Super Superliga


Quarta-feira (29/10) começa a Superliga 08/09. Esta edição certamente será mais temperada e com mais atrativos para se acompanhar.
 
As regras mantiveram-se as mesmas da última temporada, o que acho ruim. Os campeões por turno é uma boa ideia, dá uma esquentada na disputa durante o campeonato. Mas final de um jogo só não tem o menor sentido. Não precisa voltar ao esquema de melhor de 5, é só encurtar a disputa para três jogos e se dará o merecido valor ao campeonato.

*****************************

Recordar é viver...

Na Superliga 94/95 era vendido nas bancas um guia da competição e cards de cada jogador - no feminino e masculino - para colecionar. Ainda tenho a coleção. São bem bacanas, bem feitos. Tem a foto do jogador(a) e atrás as informações como títulos conquistados, idade, altura, etc. Como foi nesta época que o Brasil repatriou os campeões olímpicos de 92, os cards de Maurício, Tande e cia eram especiais, dourados.
O momento desta Superliga é bem parecido, muitos selecionáveis voltando e, consequentemente, o nível melhorando. A seleção feminina é campeã olímpica e a maior parte do grupo vai jogar aqui. Seria bem bacana se reinventassem os cards ou algum tipo de material que divulgasse a Superliga.

O momento é favorável, é a hora de encher a bola do nosso campeonato. Não se sabe se na próxima temporada os times ainda terão banca para manter os jogadores aqui. Tem que atrair a atenção de novos torcedores e aproveitar para criar vínculos entre a torcida e as equipes.

*****************************
 
No Jornal Nacional desta noite (segunda-feira) foi ao ar uma reportagem sobre a apresentação da Superliga. Destacou que o campeonato estará contando com suas principais estrelas depois de alguns anos fora do país. Mas o melhor foi ver que, também depois de muitas temporadas, o início da Superliga tem algum destaque na televisão aberta brasileira.

Comentários

Anônimo disse…
Eu queria ter o card da Arlene, para espantar as moscas da minha casa...hahuabhauguahuahuahuuaa