Ana Air Moser


Ana Moser é a quarta brasileira a entrar para o Hall da Fama do vôlei

“A ex-jogadora de vôlei Ana Moser entrou para um seleto grupo de esportistas da modalidade. A atacante entrou para o Hall da Fama do vôlei e se tornou a quarta brasileira a conquistar tal honraria. Antes dela, Bernard Rajzman, Jacqueline Silva (vôlei de praia) e o dirigente Carlos Nuzman já haviam entrado na lista. (...)”
Fonte: UOL esporte


Ana Moser merece muito esta homenagem. Além de ter sido uma jogadora fantástica, a sua conduta e posição em relação ao esporte foi sempre muito profissional. Ana Moser é daquele time de atletas que tem o vôlei como sua vida e não somente como um emprego.

****************************

Admito que quando acompanhava as atuações de Ana Moser, não tinha nenhum senso crítico para destacá-la entre as demais. Na época pouco entendia de vôlei (e até hoje não mudou muito, só fiquei mais cara-de-pau mesmo). Ainda pude ver grandes atuações, mesmo que poucas, já que as lesões do joelho limitaram seu rendimento.

Mas o que me vem à mente quando se fala dela, são outros pontos que vão além do seu modo de jogar. Lembro da Ana nas Olimpíadas de Atlanta, naquela fatídica semifinal contra Cuba, ao final do jogo, pedindo respeito com o dedo em riste e indignada com a provocação das cubanas.

Também recordo alguns trechos de seu livro “Pela Minhas Mãos” em que fica evidente que Ana foi uma atleta com uma compreensão do esporte que não se restringia as quadras. A convivência entre as jogadoras, a representação de uma vitória e uma derrota, a forma como a imprensa aborda a modalidade, tudo recebe uma sábia interpretação. Aliás, uma visão crítica que muitas vezes não foi compreendida por suas colegas.

****************************

Muito bom termos uma representante do vôlei feminino de quadra no Hall da Fama e, principalmente, da geração que colocou o Brasil entre as potências do esporte. Se há alguém que melhor simbolize aquele grupo e que mereça a honraria, este alguém é a Ana Moser.

****************************
 
Pê ésse

- Este post foi uma demonstração de que não guardo ressentimentos. Já fui ignorada pela Ana Moser três vezes ao pedir autógrafos.
 
- Fernanda Venturini deve estar esperando a sua vez. Ela mesma determinou que, após o ‘segundo’ fim de sua carreira, merecia um lugar no Hall da Fama do vôlei. Até agora nada... Que falta de consideração!

Comentários

Gabriel de Jesus disse…
Poxa que falta de consideração com a ventu-há.kkkk

Nossa Laura ela te recusou incrivel trÊs vezes? :O

Eu participava do núcleo de jovens talentos do Rexona-Ades(no qual ana era uma das idealizadoras).

Em um evento com todos os núcleos do estado de Sp. eu fui representar meu núcleo . Eis que a "Presidente" do campeonato era nada mais nada menos que Ana moser. Meu time foi campeão do sub-12 e ela e as outras professoras resolveram montar um time entre elas para competir com os campeões de cada categoria (apenas para lazer mesmo.kkk). Por causa de uma lesão de um amigo eu tive que jogar como ponta-passador - (na ponta eu sou uma especie de Regiane+Mari no passe e Sassá no ataque(só pingando e passando para o outro lado)). Eu é logico sempre achei que passar era uma questão de psicologico (Aham sei). Meu deus foi um dos piores jogos da minha vida.kk Tive a oportunidade de receber um saque dela (Kkk. parece até mentira) Meu deus a mulher ja parou mais ainda tem uma força monstruosa. Enfim. ana moser é mto digna, ela sempre vem aos bairros aqui da região para divulgar o projeto rexona-ades (Por incrivel que pareça ela foi vaiada na minha escola. ODIO!)
Anônimo disse…
Ana Moser e Fernanda Venturini, excepcionais jogadoras. A diferença entre elas? Ana Moser é um exemplo de atleta e pessoa, Venturini é exemplo de atleta que nasceu com o dom de jogar, só isso. Se fosse mais humilde, dedicada, falasse menos... ela não seria tão odiada quanto é hoje.

