Brasil 3x0 Tailândia

Tranquila vitória brasileira contra a Tailândia.

O Brasil teve paciência nas trocas de bola e não demorou para achar o tempo de marcação no bloqueio do ataque tailandês.

Hoje a Fabíola lembrou que existem outras jogadas além do ataque pela entrada de rede. 

Porém, as bolas de meio ainda foram poucas e precisam de entrosamento. Pergunto se não farão falta em jogos mais difíceis.

Fabiana no bloque, Fabizinha na defesa e Sheilla no ataque foram os destaques brasileiros.

******************

Fiz o madrugadão do Sportv e assisti às demais partidas do grupo do Brasil.

Holanda 3x1 Cuba

A Holanda minou o time cubano no saque. Não precisa de muito mais para derrotar as cubanas além de um bom saque. A levantadora camisa número 10 de Cuba, Cleger, é muito fraquinha. E no ataque, é a Carceres que leva o time todo nas costas.

Rep. Tcheca 0 x 3 Estados Unidos

Os Estados Unidos não tropeçaram nas tchecas como Brasil e Itália, mas tiveram trabalho nos dois primeiros sets. A oposto americana Hooker tá voando. Medo.

Alemanha 1 x 3 Itália

Foram dois jogos em um. Até o segundo set, a Alemanha comandava o jogo. As italianas erravam muito no ataque e sofriam para conseguir se manter perto no placar do time alemão. 

Mas o esforço valeu a pena, pois, depois de tanta bola desperdiçada pelas alemãs, a Itália conseguiu levar o segundo set.

Aí a Alemanha desmoronou. Entregou pontos e pontos em erros. Kozuch desapareceu enquanto Piccinini e Del Core entraram finalmente no jogo.


As italianas salvaram-se de mais uma derrota humilhante e ajudaram na classificação de EUA e Brasil no grupo. Agora, Itália, Alemanha e Holanda estão emboladas com duas derrotas e duas vitórias, o que deixa EUA e Brasil isolados com 4 vitórias.

******************
Grupo E
A China venceu o Japão. O resultado dá esperanças para os demais times da chave brigarem pelo segundo lugar, principalmente a Turquia que já enfrentou a Rússia – adversário que as japonesas só encontram na última rodada. A briga pode ser entre adversários mais fracos, mas a emoção está presente no grupo E. No F, já está praticamente tudo resolvido.

 ******************
Pê esses:
- O treinador holandês Salinger chegou a dar saltinhos de comemoração no jogo contra Cuba. Acho que é só com o Brasil que ele fica sem reações.

- Roer unha é uma mania feia. A central Arrighetti praticamente engole a mão a cada tempo técnico pra saciar a vontade de arrancar pedaços de unha e carne. Argh.

Comentários