Grupo B

Grupo B: Brasil, Itália, Holanda, Quênia, Porto Rico e República Checa.
O caminho do Brasil nesta primeira fase não é tão complicado. O primeiro lugar no grupo provavelmente será disputado entre as brasileiras e as italianas.

Se o Brasil perdeu Mari e Paula, a Itália deixou a central Barazza (grávida) e Costagrande (se recuperando de lesão) em casa. Nosso prejuízo no total é maior, mas a Itália chega ao Mundial mais debilitada. Sofre com as contusões crônicas da Lo Bianco e Piccinini e a líbero Cardullo também não está nas suas condições físicas ideais.

Ainda assim, o time italiano costuma ter um sistema defensivo bastante eficiente e a Lo Bianco é a melhor levantadora da atualidade. Mas enquanto o Brasil tem a sempre regular e decisiva Sheilla como oposto, a Itália tem que contar com a inconstante Ortolani.
 ******************** 
 
Correndo por fora, está a Holanda (ou seria a Flier e + 5?). O time comandado pelo “empolgante e expressivo” Avital Selinger não passa de mediano. É alto, pode incomodar com o bloqueio, mas Brasil e Itália precisarão se esforçar pra perder.

 ******************** 

Pra variar, o grupo B também conta com seus figurantes. Porto Rico é o mais respeitável e deve conseguir o quarto lugar. Seguindo os passos da vizinha República Dominicana, vem crescendo e ganhando experiência ao participar mais freqüentemente dos torneios intercontinentais. Porém, ao contrário das dominicanas, não deve impor nenhum obstáculo aos favoritos.

Comentários