Resta saber se ela se importa com isso. Pelo jeito não. Eu particularmente sou dela. Sou adepto da frase "os bons não precisam ser humildes". Humildade, subserviência, falta do que falar... demais é triste. Prefiro mil vezes a Venturini como ela é, do qu a Fofão, por exemplo. Mas isso é uma questão de opinião. Aliás, eu e muitas pessoas, é só comparar o número de fãs que tem a Venturini e os que tem a Fofão. Disparidade total.

Enfim, parabéns à Ana Moser, grande atleta do Brasil.

Queria só mostrar uma pequena experiência minha em relação aos autografos; Não pessoa a "qualquer jogadora", nem acho que devemos, mas pra ilustrar um pouco dessa relação fã-atleta... eu já pedi autográfo a Ana Moser e ela foi super solicita, simpática não, até porque é o jeito dela, outra vez que pediuma foto, ela nem olhou na minha cara. Acho normal essas nuances, nem todo mundo está disposto 24h a dar autografos e tirar fotos.

PC
Téo disse…
La Cauda, eu também sou do RS, sou de Canoas. Legal, somos conterrâneos.
Parabéns a Ana pela indicação, homenagem merecida à ela e à grande Geração de Atlanta.
Confirmaram agora pouco q a Cia do Terno saiu do Mackenzie. Mas o clube garantiu que continua e busca agora patrocinio. Mas o q q deu na Terno? Será que vai pro Olympico, que tão cogitando aí? O pres. da Terno até participou da reunião na CBV, tb queria duas olimpicas. O Vôlei Futuro contratou o William, Neneca e quer a Ana Cristina, tá formando um bom time. Pinheiros se reforçando super bem, certinho, sem gastar mto e ainda o Paulinho no comando.
O Minas enfim confirmou o patrocinio e será a Habib's. A Adão podia cair bem por lá.
Anônimo disse…
O Habbib´s fechou com o time feminino do Minas...Parceria interessante!
Anônimo disse…
Gabriel, Gui, Crowley e amigos em geral.

Estamos tentando corrigir o problema do link.

Recebí mais de 60 emails reclamando do mesmo drama.

Aguentem mais 1 pouqinho q em breve as coisas podemn estar melhores.

Inté,
Mg
Anônimo disse…
Aninha?

Sem comentários.

Qualqer homenagem ainda será pouco, muito pouco mesmo, prá essa mulher-atleta-exemplo.

Inté,
Mg
Carol disse…
Ana Moser para sempre!

Já a ventutu... que espere sentada!
Anônimo disse…
Veja esta matéria e refilta: http://www.gazetaesportiva.net/nota/2009/05/14/578467.html

gabriel de jesus
Anônimo disse…
Ana Moser, tudo que brasileiro adora. 'Batalhadora', 'sofredora', 'humilde'... demais. Brasileiro adora isso. Quando algum atleta de que 'é bom', 'se garante'... é logo taxado de arrogante, "se acha". É cultura, fazer o quê.

Eu gosto de atletas que se garantem, que não acovardam-se, dão a cara pra bater. Enfim, tem personalidade. Pena que todos que ousam ser assim, tem seu brilhantismo esquecido em função dos "humildes". O exemplo mais claro disso é o Venturini x Fofão. Todo mundo que tem o mínimo de conhecimento e disnenimento, sabe que a primeira é muito melhor. Devido a cultura dos brasileiros, Fofão encerrou a carreira, na seleção, como heroína, já a Venturini, como vilã. Isso porquê? Por que foi 'humilde', esperou sua hora, fala pouco, agradece a todo mundo. Enquanto a outra atira pra todos os lados, sabe que é boa e não se cala por isso. Cabe a cada um escolher seus ídolos. Eu prefiro a personalidade à subserviência, à humildade exagerada.

