Brasil 3x0 Cuba/Argentina

O Brasil ganhou com facilidade os dois primeiros jogos da 3ª fase do GP. Cuba e Argentina, apesar de passados bastante diferentes, assemelharam-se quando enfrentaram a seleção brasileira. Com erros demais e ataques pouco eficientes, Cuba e Argentina foram atropeladas pelo Brasil.

O mérito brasileiro nas duas vitórias esteve na concentração, impondo sempre um ritmo forte durante toda partida. Mas preocupa o fato de o Brasil ter enfrentado equipes tão fracas antes da fase final. Essa rodada só será útil pelo duelo contra a Tailândia, que sempre dá trabalho e exige atenção e paciência. 

Ao contrário da Rússia, por exemplo, que ficou num grupo complicado com as surpresas do GP, Coreia e Sérvia, e as donas-da-casa, Japão. Com a derrota para a Coreia e a vitória por 3x2 contra a Sérvia, as russas já puderam experimentar um pouco do equilíbrio que vai ser a fase final do GP. 

******************** 

Ao menos, a classificação garantida e os adversários fracos estimularam o Zé Roberto a experimentar e dar chance às jogadoras reservas: Fabíola, Garay, Tandara e Jucy. 

A Garay aproveitou bem a oportunidade e se destacou na vitória contra Cuba. Mesmo assim, não consigo vê-la como uma jogadora em condições de disputar a posição de titular na seleção. Já disse aqui que gosto da Garay, da sua disposição e colaboração no fundo de quadra, mas, por enquanto, ela é jogadora para compor o grupo e só.

Comentários