Sem Comparações

Não há no momento um time que possa contar com 3 pontas de qualidade como as do Brasil. Não é uma, não são duas, são todas as pontas titulares jogando muito bem. E não é só um bom aproveitamento de ataque. O Zé conseguiu formar três jogadoras completas.

No bloqueio todas têm tido um ótimo desempenho. Na defesa, Mari e Sheilla melhoraram muito. Lembro como o Zé pegava no pé delas neste fundamento. Hoje, estão – junto com a Paula e a Fabi - em tudo que é bola, proporcionando bons contra-ataques. 
No saque, a Paula evoluiu muito. Aliás, todo time evoluiu muito no fundamento. Não salta muito aos olhos, mas a passagem da Sheilla no saque foi a responsável pelo Brasil – nos dois últimos jogos – abrir uma boa vantagem e leva-la tranquilamente até o final do set. Ela está entre as três melhores sacadoras da competição no momento. 
E na recepção, tinha-se um certo receio que Mari e Paula jogassem juntas e fossem as responsáveis pelo passe. Até agora, nenhuma das duas deu razão para qualquer preocupação nesse sentido.

Fora que podemos contar com a Jaqueline no banco. Com um pouco mais de ritmo de jogo, certamente ela não deixaria cair o alto nível de jogo que suas companheiras estabeleceram.

******************************

A grama deles é mais verde...

O grupo A está muito mais divertido que o nosso. Os EUA ganharam da China e assumiram a segunda colocação. Polônia corre sério risco de ficar de fora das quatro classificadas para a próxima fase depois de perder para o Japão. O que não vai ser nada divertido pra gente é se, com tantas reviravoltas e surpresas, a China cruzar o nosso caminho logo nas quartas de finais.

Até agora é difícil saber como ficará a classificação nesse grupo. A única certeza é que a primeira colocação é de Cuba. O que torna ainda mais interessante o confronto entre Rússia e Sérvia pelo grupo B na próxima rodada. Elas decidirão a 3ª e 4ª colocação. Ah, seria muito bom um encontro entre Rússia e Cuba logo na próxima fase....

Comentários