E Deu-se Início às Olimpíadas...

Resultados esperados nos confrontos menos equilibrados. É de se estranhar somente o set perdido pela Sérvia contra o Casaquistão. 

No único grande confronto, saiu vitoriosa a seleção italiana. Se apostasse no vencedor deste jogo, perderia. Acreditava que a Rússia ganharia num jogo disputado. A Itália me surpreendeu pela consistência mesmo sem sua principal jogadora. A equipe não apareceu nem um pouco abalada com toda esta confusão envolvendo a ida de Aguero à Cuba para visitar sua mãe adoentada.

**********************************
 

Fazendo uma análise do jogo podemos observar uma Rússia sem qualquer surpresa: mesmo velho e lento jogo de bolas altas e levantadoras descoordenadas. Porém, isso não a tira da disputa. Pelo contrário, há anos a Rússia joga assim e há anos pontua entre as melhores equipes.

A Itália mostrou uma ótima consistência defensiva. Esperava um pouco mais de velocidade e variação das jogadas por parte de Lo Bianco. As jogadas pelo meio foram muito bem utilizadas. Gioli e Guiggi – que para mim deve ser a titular no lugar de Barazza – têm um ataque excelente e veloz. Foram e vão ser, principalmente enquanto não puderem contar com Aguero, uma ótima saída para o ataque italiano.

********************************** 

No jogo brasileiro há pouco ou quase nada para se comentar. Só para não perder o hábito de implicar com o Zé Roberto (rsrs), não entendi porque não pôs a Carol no terceiro set para dar ritmo e fazer de vez a sua estreia. O Zé costuma utilizar a inversão do 5x1 e, portanto, a Carol vai ter sua utilidade. Entrar logo contra a Rússia, por exemplo, pode ser dureza.


Aliás, falando do confronto desta segunda-feira entre Brasil e Rússia, a vitória vale muito mais por uma questão estratégica do que moral. Complicar a colocação da Rússia e deixar a decisão do primeiro lugar entre Brasil e Itália é a melhor coisa que pode acontecer na fase de classificação. 

É claro que se deve ficar de olhos muito atentos ao que acontece no outro grupo. Sabemos bem como Cuba costuma se complicar em fases classificatórias e o Brasil deve de qualquer forma evitar esse confronto. Porém, acho que nessa Olimpíada não vai acontecer, a tendência é Cuba ficar em segundo ou primeiro lugar. Por isso, tratemos de empurrar a Rússia para o fim da tabela de forma que já no confronto de quartas-de-final saia uma das equipes favorita a medalha.

Comentários