Não questiono Ana Moser como atleta, sempre foi um exemplo. Apesar de não concordar com esse mito que criaram que ela foi um "Deus". É só lembrar jogos decisivos e perceber se ela era isso tudo mesmo. Sempre teve muita dificuldade em determinados fundamentos, mas isso nõ vem ao caso agora. Pra ilustrar um pouco o fato da humildade, experimentem acompanh´-la durante um dia no projeto do Rexona aqui no Rio, Ana Moser tá longe de ser um "poço" de humildade, looonge.

Mário, RJ.
Anônimo disse…
Bom dia a todos!

Interessante o debate que está rolando.

A Ana Moser foi peça fundamental na transição do voleibol mediano ao voleibol de alto nível apresentado pelo Brasil. Isso, a meu ver, justifica o reconhecimento prestado com essa homenagem. E independe de humildade, simpatia ou subserviência. Ela marcou época, e ponto final.

Quanto à eterna comparação Fofão x Venturini, é indiscutível que ambas são muito boas, com uma tênue vantagem da Venturini. Mas, na minha opinião, a Fernanda sempre se ausentou de responsabilidades nas derrotas. Talvez por sua indiscutível competência, mas ela nunca deu a cara a tapa. Isso não.

Abraços a todos, Paulino
Anônimo disse…
A argumentação do Mário é bem interessante. De fato é da nossa cultura valorizar aquele que se faz de coitadinho. E como!!!

Mas, sinceramente, alguém que tem característica de ser batalhador e humilde é bem visto em qualquer parte do mundo. A questão é que o brasileiro confunde humildade com origem pobre, com síndrome de vira-lata e até com má educação. Não é por aí. Humildade é uma nobreza de espírito... você pode ser o cara mais rico do mundo e também o mais humilde. Humildade é saber que você não sabe de p nenhuma e procurar aprender, saber que não é melhor que ninguém, saber ouvir, etc. Esse é o sentido da coisa.

No caso da Ana Moser, pobrezinha ela não foi, coitadinha muito menos. Mas porque ela é uma heroína? Porque foi líder, mostrou atitude, deu a cara a tapa, buscou superar-se incontáveis vezes, jogou pra caramba, nunca se encolheu na derrota. Ela foi um sinônimo de raça, de sangue quente. Taí o seu reconhecimento. Daquela geração espetacular dos anos 90, foi a primeira a ser reconhecida... detalhe, não foi por brasileiros!

Pô, eu não esqueço daquela cena da semifinal de Atlanta quando a Ana Moser foi até a rede encarar cuba com todo o amor-próprio que lhe cabia e pediu respeito. Foi humilde? Nem de longe! Ela foi lá dizer que não era vira-lata para ser chutado, menosprezado.

Por que a "adorada" Ventutu, apesar de ser a maior levantadora brasileira e uma das melhores do mundo de todos os tempos, não tem a mesma empatia? Simples: a Ventutu mostra ter uma arrogância agressiva, tem fama de ser difícil, como o Paulino bem disse, de nunca dar a cara a tapa, etc. A culpa nunca foi dela, é das outras que não tiveram a competência. E se esquece que o esporte que ela jogou é coletivo.

A arrogância da Ventutu machuca, agride. É diferente daquela mostrada pelo Romário, quando ele diz que é o melhor e pronto! Também é diferente da arrogância da Márcia Fu, que se gaba, que fala que foi uma das melhores do mundo e pronto, mas ela não agride, não humilha.

E quando se olha para a Fofão. A diferença básica entre ela e a Ventutu, é que a Ventutu tem uma medalha de bronze do peito, foi um dos pivôs da "tragédia" de Atenas e tornou-se persona non grata.

