Brasil 2x3 Japão

Depois da Itália e da Polônia, foi a vez do Brasil provar o veneno japonês. A disciplina, a compenetração, a perseverança, a habilidade da Takeshita e a eficiente defesa continuam a ser características do time do Japão. A novidade ficou por conta do forte ataque, representado principalmente pela Ebata.

*****************

Por parte do Brasil, aconteceu o mesmo problema do jogo contra Itália. As atacantes foram mal. Mais uma vez escrevo: Quando a Jaqueline se torna uma das principais atacantes e pontuadoras do jogo é porque algo não está bem. E aqui não estou desmerecendo a Jaque. Mas não é pra ela ser a nossa principal ou quase a única via de saída do ataque. O meio foi mais usado, mas dentro do que a recepção permitiu a Fabíola optar por esta jogada.

Sheilla e Mari não foram bem. E nenhuma das substitutas conseguiu ajudar a equipe. A “não-contribuição” da Paula já não é novidade. Se a Natália tivesse entrado da mesma forma que entrou contra a Itália, talvez a derrota poderia ter sido evitada.

Isso porque mesmo aos trancos e barrancos, cometendo erros por todos os lados, a seleção conseguiu fazer uma partida equilibrada no placar. Faltou pouco para vencer. Com um pouco mais de competência, atenção, capricho, venceria - mas sem convencer.

*********************

No fim são tudo hipóteses que agora não fazem diferença alguma. A real é que o caminho para o eneacampeonato complicou. Só não faço terra arrasada porque a fase final está equilibrada.

Por mais estranho que pareça, o Brasil perdeu pro adversário certo. Não acredito que o Japão seja candidato ao título. Ou seja, a briga das brasileiras será contra os adversários que ainda estão por vir. Numa fase onde tudo pode acontecer, ainda há esperanças.

Comentários

Anônimo disse…
Derrota mostra que seleção ainda depende de Mari e Sheilla.

http://blogdobrunovoloch.blog.uol.com.br/

A mais pura verdade.

Hoje vimos que o rodízio tão proclamo por Zé Roberto não serviu para nada. Sheilla, mal, deu lugar a Natália que fez o mesmo; Mari, apagada, deu lugar a Paula, que mais uma vez deu vexame. Só Zé Roberto não vê que paula está morta nos shorts?

Essa palhaçada toda fodeu o já, desde o início do GP, capenga passe de Jaqueline(três quinas no tie) e o ataque da Mari. Que vinha bem até seu lugar ser cedido para Paulinha pegar um ritmo que ela deve ter deixado por São Petesburgo ao fazer escala.
LaCauda disse…
Acho q o Bruno tem razão sobre a dependência da seleção da Sheilla e Mari.

Mas não concordo c/ a crítica à Fabíola e q ela tenha insistido com a Jaque. A Mari não virava, nem a Sheilla e ponto. Ela optou por quem virava e ponto.

Não gosto tb - na coluna mais recente - deste tipo de interpretação q ele fez. Acho q a declaração do Zé se assemelha com o q escrevi aqui: tem alguma coisa errada qd uma jogadora q não é a principal atacante pontua praticamente sozinha. É essa falta de equilibrio e deu. O Zé não quis jogar culpa e responsabilidade em cima de ninguém. O Bruno é q gosta de criar probleminhas onde não tem.
Débora disse…
Não sei não LaCauda...o Voloch é tão "maluco" que mesmo falando essas coisas absurdas num primeiro momento, ele acaba acertando no final das contas.Eu já ando meio encafufada com essa tensão entre o Zé e a Mari desde o começo do Grand Prix...hj num tempo técnico eles estavam meio q "discutindo", a Sheilla veio apartar e ainda levou uma tirada do Zé.
Anônimo disse…
O Voloch tá virando uma extensão indispensável do vôlei. É baphão toda. kkkkkkkkkkkkkkkkkk

Nunca me esqueço dele chutando coisas ano passado e elas acontecendo. Quem não lembra do fim da Blau? Ele disse que iria acabar, o CEO da empresa desmentiu e, no fim, ele saiu como o certo. Injustiçado.

Tenho certeza absoluta que ele lê as comunidades sobre vôlei. Ele comenta o jogo exatamente como os fãs veem. É incrível. Da perspectiva que ele quer, lógico.

Pra mim, usando um bordão das jogadoras, foi uma derrota atípica. O Japão jogou muito, as extremas do Brasil, leia-se Mari e Sheilla, não compareceram. Acho sim que o Brasil depende muito delas duas. Principalmente agora que PP está, momentaneamente ou não, acabada. Elas não rendem, não tem quem as substitua. É fato.

Esse GP tá muito equilibrado mesmo. Ainda há esperança.

Marcela.
Anônimo disse…
O Voloch é um idiota por completo! Qualquer time que jogue só com uma ponta seria derrotado num jogo desses. Não se trata de dependência de Mari e Sheilla, e sim dependência de uma ponta de rede eficiente (Se a PP4 estivesse em forma a Mari bancaria bonito) e oposta que vire bolas altas e jacas.

Todo sharifã, independente de quem seja, adoro diminuir as outras jogadoras para assim poder exaltar mais as suas preferidas.

Se a Sheilla faz vinte poucos pontos, é craque, é fera, é diferenciada. Se for qualquer outra jogadora, sempre terá um porém, que de alguma forma tire o mérito da jogadora
Anônimo disse…
Ah, quero a Mari passando pelo menos 50% da quadra, ou tendo a função da Jaqueline e da Fabi! Quero ver até onde ela segura esse passe!

