros da temporada passada. A Jaque demorou demais para entrar no jogo e Tandara praticamente não esteve em quadra.

A falta das ponteiras poderia ser a causa da derrota, mas os erros cometidos foram bem mais comprometedores. Até porque, do outro lado da quadra o Vôlei Futuro enfrentava os mesmos problemas com as atacantes de ponta. Joycinha esteve muito apagada e Garay teve altos e baixos durante a partida, deixando a Paula sozinha na função de pontuar nos momentos decisivos.
 
******************* 

A entrada da Ana Cristina no lugar da Tiemi deu um novo ritmo ao time de Araçatuba. Algo me diz que vamos ver muitas vezes esta mudança durante a Superliga... Mas pensando exclusivamente no Paulista, não me parece que o VF possa ir muito além do que apresentou na primeira partida da final. A Sykora pode ainda melhorar o ritmo de jogo, mas não espero grande mudança de comportamento de Tiemi e Joycinha.

Confio mais na melhora da Tandara do que das citadas acima. Minimizando os erros e podendo realmente contar com a Tandara, o Osasco entre mais forte para buscar a vitória e empatar a série da final.

Comentários