Venturini, o Retorno (parte 2)


Bom, no último post disse que, graças a Jaqueline, tínhamos uma novidade para comentar essa semana. Mas veio dona Fernanda Venturini para roubar os holofotes e monopolizar as discussões.

Duvidava dos rumores da voltas às quadras da Venturini. Não pensei que voltaria a escrever o nome dela nos meus posts, a não ser para falar do passado. Acreditava que desta vez ela tinha, definitivamente, encerrado a carreira.

Burrice a minha. Ainda mais com esta demora do Unilever em contratar ou definir quem seria sua levantadora - sem contar com a já conhecida vaidade da Venturini. Estava tudo se armando para o retorno dela.

Venturini vai jogar, claro, pelo Unilever. Decidida a levantadora, alguém põe em dúvida que a próxima Superliga vai ser mais uma vez do time do Rio? O máximo de emoção que vamos ter é a briga pelo segundo lugar...

************************
 
Enfim, não me empolgo em nada com este retorno da Venturini. Sempre foi bom, e vai ser novamente, assisti-la jogar. Mas, caramba, como eu gostaria de ver a fila andando!

Tinha esperanças que o Bernardinho apostasse na Roberta ou até mesmo na Ana Tiemi. Novos nomes para uma posição que o Brasil tem imensa dificuldade.

Sempre pegamos Venturini e Fofão como bóia de salvação e isso atrasou nossa renovação. Por isso, queria uma novidade, não uma velha novidade.

**************************

Pê ésse:
 
Só espero que, com toda a mídia babando ovo para a família Bernardinho, não venha aquela especulação ridícula da volta da Venturini pra seleção, que só serve para incomodar o Zé Roberto.

Comentários