A Fofão tem duas medalhas de bronze e, foi CAMPEÃ OLÍMPICA, jogando um bolão. Fim.

No que o Mário chama a Fofão de "humilde", eu chamo de inteligente porque teve competência e soube esperar o momento certo dela. E deu sorte. Até em Atenas, ela saiu ilesa apesar de pertenecer àquele grupo. Depois a Fofão tomou conta do pedaço. E acredito sim que ela barrou a Ventutu para Pequim (essa será sempre uma "lenda urbana" esportiva). Saiu como heroína com todos os méritos.

Eventualmente, acredito que a Ventutu vá entrar no hall da fama. Foi a melhor de sua posição e com toda certeza vai receber essa honraria. Mas... já não será mais a primeira daquela equipe e geração. Isso deve corroe-la por dentro...

Logan
Anônimo disse…
já não será mais a primeira daquela equipe e geração. Isso deve corroe-la por dentro... adorei esta parte...kkk
Edson disse…
Justa homenagem, pena que ela praticamente "desdenhou" do acontecimeno.

Esse Hall é um conjunto de vários aspectos, por isso atletas brilhantes não estão lá ainda. Eu particularmente não dou muito crédito a homenagens que ninguém sabe os exatamente os critérios. O Hall da fama do basquete é simplesmente uma vergonha, 80% dos maiores jogadores da história não estão lá. Portanto, pra mim, 'tanto faz como tanto fez'. Os atletas deveriam ficar contentes, muitos deles pensam como eu, nem se importam, Ana Moser que o diga.

Sobre a cultura de brasileiro... um exemplo recente disso foi o "shiii" de Fabi e Mari em Pequim. A imprensa, junto com os 'abutres', só faltaram pregar as duas na cruz. Disseram que faltou humildade, não souberam vencer etc. Aí você pode ver do que são capazes, nós brasileiros. Outra, a Sheilla disse em alguns programas: "nós sabíamos que seríamos campeãs", e os críticos estavam lá atentos novamente, "que arrogância". Ou seja, é assim e sempre vai ser. Cultura não se muda, se molda.

Sobre a eterna discussão Venturini x Fofão... esportivamente é só lembrar que enquanto a primeira jogava, a segunda assistia do banco. Esportivamente, pra mim, não há o que discutir. A cor das medalhas pesa? Óbvio, mas faz da dourada melhor que a bronzeada, não mesmo. Em relação personalidade... mais simples ainda, uma tem, a outra não.
________________________________

Alguém ouviu notícias do sonho do mister Blausiegel em trazer a Logan? Quero saber se procede ou é boooato... rs.
Téo disse…
Eu vi comentários no Orkut que lá no ABC tão falando da Tom sim. Resta saber se fizeram mesmo proposta e tão trabalhando quieto pra tentar trazê-la. Imagina que fantastico seria, até nem penso mto nisso pq não sei o que faria se acontecer mesmo!
E a Tom gosta do BRA, é super cigana e jogou até no Japão agora, mesmo no auge da carreira!
Anônimo disse…
KKK. Tom é Tom ela é mara. Muito bom se ela vier. Mas umas noticias curiosas: Naty foi para o samca e dani suco para o rexona. (espero que a dani suco evolua, pq nunca vi ela "lietralmente jogando" ela está na minha lista das piores centrais da ultima liga) e o minas conseguiu o habibs mas por enquanto só tá com "peças fracas" tomara que elas evoluam (natasha, silvana and nayara)

Gabriel
Anônimo disse…
Segundo um jornal italiano, Mari e Sheilla estão muito próximas de acertar com o Perugia. Por essa eu não esperava. A mesma matéria diz que a Jaque pode voltar ao Brasil.

Não dúvido que consigam trazer a Logan, dinheiro ele tem, basta fazer um boa proposta e ela aceitar, claro. Se de fato a dupla famosa for mesmo embora, a Blausiegel vai ter que 'sambar' muito pra arranjar torcida, mídia e um terceiro lugar.

