Brasil 3x0 Taiwan

Jogo bem fraquinho este do Brasil contra Taiwan. Foi bem ruinzinho de assistir.E não foi por causa das taiwanesas, não. A seleção brasileira não esteve num dia muito bom. Cometeu muitos erros e o passe novamente não funcionou bem.

Das jogadoras "experimentadas" hoje, a Adenízia se destacou, principalmente pelo bloqueio. O ataque ainda não está muito sintonizado com a Fabíola.


A Natália mais uma vez fez a sua parte. Em dois sets, 15 pontos. Mas não entendo porque o Zé, levando em conta a fase de experiências, não a colocou como ponta. Vai ser muito mais útil, afinal a Sheilla quase nunca joga mal e a Paula ainda tá meia bomba.


E na madrugada de hoje, a Brait, depois de 1 ano e meio, teve finalmente sua oportunidade. E não foi bem. Mas é uma "puta falta de sacanagem" só colocá-la agora. O Zé teve o ano passado inteiro para testá-la e a menina mal disputou um set.

Comentários

Carol Canossa disse…
Eu acredito que a Natália vai entrar pouco como ponta. O Zé já disse que o trabalho de passe dela é visando o pós-Olimpíadas, quando ele não sabe se poderá contar com todas as atuais ponteiras. Mas seria realmente interessante vê-la jogando assim.
Anônimo disse…
" puta falta de sacanagem" ?? risos.
Anônimo disse…
Fabíola aciona as jogadoras de meio muito pouco.

O melhor de Taiwan foi o street dance no intervalo e os cortes de cabelo fashion das jogadoras.
Anônimo disse…
Esse joguinho não serve de parâmetro p/ nada.

Vamos aguardar as emergentes polonesas, todas muito duras..
LaCauda disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
LaCauda disse…
O "puta falta de sacanagem" foi uma homenagem minha à família Restart. Não teria a capacidade de criar esta pérola. =D

Olha, acho q nem o street dance se salvou. Tava braba a coisa.

Carol, tenho a impressão contrária. Acho q a Natália, neste ano, vai entrar muito como ponta. Como falei, é raro a Sheilla jogar mal e volta e meia temos problemas com as pontas. Claro q seria para melhorar a força de ataque, não o passe.
Anônimo disse…
O que é o time do USA? Eles estão com timaço muito jovem que será o time a ser batido nos próximos anos. Jogadoras com ótima técnica como a Cintia Barboza e duas ponteiras negras fortíssimas. Uma delas a Megan Hodge lembra demais as cubanas dos anos 80 no movimento de ataque e na personalidade forte ao encarar todas as adversárias de cima. Confesso que no mundial temo USA e Rússia mais que qualquer outro time. Ainda mais com este técnico que já desbancou o Berna e agora disse que vai fazer o mesmo com Zé. Medo deste time. Alto, jovem e corajos e a Hodge a melhor america que vi surgir desde Tara Crosss mesmo com todo respeito a Logan Tom. E pensar que várias destas jogadoras estavam há 1 ano atrás jogando emm universidades. Imaginem depois que elas tiverem bagagem internacional. Hodge, Natália e Carcaceres tem tudo para protagonizar os próximos anos do volei mudial.
Anônimo disse…
A Hodges joga no estilo cubano mesmo.
Anônimo disse…
Itália completa perder pra Rep.Dominicana sub-21 , aff..vai entender
Anônimo disse…
Natália tem muito vigor físico e potência de ataque, porém falta-lhe mais qualidade técnica, o que Sheilla tem de sobra. Esta, inquestionavelmente, é a mais eficiente atacante brasileira, inclusive pela rara habilidade de se virar bem até nas bolas mais impossíveis. Ela não se preocupa apenas em "descer a mão", mas sim em marcar pontos a favor de nossa seleção, inclusive com variações de largadas, bolas colocadas e, claro, também ataques fortes.
Concordo que é um desperdício revezarem-se como opostas, mas acredito que, enquanto Natália não adquirir segurança na recepção, Zé Roberto, a exemplo do Bernadinho, vai atuar com inversão frequente do 5x1, visando manter a máxima efetividade no ataque e bloqueio.
P.S: Parabéns pelo blog e pelo excelente nível de discussão nos comentários.