Teriamos na seleção feminina, um passe tipo Sanca, só que sem a Fofão!
LaCauda disse…
Débora, sinceramente não vejo tensão entre a Mari e o Zé. O relacionamento deles sempre é assim meio duro e de cobrança.

Mas igual, havendo ou não problema entre os dois, acho q pela declaração do Zé não se pode concluir nada. Não vi nenhuma indireta/direta à Mari. Se formos ver, fora a Jaque, ninguém foi bem nas pontas. Ou seja, a crítica poderia ter sido pra Sheilla, Paula, Natália ou, o mais razoável, para todas.

Só isso é q me incomoda. Fazer todo um post reclamando do Zé e defendendo a Mari pq ele deduziu, dentro de um declaração mt simples, q o técnico falava da
Mari. Como disse, qq jogadora poderia se encaixar ali. O Voloch escolheu a Mari como a suposta vítima do Zé exatamente pq sabe q dá polêmica.
Débora disse…
Na verdade o Voloch não escolheu não...tem um vídeo!Não sou de defender essa ou aquela jogadora...toda vez que venho aqui procuro ser imparcial.

http://video.globo.com/Videos/Player/Esportes/0,,GIM1324691-7824-SELECAO+BRASILEIRA+DE+VOLEI+COMECA+COM+DERROTA+PARA+O+JAPAO+NA+FASE+FINAL+DO+GRAND+PRIX,00.html

A minha crítica não é pelo fato do Zé ter criticado A, B ou C.Minha crítica é pelo fato dele ter exposto isso pra mídia.É antiético.Se ele tivesse falado de PP,Sheilla,Natália e Sassá tb acharia extremamente antiético.
Ele poderia ter quebrado o pau com qlq uma das jogadoras no vestiário, mas jamais ter dado declarações de que fulana foi péssima e por isso a derrota.Quer dizer que o Brasil perdeu pq a Mari só fez 9 pontos?Então o Brasil é só a Mari?Outra coisa é a comparação que ele fez.Qlq ser humano q faz um curso de gestão de pessoas sabe que esse é um erro imperdoável p um líder, desmotiva, cria inimizades e competições nada saudáveis dentro do grupo.
Acho que o Zé falou o que não devia e expos uma jogadora sem necessidade, pq pelo que me consta, quando ganha/perde é o GRUPO que é creditado e não uma jogadora específica!
Anônimo disse…
Vou repetir as atacantes deviam ser Mari Sheilla e Natália. Jaqueline entra pra fazer fundo de quadra quando o passe emperra.

Ps: Pq Ana Tiemi não esta no GP?
Anônimo disse…
"Ah, quero a Mari passando pelo menos 50% da quadra, ou tendo a função da Jaqueline e da Fabi! Quero ver até onde ela segura esse passe!"

A Mari já exerceu essa função. Ou esqueceram que no Grand Prix passado a outra ponteira era a Natália? E mesmo assim o Brasil foi campeão, inclusive batendo a Rússia de Gamova e Kosheleva.
Anônimo disse…
Ninguém questionou quando a Sheilla fez muitos pontos porque essa é a função dela. Oposta é para virar. Óbvio que se jaqueline e/ou Mari fazem quase trinta pontos alguma coisa está errada. Não vejo onde está a querule.

Quando alguém fala, você faz sua interpretação, certo? Eu interpretei a declaração do Zé Roberto como infeliz, desnecessária. Apenas. Não vejo tensão entre os dois, a não ser a cobrança habitual. O próprio reporter que está a cobrir o GP percebeu a critica do Zé a Mari.

EUA atropelaram a Itália. Medo do time americano, principalmente agora sem a Mari e com PP, um ponto, em quadra. Eu colocaria a Natália na ponta, apesar das quinações de Jaqueline e Fabi. Será mais útil que Paula não atacando, passando, nem sacando.

Momentoamor# O que foi a cara de, e o jeito, de Sheilla quando Mari se machucou? Ela não via a hora do jogo acabar. Pensei que ela fosse pedir para sair. rs

Brincadeira, muito profissional a Sheilla. Jogou muito no fim do jogo.
Anônimo disse…
"Momentoamor# O que foi a cara de, e o jeito, de Sheilla quando Mari se machucou? Ela não via a hora do jogo acabar. Pensei que ela fosse pedir para sair. rs" [2]

E ela queria pegar a Mari no colo pra tirar da quadra! Achei tãaaao bonitinho!!!
LaCauda disse…
Débora, obrigada por ter colocado o link do vídeo porque agora sim conseguir entender a crítica de vcs. Eu só tinha lido a declaração do Zé e ouvido um pedaço na Globo. Em nenhuma delas ele citava nome, por isso achei absurda a colocação do Voloch. =)

Mas sabendo disso, concordo com vcs. Era completamente desnecessário. Acho q ele dá umas derrapadas de vez em quando com essas declarações públicas em q mais quer mostrar q é "durão" e acaba não ajudando a equipe.
Anônimo disse…
kkkk, tem doido pra tudo, até pra dizer que quando a Jaqueline vai bem no jogo é porque tem alguma coisa errada com o Brasil, fala sério, logo a Jaque que é uma das melhores jogadoras da seleção !!! Vai entender as coisas ( vai entender literalmente )