O cara fez pouco caso da Sheilla dizendo: " se ela quiser, ela sai". Pode se dar mal. Não se trata um estrela assim, ele devia ter dito "espero contar com ela", "ela é muito importante pra equipe, espero que fique"... e coisas do tipo. Agora corre o risco de perder sua mina de ouro, Mari e Sheilla.
Anônimo disse…
Não gostei das novas contratações do Sanca Nathy e Jucy...sei não, pra mim são bem fracas no meio-de-rede...Principalmente Nathy...
Anônimo disse…
Babado... parece que Jaque está praticmente fora do Pesaro. Olhem a matéria no Melhor do Vôlei.

Fala inclusive do desentendimento que ela teve com a Ferretti. Já tinha ouvido/lido sobre essa história, mas pensei que fosse coisa da imprensa, mas parece que procede a briga que elas tiveram. Quando eu li sobre esse assunto no Inside-volley, a informação era que a Jaque estava descontente com os levantamos meio "jacas" da Ferretti, já a italiana teria rebatido que estava acostumada a jogar com jogadoras que "viram bolas", ou seja, praticamente fez jus ao apelido da brasileira, que por sinal, dizem que ela odeia.
kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Aguardemos os próximos capítulos.
Rambo disse…
por que não colocam nome nos comentarios ou assina pelo menos né?
la cauda ,não seria melhor tirar essa opção de anonimo?
Anônimo disse…
Sobre a Ana Moser:
1 - Ana Moser foi a maior/melhor atacante brasileira de sua geração.

2 - Ana Moser sempre teve uma atitude de atleta-consciente, preocupada sempre em por seu papel como atleta em primeiro lugar.

Eu tenho quase todos os jogos da seleção gravados desde Atlanta, um impressionante foi o Mundial do Japão, jogo Brasil(1) x Rússia(3), onde praticamente só Ana conseguía enfrentar o bloq Russo e botar a bola no chão. Outro jogo marcante foi do GP quando ela teve q deixar a quadra de tanta dor no joelho, mesmo assim o Brasil se superou e acabou campeão.

A Ana é muito boa comentarista, aliás, como sinto falta da Dulce Thompson, na minha opinião, a melhor comentarista de todos os tempos.

Sobre o debate Fernanda vs Fofão, as duas são indiscutivelmente talentosas e Fofão conseguiu atingir o mesmo nível técnico de Venturini, entrar em questões pessoais... não é voleibol.


Crowley.
Anônimo disse…
"Rambo", qual o problema com os comentários anônimos, estão a ofender alguém, incomodando?
Rambo disse…
incomodado não, "anonimo". só seria melhor pra saber que nome, apelido que tá falando algo, pra identificar melhor e se comunicar aqui também. simples e foi só uma opinião. tem algum mal isso?
Anônimo disse…
La Cauda,
Se me permite, fugindo do tema, acho interessante destacar algumas curiosidades peculiares, ou manias d algumas jogadoras:

Elisângela - mania de coçar o nariz.

Logan - Adora jogar mascando chiclete! rs..

Sokolova - Assoprar a franja.

Arlene - Passar a mao na sola do Tênis ao entrar na quadra.(Éca)

Érika - Faz o sinal da cruz ao entrar na quadra, pelo menos fazía.

Márcia Fú - Botava o cabelo pra trás da orelha.

Yang Hao - Sempre rindo

Piccinini - Faz cara de choro na hora q reclama com o Juíz.

ZRG - Coçando a cabeça quando ta preocupado.

e por ahe vai..eh só lembrar

Mas o Campeão de tiques nervosos vai p/ Sr. Carlos Arthur Nuzman, sem dúvida.


