Aleluia, Vôlei Futuro!


Finalmente o Vôlei Futuro fez uma partida digna do seu potencial e do seu elenco. Ganhou fora de casa do vice-líder da Superliga, o Sollys/Osasco, por 3x1. Venceu e convenceu.

Não foi daquelas vitórias em que o time apenas se aproveita de um mau dia do adversário. Pelo contrário. O VF provocou a derrota e atuação ruim do Osasco e fez por merecer cada ponto.

Impôs pressão no bloqueio e na defesa que simplesmente acachapou o Osasco. Foi extremamente disciplinado e concentrado. Pela primeira vez pudemos ver a força do conjunto do VF.

Sykora levou o troféu Viva Vôlei, mas, apelando para o clichê, o prêmio merecia ser dividido por toda equipe. Joycinha e Tandara tomaram conta do ataque, Paula caprichou no passe e Ana Cristina foi inteligente na distribuição. Até Andressa conseguiu ficar como titular a partida inteira.

******************* 

Enquanto o bloqueio do VF acumulou ponto atrás de ponto, o do Osasco, que costuma “causar” nas partidas, foi driblado o tempo inteiro pela Ana Cristina.

O Osasco empacou pelas pontas, Thaís e Sassá tiveram muitas dificuldades. O ataque ficou concentrado pelo meio, principalmente com a Adenízia, e contou volta e meia com a Natália,ou seja, não tanto quanto deveria. Pode parecer pegação no pé, mas a Natália tem que jogar bem mais.

Acho que ela se motiva mesmo é com as decisões e posso apostar que quando chegar a fase final ela vai crescer e se destacar. A questão é que o time ressente da sua bola de segurança e não pode ficar dependente de uma jogada tão delicada – apesar de muito bem entrosada  – como são as bolas pelo meio.

*******************  

A vitória do VF é empolgante, dá confiança para o restante da competição. Mas o histórico do time na SL, infelizmente, nos faz ficar com o pé atrás. O jogo de hoje foi uma exceção ou representa uma tendência?

Pelo menos desta vez, o futuro do Vôlei Futuro está impossível de prever. 

Comentários