Considerações



Sobre Brasil x Itália:

- Incrível o número de bloqueios do Brasil.

- O técnico italiano foi pouco criativo neste jogo. Primeiro a opção por Centoni deu muito pouco resultado. A mudança que deveria fazer era liberar de vez a Aguero ou a Centoni para o ataque e colocar Secolo para recepção. Segundo, trocar a levantadora. Lo Bianco é talentosa mas teve muito pouca visão de jogo. Não conseguiu arrumar o time nas horas mais confusas. Se Ferretti iria conrresponder, não se sabe. Mas valeria a pena a tentativa. Até para Lo Bianco refrescar a cabeça e ver melhor o que poderia fazer.

******************************


Sobre os cruzamentos de quartas-de-final:

- Impossível não botar a carreta na frente dos bois e não pensar no nosso adversário nas semifinais. China ou Rússia. Ficamos do lado mais complicado da chave. Cuba tem um caminho mais 'fácil'(se é que se pode dizer isso numa Olimpíada).
 
- Já era previsto que duas equipes forte caíssem nas quartas. Acontecerão dois 'jogaços': Itália x EUA e China x Rússia.
 
- Itália se deu bem. Os EUA, apesar da segunda colocação no grupo A, ainda me parecem um time bem confuso e inconsistente. O jogo contra a Polônia foi, das duas partes, um show de erros. A vitória dos EUA foi mérito de Logan Tom. Ela tem praticamente levado este time nas costas. Haneef tem sido muito pouco decisiva.

- No outro jogo é impossível prever. Rússia e China estão numa fase... Certamente se esperava muito mais de ambas equipes. O que é melhor pro Brasil? China jogando em casa, com um tipo de jogo que normalmente o Brasil tem dificuldades, mas que não é um décimo da tão temida China de antigamente? Ou Rússia com um jogo previsível mas que traz contra o Brasil uma pressão enorme pelas derrotas passadas? Difícil. Mas, sinceramente, acho que o Brasil tem vôlei de sobra pra ganhar dos dois times.

Comentários

Luana disse…
Pontuação elevada em bloqueios é mérito do técnico. Zé Roberto pode ser meio "bundão", mas sabe preparar uma equipe.