Crowley.
Anônimo disse…
As especulações sobre a saída da Jaqueline do Pesaro estão rendendo... Eu particularmente não acredito na história de redução de salários. Só ela que seria afetada por essa "redução"? Será que eles consideram o trabalho dela tão irrelevante assim? Portanto, começo a creditar que os boatos de desentendimento com companheiras são verdadeiros. Veremos qual será o destino dela.

Mari e Sheilla parece que vão ficar por aqui mesmo. Pelo menos foi isso que o empresário delas disse hoje a Gazeta. Espero que de fato elas continuem.

Tô curioso pra saber pra onde vai a Paula, até agora nada de concreto sobre ela. Talvez ela esteja esperando se a Mari vai embora mesmo pra conseguir ir pra Blausiegel. Pelo menos eu acho. Já que pelo jeito, ela não quer sair mesmo do Brasil.

Parece que o Sportv vai transmitir o Montreux, ao contrário dos outros anos onde a Band é que transmitiu. Por um lado é bacana, por outro nem tanto. O Sportv mostra mais jogos, mas a Band transmitia em TV aberta. Bom, pelo menos teremos transmissão.

PC
LaCauda disse…
Assino em baixo no que escreveu Logan. O q irrita na Venturini não é o fato de ela se gabar, mas de sempre escapar da responsabilidade das derrotas.

Rambo, quero deixar livre os comentários, mesmo pra quem não queira assinar. Mas tb acho melhor e mais fácil de se discutir qd pelo menos temos alguma sigla ou apelido para saber de quem é opinião.
LaCauda disse…
Crowley,

Acrescentando: a Wal sempre ajeitando a faixa do cabelo e passando a mão nas sobrancelhas.

Acho q o campeão seria o Bernardinho! haha
Anônimo disse…
Dizem q é por "falta" de coisa melhor, outros chamam de "liberdade de imprensa", e outros ainda chamam de "informativo direcionado", outros ainda de "falas de mercado", etc ...


Nao sigo em nenhuma dessas rotas.

De tantas e tantas besteiras q leio nao Tal "O MELHOR DO VOLEI" - atolando-se cada vez mais em meias-mentiras somadas a meias verdades, passando batidas no rolo de lorotas e fofrocas, caminha prá ser outro recanto inútil, q mais atrapalha q o contrário.

Hoje lí certo texto intitulado:

"MESMO EM CRISE, VOLEI BRASILEIRO AINDA INSPIRA BASQETE, Q VIVE BOM MOMENTO".

Calmamente lí e ... discordo 100% c/ o texto.

Recheado (AGAIN) de mentiras embrulhadas em meias verdades, dá 1 anti recado e, se nao nos atemos aos fatos reais, engolimos como outra "verdade inteira".

Ók, se tio Arí é mesmo perito em politicagens e pilantragens absurdas, dessas q causam problemas a torto e a direito, jamais pode ser enfiado na pesudo espetada q tentam lhe dar, comparando "basqete e volleyball".

Tá mesmo o samba do crioulo doido, o tal artigo.

Enfim, paro por aqí, nao sem antes dizer q, se aqele cyber boteco nao se cuidar, vai mesmo passar a ser chamado de CYBER BARRACO, ou mesmo de BV 2, a revanche.

Populismo, demagogias, falsidades, trucagens baratas e etc, estao se tornando rotina por lá.

E tanto faz se é no masculino ou no feminino. Na areia ou na quadra ... a jogada tá virando rotina.

Inté,
Mg
Anônimo disse…
^

O texto citado não é do melhor do vôlei e sim do UOL. O Melhor do Vôlei apenas copiou e colou. Algo que é comum nos meios de comunicação. Até porque nenhum site tem notícias "frescas" todos os dias. Não entendi o propósito do comentário, mas deve ter algum. Acho o MDV um site muito bom. Aliás, o único exclusivo sobre vôlei que é constantemente atualizado. Claro que eles deslizam as vezes, mas serem levianos eu nunca vi.

Gabriel B.