Apareceu a Margarida


Finalmente - e a tempo - o Finasa ressurgiu na Salonpas Cup. Reencontrou o seu jogo e, principalmente, seu ânimo. Como resultado, saiu vencedor do confronto de semifinal contra o Pesaro. Desta vez, foi o time italiano que só deu a cara no primeiro e segundo sets. Depois sofreu uma “pane”, sucumbiu ao saque adversário e ao cansaço.

***************************

Em relação ao Finasa, foi muito boa a opção de Luizomar por Lia no lugar de Natália. Ainda causa preocupação os erros de recepção, principalmente da líbero. As centrais foram fundamentais no bloqueio, com a Adenizia, e no sempre eficiente ataque da Thaisa.

Após o jogo, Luizomar agradeceu ao Bradesco pela estrutura e pelo elenco que lhe foi concedido pra trabalhar, dando condição ao time de sempre estar nas decisões de títulos. Realmente, a responsabilidade que o treinador carrega tendo este elenco nas mãos é grande. Tanto investimento terá que render resultados expressivos.
 
 ***************************

Já o Pesaro teve enorme dificuldade de virar seus ataques. Segundo o Zé Roberto, muitas de suas jogadoras estão sentindo dores e fisicamente desgastadas. A ótima central alemã Fürst não participou do jogo de hoje exatamente por uma contusão.
 
Aí vem à tona o sempre cruel calendário. Amanhã quando o Salonpas acabar (no qual disputa o terceiro lugar num jogo às 7h da manhã), o Pesaro volta à Itália e já na quarta-feira disputa a Super Cup. Antes da competição em São Paulo, Fürst, Ferreti e Guggi representavam as suas seleções no classificatório para o Grand Prix 2009 sendo que as italianas recém tinham participado das Olimpíadas.

É um exemplo da loucura que é ser atleta profissional e o desgaste de quem faz “dupla jornada”: time e seleção. Não é só o caso do Pesaro. Sabemos bem que as jogadoras brasileiras tiveram que disputar um torneio insignificante depois de semanas na Ásia e do título olímpico.


***************************

Assim, não há como não ter um decréscimo de qualidade e de rendimento. Enquanto estes torneios como o Salonpas e a Copa Brasil podiam ser uma prévia da Superliga acabam tornando-se palcos para atuações completamente desequilibradas.

As equipes no Salonpas já mostraram uma melhora no entrosamento e na qualidade, cresceram durante o torneio, mas, ainda sim, quando as melhores equipes se encontraram fizeram jogos desparelhos. Foi um ou outro set que foi disputado ponto a ponto. Nos demais era uma equipe sobrando no placar.


***************************

No fim, quem enfrentou de igual pra igual os favoritos (Finasa, Rexona e Pesaro) foi o sempre valente Pinheiros. Fora a equipe italiana, o time paulista foi, novamente, uma pedrinha no sapato.

Com o resultado da outra semifinal - onde o Rexona saiu vencedor contra o Pinheiros - a disputa de terceiro lugar pode ser a oportunidade do time de São Paulo complicar a vida das italianas. Vamos ver como vai ser. O jogo acontece às 7h da manhã. Ou seja, qualquer resultado não será surpresa. Se alguma jogadora estiver acordada em quadra, aí sim, será uma surpresa. Fica difícil exigir qualidade com um horário desses.

Espero que a final faça jus ao clássico que se tornou Finasa x Rexona. Que o Finasa não nos dê mais nenhum susto com seus altos e baixos, e que o Rexona mantenha o ritmo que alcançou nesta competição. Pode ser que assim eu fique mais satisfeita em ter visto, pelo menos, um confronto que justifique a qualidade de ambas equipes.

Comentários

Anônimo disse…
Tem uma coisa: as jogadoras não têm que reclamar só do calendário, maas das escolhas dos seus times. O Pesaro só veio ao Brasil porque quis, não faz parte do calendário oficial. E se o Luizomar agradece ao patrocinador, o patrocinador deveria cobrar mais do treinador, cujos resultados estão sempre abaixo do potencial do elenco que ele controla.